Archives

(758) – O REINO DE DEUS 4

“E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo” (Mt.4:23). Evangelho quer dizer ‘Boas Novas do Reino’. Então, Boas Novas quer dizer: o Reino de Deus acaba de chegar. São as boas novas para a humanidade. Boas Novas quer dizer que o Reino de Deus nunca esteve na terra, pois, acabou de chegar com Jesus. Se o Reino de Deus acabou de chegar com Jesus, o Reino que Iahweh fundou, não é o Reino de Deus; pois foi fundado 1600 anos antes de Jesus chegar a este mundo.

A igreja não é o Reino de Deus, porque o Reino de Deus é eterno, e Jesus disse: “Sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt.16:18). A igreja começou com Jesus e as portas do inferno não prevalecerão contra ela, mas contra o Reino de Jeová, as portas do inferno prevalecem, porque Jesus disse a um jovem que queria segui-lo: “Segue- me e deixa aos mortos sepultar os seus mortos” (Mt.8:22). Morto que sepulta mortos respira; morto que é sepultado não respira mais. Paulo disse: “Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo” (Rm.5:17). Pois, quem crê em Cristo, passa da morte para a vida. Jesus disse: Eu sou a ressurreição e a vida, quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá” (Jo.11:25).

A igreja foi estabelecida para anunciar a chegada do Reino de Deus: “Jesus enviou estes doze e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho das gentes, nem entrareis em cidade de samaritanos; mas ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel; e, indo, pregai, dizendo: É chegado o Reino dos céus” (Mt.10:5-7). Jesus ensinou a oração do ‘Pai Nosso’, dizendo: “Venha o teu Reino” (Mt.6:10). A glória do Reino dos Céus é tão grande que Jesus disse: “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João Batista; mas aquele que é o menor no Reino dos céus é maior do que ele” (Mt.11:11).

Jesus quer revelar ao crente santo os mistérios do Reino: “Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do Reino dos céus, mas a eles não lhes é dado” (Mt.13:11). E o mistério está escrito em parábolas: A semente é a palavra de Deus (Lc.8:11). “Está é, pois, a parábola: A semente é a palavra de Deus: ouvindo alguém a palavra do Reino, e não a entendendo, vem o maligno e arrebata o que foi semeado no seu coração; esse é o que foi semeado ao pé do caminho” (Mt.13:19). “Porém o que foi semeado em pedregais, é o que ouviu a palavra, e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo; antes é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição por causa da palavra, logo se ofende” (Mt.13:20-21). “E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas, sufocam a palavra, e fica infrutífera” (Mt.13:22).

Discernindo a parábola:

a) Quando a semente caiu ao pé do caminho, é que ela não caiu no coração do homem,

b) Quando caiu entre pedras, são os endurecidos de coração,

c) Quando caiu entre os espinhos, são os de coração mundano,

d) Quando caiu em boa terra, é aquele que recebe o evangelho, e o retém, e dá fruto e um produz cem, outro, sessenta, e outro trinta.

Primeiro mistério: A parábola do Semeador foi o primeiro mistério. De cada quatro pessoas, só um prevalece.

Segundo mistério: O Reino dos céus é semelhante ao homem que semeia boa semente no campo; mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou o joio no meio do trigo, e retirou- se. O mistério, é que o joio é igual ao trigo, e não dá para discernir entre um e outro. O trigo dá fruto e o joio, aparentemente igual ao trigo, não dá fruto. Só na hora da colheita é que se vai saber. O joio é o cristão que só pensa na própria salvação: “Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á” (Mt.16:25).

“Também o Reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem e compra aquele campo” (Mt.13:44). “Outrossim, o Reino dos céus é semelhante ao homem negociante que busca boas pérolas; e encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e comprou-a” (Mt.13:45-46). “Igualmente, o Reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanha toda qualidade de peixes. E, estando cheia, a puxam para a praia e, assentando-se, apanham para o cesto os bons; os ruins, porém, lançam fora” (Mt.13:47-48). “A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega força para entrar nele” (Lc.l6:16).

Esse texto revela que o Reino de Deus não está no Velho Testamento. Portanto, o Reino de Iahweh, não é o Reino de Deus. As parábolas do tesouro e da pérola dizem que o homem vende tudo o que tem, para comprá-la. Portanto, “É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no Reino de Deus” (Mt.19:24).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(757) – O REINO DE DEUS 3

1.   No Velho Testamento, o Reino de Deus era em Canaã. Quem era Canaã? Era o neto de Noé. Noé tinha três filhos: “E era Noé da idade de quinhentos anos, e gerou Noé a Sem, Cam e Jafé” (Gn.5:32). O mais novo deles, era Cam. Depois do dilúvio, Noé plantou uma vinha e bebeu do fruto da vinha. Ele ficou embriagado e se despiu no meio da tenda. E Cam, seu filho mais novo, ao entrar na tenda, viu a nudez do seu pai, e Noé então, lançou uma maldição sobre seu filho: “E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos seja aos seus irmãos” (Gn.9:25). Canaã era filho de Cam e neto de Noé: “E os filhos de Cam são: Cuxe, Mizraim, Pute e Canaã” (Gn.10:6). A terra de Canaã, tem o nome do neto de Noé. Na terra de Canaã surgiram os cananeus que eram sodomitas descendentes de Canaã. A maldição de Noé tornou o seu neto sodomita. Iahweh escolheu Canaã, terra de sodomitas, para fundar o seu reino. Quando Israel entrou em Canaã, Iahweh disse: “… Com varão não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é …” (Lv.18:22), etc, etc.

2.   Quando na igreja se canta: ‘Caminhando vou, para Canaã’, o homem está aprovando a obra tenebrosa de Iahweh. E quando canta ‘Caminhando vou, para Canaã’ está dizendo que está caminhando na direção dos sodomitas, isto é, está indo para as trevas.

3.   Iahweh prometeu que ia tirar aquele povo corrompido quando Israel entrasse em Canaã: “Porque todas estas abominações fizeram os homens desta terra, que nela estavam antes de vós; e a terra foi contaminada” (Lv.18:27). “Enviarei um anjo diante de ti (e lançarei fora os cananeus, e os amorreus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus e os jebuseus)” (Ex.33:2). “Porque eu lançarei fora as nações de diante de ti, e alargarei o teu termo; ninguém cobiçará a tua terra, quando subires para aparecer três vezes no ano diante de Iahweh, teu Deus” (Ex.34:24).

4.   Porém, Iahweh não cumpriu a sua promessa: “E subiu o anjo do Senhor de Gilgal a Boquim, e disse: Do Egito vos fiz subir, e vos trouxe à terra que a vossos pais tinha jurado, e disse: Nunca invalidarei o meu concerto convosco. E quanto a vós, não fareis concerto com os moradores desta terra, antes derrubareis os seus altares; mas vós não obedecestes à minha voz. Por que fizestes isto? Pelo que também eu disse: Não os expelirei de diante de vós; antes estarão às vossas costas, e os seus deuses vos serão por laço” (Jz.2:1-3).

5.   “Estas, pois, são as nações que Iahweh deixou ficar, para por elas provar a Israel, a saber, a todos que não sabiam de todas as guerras de Canaã. Tão somente para que as gerações dos filhos de Israel delas soubessem (para lhes ensinar a guerra), pelo menos os que dantes não sabiam disso: Cinco príncipes dos filisteus e todos os cananeus, e sidônios, e heveus, que habitavam nas montanhas do Líbano, desde o monte de Baal-Hermom, até a entrada de Hamate. Estes, pois, ficaram para por eles provar a Israel, para saber se dariam ouvidos aos mandamentos que tinha ordenado a seus pais pelo ministério de Moisés. Habitando, pois, os filhos de Israel no meio dos cananeus, dos heteus, e amorreus, e perizeus, e heveus, e jebuseus, tomaram suas filhas para si por mulheres, e deram aos filhos deles as suas filhas, e serviram a seus deuses. E os filhos de Israel fizeram o que parecia mal aos olhos de Iahweh, e se esqueceram de Iahweh seu Deus, e serviram aos baalins e a Astarote. Então a ira de Iahweh se acendeu contra Israel, e ele os vendeu em mão de Cusã-Risataim, rei da Mesopotâmia. E os filhos de Israel serviram a Cusã-Risataim por oito anos” (Jz.3:1-8).

6.   Começou, então, uma série de cativeiros, que foram sete, e duraram, cento e dez anos. No final do livro de Juízes, a corrupção moral era tão grande que um levita que peregrinava em Israel, durante a noite, com sua concubina, um velho convidou-os para dormirem na sua casa. Isto aconteceu na terra de Benjamim. Numa certa hora da noite, bateram à porta do velho dizendo: “Tira para fora o homem que entrou em tua casa, para que o conheçamos” (Jz.19:22). E o levita pôs a sua concubina para fora de casa e “eles a conheceram e abusaram dela toda a noite até pela manhã e ela morreu” (Jz.19:25): “Nunca tal se fez, nem se viu desde o dia em que os filhos de Israel subiram da terra do Egito, até ao dia de hoje” (Jz.19:24-30). Esta é mais uma história tenebrosa de Iahweh, o deus das trevas.

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(756) – O REINO DE DEUS 2

  1. “A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega força para entrar nele” (Lc.16:16). Então, o Reino de Deus não está no Velho Testamento, mas o Reino de Iahweh está no Velho Testamento, logo, não é o Reino de Deus: “E vós me sereis reino sacerdotal e povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel” (Ex.19:6).
  2. Jesus disse: “O meu Reino não é deste mundo; se o meu Reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas, agora, o meu Reino não é daqui” (Jo.18:36). “E dizia-lhes: Vós sois de baixo, eu sou de cima; vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo” (Jo.8:23). Os judeus não fazem parte do Reino de Deus.
  3. “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu” (Mt.6:9-10). Portanto, o Reino de Deus não está na terra, mas o de Iahweh está. Logo, não é Reino de Deus.
  4. “Dando graças ao Pai, que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz. Ele nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor” (Cl.1:12-13). Como Iahweh reinava com ira: “Vivo eu, diz o Senhor Iahweh, que, com mão forte, e com braço estendido, e com indignação derramada, hei de reinar sobre vós” (Ez.20:33).
  5. “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda consolação” (2 Co.1:3). “E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, e recebido acima, na glória” (1 Tm.3:16). Como o Pai das misericórdias, antes de Cristo tratava o povo com brutalidade? E fá-los-ei em pedaços uns contra os outros, e juntamente os pais com os filhos, diz Iahweh; não perdoarei, nem pouparei, nem terei deles compaixão, para que os não destrua” (Jr.13:14). “Portanto, tão certo como eu vivo, diz o Senhor Iahweh, pois que profanaste o meu santuário com todas as tuas coisas detestáveis, e com todas as tuas abominações, também eu te diminuirei, e o meu olho não te perdoará, nem também terei piedade” (Ez.5:11).
  6. Só Jesus batiza com o Espírito Santo: “E João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como uma pomba e repousar sobre ele. E eu não o conhecia, mas o que me mandou batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo” (Jo.1:32-33).
  7. “Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (Jo.8:12). “Ali estava a luz verdadeira, que alumia a todo o homem que vem ao mundo; estava no mundo, e o mundo foi feito por ele e o mundo não o conheceu” (Jo.1:9-10). Como Iahweh veio antes, mostrando outra luz? “Porque o mandamento é uma lâmpada, e a lei, uma luz, e as repreensões da correção são o caminho da vida” (Pv.6:23). “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão. Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E, de novo, protesto a todo homem que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei: da graça tendes caído” (Gl.5:1-4). “Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte” (Rm.7:5). “Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Rm.6:14). “Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei” (1 Co.15:56). “Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade (pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou), e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus” (Hb.7:18-19).
  8. “Que diremos, pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça? Sim, mas a justiça que é pela fé. Mas Israel, que buscava a lei da justiça, não chegou à lei da justiça. Por que? Porque não foi pela fé, mas como pelas obras da lei. Tropeçaram na pedra de tropeço” (Rm.9:30-32). “Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê” (Rm.10:4).
  9. Iahweh deu a lei: é alegoria (Gl.4:21-26).
  10. “Tudo por meu pai me foi entregue; e ninguém conhece quem é o Filho, senão o Pai, nem quem é o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Lc.10:22). “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer” (Jo.1:18).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(755) – A UNIDADE

A unidade foi estabelecida por Cristo: “E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade. Eu não rogo somente por estes, mas também, por aqueles que, pela sua palavra, hão de crer em mim; para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu, em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que tens amado a eles como me tens amado a mim” (Jo.17:19-23).

A unidade é condição indispensável para o sucesso da igreja. Onde não há unidade, é como um exército sem cabeça, que luta desordenadamente.

  • Quem não busca a unidade discrimina os outros.
  • Quem não busca a unidade revela soberba.
  • Quem não busca a unidade está fora do corpo de Cristo.
  • Quem não busca a unidade se opõe ao Espírito Santo: “Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz” (Ef.4:3).
  • Quem não busca a unidade tem outro espírito. É por isso que há muitos espíritos: “Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos são de Deus; porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo” (1 Jo.4:1-4). Vamos explicar: “Que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites? Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos” (Sl.8:4-5). Jesus, ao se fazer carne, se fez menor do que os anjos, e o homem, que é menor do que os anjos, está sujeito a todas as fraquezas e a todos os pecados: “Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado” (Hb.4:15). Quando o verbo se fez carne, ele baixou ao máximo ao que Cristo podia baixar, para poder salvar aos que estavam mais baixo, no pecado. Quando Cristo se fez carne, Ele se despojou da sua divindade. Por isso Paulo fala: “Ou: Quem descerá ao abismo? (isto é, a tornar a trazer dentre os mortos a Cristo)?” (Rm.10:7).
  • O que é o abismo? “E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, e, acima das estrelas de Deus, exaltarei o meu trono, e, no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. E, contudo, levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Is.14:13-15). O abismo é o inferno.
  • Quem não busca a unidade, divide do corpo de Cristo: “E Ele é a cabeça do corpo da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência, porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse” (Cl.1:18-19).
  • Quem não busca a unidade escandaliza o mundo. E assim, muitos deixam de crer em Cristo: “Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!” (Mt.18:7).

“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mt.5:16).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(754) – O DEUS DESCONHECIDO 3

“E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Varões atenienses, em tudo vejo um tanto supersticiosos; porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: Ao Deus Desconhecido. Esse, pois, que vós honrais não o conhecendo é o que eu vos anuncio” (At.17:22-23). Jesus era conhecido como o Filho do carpinteiro: E, chegando à sua pátria, ensinava-os na sinagoga deles, de sorte que se maravilhavam, e diziam: Donde veio a este a sabedoria, e estas maravilhas? Não é este o filho do carpinteiro? E não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? Não estão entre nós todas as suas irmãs? Donde, lhe veio, pois, tudo isto? E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa. E não fez ali muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles” (Mt.13:54-58). Jesus era conhecido como um Homem comum, com pai, mãe, irmãs e irmãos, mas não era conhecido como Filho de Deus. Quando Ele fazia algum prodígio, todos se escandalizavam. Nem os seus parentes O conheciam: “Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam” (Jo.1:11).

Os religiosos de seu tempo, não O conheceram: “Disseram-lhe, pois, os fariseus: Tu testificas de ti mesmo; o teu testemunho não é verdadeiro. Respondeu Jesus e disse-lhes: Ainda que eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho é verdadeiro, porque sei de onde vim e para onde vou; mas vós não sabeis de onde venho, nem para onde vou” (Jo.8:13-14). “Vós julgais segundo a carne, eu a ninguém julgo. E, se, na verdade, julgo, o meu juízo é verdadeiro, porque não sou eu só, mas eu e o Pai, que me enviou. E na vossa lei está também escrito que o testemunho de dois homens é verdadeiro. Eu sou um que testifico de mim mesmo, e de mim testifica o Pai, que me enviou. Disseram-lhe, pois: Onde está teu Pai? Jesus respondeu: Não me conheceis a mim, nem a meu Pai; se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai” (Jo.8:15-19).

Os sacerdotes não conheciam a Cristo: “Por não terem conhecido a este, os que habitavam em Jerusalém, e os seus príncipes, condenaram-no, cumprindo assim as vozes dos profetas que se lêem todos os sábados” (At.13:27). “Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para a nossa glória; a qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória” (1 Co.2:7-8). Quando se aproximava a hora de Jesus ser crucificado, Ele disse aos príncipes e sacerdotes: “E disse Jesus aos principais dos sacerdotes e capitães do templo, e anciãos que tinham ido contra ele: Saístes com espadas e varapaus, como para deter um salteador? Tenho estado todos os dias convosco no templo, e não estendestes as mãos contra mim, mas esta é a vossa hora e o poder das trevas” (Lc.22:52-53).

Os doze apóstolos não O conheciam: “E, tomando consigo os doze, disse-lhes: Eis que subimos a Jerusalém, e se cumprirá no Filho do Homem tudo o que pelos profetas foi escrito. Pois há de ser entregue aos gentios, e escarnecido, injuriado e cuspido; e, havendo-o açoitado, o matarão; e, ao terceiro dia, ressuscitará. E eles nada disso entendiam, e esta palavra lhes era encoberta, não percebendo o que se lhes dizia” (Lc.18:31-34). “Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto. Disse-lhe Felipe: Senhor mostra-nos o Pai, o que nos basta. Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Felipe? quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras. Crede-me que eu estou no Pai, e o Pai, em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras” (Jo.14:7-11). Jesus disse: “Tudo por meu pai me foi entregue; e ninguém conhece quem é o Filho, senão o Pai, nem quem é o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Lc.10:22).

Tomé não conhecia Jesus: “Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles, quando veio Jesus. Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei. E oito dias depois, estavam outra vez os seus discípulos dentro, e, com eles, Tomé. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio deles, e disse: Paz seja convosco! Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente” (Jo.20:24-27).

Tomé disse-lhe: Senhor meu e Deus meu!

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(753) – CORRUPÇÃO 7

Corrupção é o ato ou efeito de corromper, putrefação, decomposição, devassidão, sedução e suborno. Há diversos tipos de corrupção: corrupção política, corrupção das autoridades, corrupção moral e corrupção comercial. Foi preso um famoso pediatra que seviciava crianças. Quantos políticos são caçados por corrupção política ou financeira. Muitos policiais se envolvem com marginais e tráfico de drogas.

Na Bíblia lemos que a corrupção destrói: “Levantai-vos e andai, porque não será aqui o vosso descanso; por causa da corrupção que destrói, sim, que destrói grandemente” (Mq.2:10).

Os sacerdotes de Iahweh se corrompiam: “Porque tanto o profeta como o sacerdote estão contaminados; até na minha casa achei a sua maldade, diz Iahweh. Portanto, o seu caminho será como lugares escorregadios na escuridão, serão empurrados e cairão neles; porque trarei sobre eles mal, no ano mesmo da sua visitação, diz Iahweh. Nos profetas de Samaria, bem vi eu loucura; profetizaram da parte de Baal e fizeram errar o meu povo de Israel. Mas nos profetas de Jerusalém, vejo uma coisa horrenda; cometem adultérios, e andam com falsidade, e esforçam as mãos dos malfeitores, para que não se convertam da sua maldade; eles têm se tornado para mim como Sodoma, e os moradores dela como Gomorra” (Jr.23:11-14). Hofni e Finéias: “Era, porém, Eli já muito velho e ouvia tudo quanto seus filhos faziam a todo o Israel e de como se deitavam com as mulheres que em bandos se ajuntavam à porta da tenda da congregação. E disse-lhes: Por que fazeis tais coisas? Porque ouço de todo este povo os vossos malefícios. Não, filhos meus, porque não é boa fama esta que ouço; fazeis transgredir o povo de Iahweh. Pecando o homem contra o homem, os juízes o julgarão; pecando, porém, o homem contra Iahweh, quem rogará por ele? Mas não ouviram à voz de seu pai, porque Iahweh os queria matar” (1 Sm.2:22-25). “Eram, porém, os filhos de Eli, filhos de Belial e não conheciam a Iahweh” (1 Sm.2:12). Iahweh fala a Samuel: “E o jovem Samuel servia a Iahweh perante Eli. E a palavra de Iahweh era de muita valia naqueles dias; não havia visão manifesta. E sucedeu, naquele dia, que, estando Eli deitado no seu lugar (e os seus olhos se começavam já a escurecer, de modo que não podia ver) e estando Samuel já deitado, antes que a lâmpada de Deus se apagasse no templo de Iahweh, em que estava a arca de Deus, Iahweh chamou a Samuel, e disse ele: Eis-me aqui. E correu a Eli, e disse: Eis-me aqui, porque tu me chamaste. Mas Eli disse: Não te chamei eu, torna a deitar-te. E foi e se deitou. E Iahweh tornou a chamar outra vez a Samuel. Samuel se levantou, e foi a Eli, e disse: Eis-me aqui, porque tu me chamaste. Mas ele disse: Não te chamei eu, filho meu, torna a deitar-te. Porém Samuel ainda não conhecia a Iahweh, e ainda não lhe tinha sido manifestada a palavra de Iahweh. E Iahweh, pois, tornou a chamar a Samuel, terceira vez, e ele se levantou, e foi a Eli, e disse: Eis-me aqui, porque tu me chamaste. Então, entendeu Eli que Iahweh chamava o jovem. Pelo que Eli disse a Samuel: Vai-te deitar, e há de ser que, se te chamar, dirás: Fala Iahweh, porque o teu servo ouve. Então, Samuel foi e de deitou no seu lugar. Então, veio Iahweh, e ali esteve e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel. E disse Samuel: Fala, porque o teu servo ouve. E disse Iahweh a Samuel: Eis aqui vou eu fazer uma coisa em Israel, a qual todo o que a ouvir lhe tinirão ambas as orelhas. Naquele mesmo dia suscitarei contra Eli tudo quanto tenho falado contra a sua casa; começá-lo-ei e acabá-lo-ei. Porque já eu lhe fiz saber que julgarei a sua casa para sempre, pela iniqüidade que ele bem conhecia, porque, fazendo-se os seus filhos execráveis, não os repreendeu. Portanto, jurei à casa de Eli que nunca jamais será expiada a iniqüidade da casa de Eli com sacrifício nem com oferta de manjares” (1 Sm.3:1-14).

A impressão que fica é que Iahweh é contra todo tipo de corrupção. À luz da razão, quem é contra palavrão, não fala palavrão. Quem é contra o roubo, não rouba e nem leva outro ao roubo e ao saque. Quem é contra a prostituição, não se prostitui e não prostitui os outros. Iahweh matou Hofni e Finéias porque se prostituiram: “E isto te será por sinal, a saber, o que sobrevirá a teus dois filhos, a Hofni e a Finéias: que ambos morrerão no mesmo dia” (1 Sm.2:34). “E foi tomada a arca de Deus; e os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, morreram” (1 Sm.4:11).

Cristo nos livra de todo o poder das trevas e nos faz astros de luz que brilha no meio de uma geração corrupta e perversa.Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo” (Fp.2:13-15).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(751) – O CULPADO 2

Iahweh Deus formou o homem do pó da terra: “E formou Iahweh Deus o homem do pó da terra, e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente” (Gn.2:7). E o homem foi posto no jardim do Éden para o lavrar e o cultivar, porém, não havia a mulher para colaborar com o homem: Daí, disse Iahweh Deus: “Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele” (Gn.2:18). E Iahweh Deus tomou uma das costelas do homem, Adão, e formou uma mulher; e trouxe-a a Adão (Gn.2:22). Adão e sua mulher estavam nus e não se envergonhavam (Gn.2:25).

A nudez de Adão e de sua mulher Eva, era a inocência, porque não conheciam nem o bem e nem o mal, e eles trabalhavam no jardim, passeavam e brincavam.

E Iahweh Deus fez uma serpente que falava e a colocou no jardim junto com Adão e Eva: “E Iahweh Deus plantou todo tipo de árvore para comer, e pôs no meio do jardim a árvore da vida e a árvore da ciência do bem e do mal” (Gn.2:9). E Iahweh deu uma ordem a Adão dizendo: “De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn.2:16-17). E a serpente que era perversa, seduziu Eva dizendo: Certamente não morrerás, pois Iahweh Deus sabe que no dia em que dela comeres, ficarás como Deus, sabendo o bem e o mal. Então, Eva comeu e seu marido comeu com ela e ambos morreram. Mas, não morte física, mas uma morte espiritual. E Iahweh Deus entrou em juízo com Adão, dizendo: “Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. Espinhos e cardos também te produzirá, e comerás a erva do campo. No suor de teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó, e em pó te tornarás” (Gn.3:17-19).

Quem é o vilão dessa história, da condenação de Adão e Eva?

Então, vamos trazer à luz: Israel estava em guerra, mas o rei Davi ficou em casa, e a mulher de Urias, Bate-Seba, estava se banhando, e Davi, do terraço do seu palácio, a viu; e ela era extremamente linda. Então, Davi mandou buscá-la, e se deitou com ela. E Bate-Seba concebeu de Davi. Então, Davi mandou chamar Urias da guerra, e o mandou para sua casa, a fim de descansar. Só que Urias não foi para sua casa, mas dormiu à porta da casa real, com todos os servos do seu Senhor, e não desceu à sua casa. De manhã, Davi soube que Urias não havia descido à sua casa, e então, mandou embebedá-lo, mas, mesmo assim, Urias resistiu e não desceu à sua casa. Então, Davi escreveu uma carta, mandando por Urias na maior força da peleja; “e retirai-vos de detrás dele, para que seja ferido e morra. E morreu Urias, o heteu” (2 Sm.2:16-17). “E, passado o luto da mulher de Urias, enviou Davi e a recolheu em sua casa, e lhe foi por mulher e ela lhe deu um filho. Porém essa coisa que Davi fez pareceu mal aos olhos de Iahweh” (2 Sm.11:27). “Por que, pois, desprezaste a palavra de Iahweh, fazendo o mal diante de seus olhos? A Urias, o heteu, feristes a espada, e a sua mulher tomaste por tua mulher; e a ele mataste com a espada dos filhos de Amom” (2 Sm.12:9). Joabe foi quem colocou Urias à frente da batalha, para que ele morresse, mas, o culpado, foi o rei Davi que ordenou.

Assim também, a serpente lá no jardim do Éden, não é culpada. O culpado foi Iahweh que planejou a queda de Adão e Eva, colocando a serpente no jardim. Está provado que Iahweh é contra os cristãos e contra a Igreja: “E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gn.3:15).

O apóstolo Paulo revela essa verdade dizendo: “E o Deus de paz, esmagará em breve a Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém!” (Rm.16:20).

Quem é o culpado?

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(750) – JESUS CONTRA 2

1)  Iahweh estabeleceu uma herança para Israel: “E te darei a ti, e à tua semente depois de ti, a terra das tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão, e ser-lhes-ei o seu Deus” (Gn.17:8). “Mas os céus e a terra que agora existem, pela mesma palavra se reservam como tesouro e se guardam para o fogo, até o Dia do Juízo e da perdição dos homens ímpios” (2 Pd.3:7-8). “Mas o dia do Senhor virá como um ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há se queimarão” (2 Pd.3:10). A herança que Iahweh deixou para o seu povo está condenada ao fogo. A herança que Jesus deixou para a Igreja e para os santo está livre do fogo: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável, e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós” (1 Pd.1:3-4).

2)   Iahweh destruiu os herdeiros: “E disse Iahweh: Também a Judá hei de tirar de diante da minha face, como tirei a Israel, e rejeitarei esta cidade de Jerusalém que elegi, como também a casa de que disse: Estará ali o meu nome” (2 Rs.23:27). “Nos dias de Jeoiaquim, subiu Nabucodonosor, rei da babilônia, contra ele, e Jeoiaquim ficou três anos seu servo; depois se virou, e se revoltou contra ele. Deus enviou contra Jeoiaquim as tropas dos caldeus, e as tropas dos siros, e as tropas dos moabitas e as tropas dos filhos de Amom; e as enviou contra Judá, para o destruir, conforme a palavra que Iahweh falara pelo ministério de seus servos, os profetas. E, na verdade, conforme o mandamento de Iahweh, assim sucedeu a Judá, que a tirou de diante da sua face, por causa dos pecados de Manassés, conforme tudo quanto fizera” (2 Rs.24:1-3).

Jesus disse: “Mas, já vos disse que também vós me vistes e, contudo não credes. Tudo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (Jo.6:36-37).

3)   Iahweh era salvador só de Israel: “Mas quero lembrar-vos, como a quem já uma vez soube isto, que, havendo Iahweh salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram” (Jd.5). De um milhão e meio de pessoas, só Josué e Calebe ficaram vivos; Jesus é salvação de todos, de todas as raças, línguas e nações e povos.

4)   Os sacrifícios da lei não tiravam pecados: “Como acima diz: Sacrifício e oferta, e holocaustos e oblações pelo pecado não quiseste, nem te agradaram (os quais se oferecem segundo a lei). Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo. Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez” (Hb.10:8-10). “E sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado. Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca, não o viu e nem o conheceu” (1 Jo.3:5-6).

5)   Iahweh põe o mundo no coração do homem: “Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração deles, sem que o homem possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até o fim” (Ec.3:11). Jesus é contra: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 Jo.2:15-17). Foi este o pecado de Eva: “E vendo a mulher, (concupiscência dos olhos) que aquela árvore era boa para se comer (concupiscência da carne), e árvore desejável para dar entendimento (soberba da vida), tomou do seu fruto e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela” (Gn.3:6). Fica claro que não foi o Deus, Pai de Jesus Cristo, que fez o jardim do Éden, porque Deus, o Pai, quer que todos os homens se salvem, e Adão e Eva morreram no jardim do Éden: “Porque para isso trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis” (1 Tm.4:10). Fica provado que Iahweh não é o Deus Pai.

6)   Iahweh põe espírito maligno nos homens: “E o Espírito de Iahweh se retirou de Saul, e um espírito mau o assombrava, da parte de Iahweh” (1 Sm.16:14). “Então, os criados de Saul lhe disseram: Eis que agora um espírito mau, da parte do Iahweh, te assombra” (1 Sm.16:15). Jesus é contra: “E, chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e, ele, com a sua palavra, expulsou deles os espíritos e curou a todos os que estavam enfermos” (Mt.8:16).

7)   Iahweh põe o espírito de mentira na boca dos profetas: “Agora, pois, eis que Iahweh pôs o espírito da mentira na boca de todos estes teus profetas, e Iahweh falou mal contra ti” (1 Rs.22:23).

8)    Jesus é contra: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo” (Jo.1:17).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(749) – O PERDÃO 2

Jesus manda perdoar: “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” (Mt.6:12). “Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas” (Mt.6:15).

Perdoar é condição primordial para salvação, no Novo Testamento.

No Velho Testamento, Iahweh disse: “E saberá toda carne que eu, Iahweh, tirei a minha espada da bainha: nunca mais tornará a ela” (Ez.21:5). “E dize à terra de Israel: Assim diz Iahweh: Eis que sou contra ti, e tirarei a minha espada da bainha, e exterminarei do meio de ti o justo e o ímpio” (Ez.21:3). “A causa é esta, por isso, eu digo que ele consome ao reto e o ímpio” (Jó 9:22). Se ele consome ao reto e ao ímpio, ele não perdoa: Vai, pois, agora, e fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até a mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos” (1 Sm.15:3). “Mas, se houver morte, então, darás vida por vida, olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe” (Ex.21:23-24).

Onde há a lei da vingança, não há perdão: “Porque trarei sobre vós a espada, que executará a vingança do concerto; e ajuntados estareis nas vossas cidades; então, enviarei a peste entre vós, e sereis entregues na mão do inimigo” (Lv.26:25).

Onde há maldição, não há perdão: “A maldição de Iahweh habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos ele abençoará” (Pv.3:33).

Iahweh se ira todos os dias e onde Deus se ira todos os dias, não há perdão: “Deus é um juiz justo, um Deus que se ira todos os dias” (Sl.7:11).

Onde Deus amaldiçoa as bênçãos dadas, não há perdão: “Se o não ouvirdes, e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz Jeová dos exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e já as tenho amaldiçoado, porque vós não pondes isso no coração” (Ml.2:2).

Onde Deus corrompe a semente, não há perdão: “Eis que vos corromperei a semente, e espalharei esterco sobre o vosso rosto, o esterco das vossas festas; e com eles sereis tirados” (Ml.2:3).

Onde Deus se deleita em destruir, não há perdão: “E será que, assim como Iahweh se deleitava em vós, e fazer-vos bem, e multiplicar-vos, assim Iahweh se deleitará em destruir-vos e consumir-vos; e desarraigados sereis da terra, a qual passas a possuir” (Dt.28:63).

Onde Iahweh vigia para o mal, não há perdão: “Eis que velarei sobre eles para mal e não para bem; e serão consumidos todos os homens de Judá que estão não terra do Egito à espada e à fome, até que se acabem de todo” (Jr.44:27).

Quando Iahweh põe o seu rosto para mal e não para bem, não há perdão: “Porque pus o meu rosto contra esta cidade para mal e não para bem, diz Iahweh; na mão do rei da Babilônia se entregará, e ele a queimará a fogo” (Jr.21:10).

Onde Iahweh divorcia da mulher, não há perdão: “Assim diz Iahweh: Onde está a carta de divórcio de vossa mãe, pela qual eu a repudiei? Ou quem é o meu credor, a quem eu vos tenha vendido? Eis que por vossas maldades fostes vendidos, e por causa das vossas prevaricações vossa mãe foi repudiada” (Is.50:1).

Onde Iahweh não tem piedade, não há perdão: “Pelo que também eu procederei com furor; o meu olho não poupará, nem terei piedade; ainda que me gritem aos ouvidos com grande voz, eu não os ouvirei” (Ez.8:18).

O caso de Davi: Davi cometeu um adultério, com Bate-Seba, e ela concebeu; e Davi tentou fazer com que o marido se deitasse com ela, mas o marido, Urias, não se deitou. Então, Davi mandou matá-lo; cometendo assim um homicídio culposo. Iahweh deveria cumprir a lei que era: “Também o homem que adulterar com a mulher de outro, havendo adulterado com a mulher do seu próximo, certamente morrerá o adúltero e a adúltera” (Lv.20:10). Porém, Iahweh perdoou Davi, mas vai cobrar nos seus filhos. Iahweh disse: “Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste, e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para que te seja por mulher” (2 Sm.12:10).

Iahweh diz que perdoa, mas não perdoa. Ele não ama. Não conhece o amor. Iahweh, portanto, não pode ser o Deus Pai.

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(748) – HABITAÇÃO

Qual é o mais importante: habitação ou salvação?

O que é habitação? É Cristo morar dentro do cristão: “Jesus respondeu e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada” (Jo.14:23).

O que é salvação? “E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e a tua casa” (At.16:30-31). “Paulo disse: Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, que me amou e se entregou a si mesmo por mim” (Gl.2:19-20). “E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim” (Mt.10:38). “Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me” (Mt.16:24). “porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á” (Mt.16:25). “Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?” (Mt.16:26).

Qual é a importância da salvação? É o cristão mudar de vida: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co.5:17). A nova criatura fala palavrão? Paulo diz: “Que quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso sentido, e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade. Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros. Irai-vos, e não pequeis: Não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo. Aquele que furtava, não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção. Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmias e toda a malícia sejam tiradas de entre vós” (Ef.4:22-31). Todo cristão tem de crescer até chegar à estatura de Cristo: “Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, à varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo” (Ef.4:13). “Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em caridade, cresçamos em tudo naquele que é o cabeça, Cristo” (Ef.4:14-15).

Qual é a importância da habitação? Na habitação, Cristo assume a direção da nossa vida: “E os que são de Cristo, crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gl.5:24-25). Na habitação Cristo testifica de nós, porque Cristo disse: “Se eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro. Há outro que testifica de mim, e sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro” (Jo.5:31-32).

“Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai que está nos céus” (Mt.10:32-33).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(747) – O PERDÃO 1

Perdoar é uma virtude tão alta, que está na oração do ‘Pai Nosso’: “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. E não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém” (Mt.6:9-13). Foi Jesus quem ensinou esta oração, e disse: “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores”. Quem não perdoa está fora do Reino de Deus. Quem guarda mágoa, está fora do Reino de Deus. Quem sente ódio, está fora do Reino de Deus. Quem se ofende, está fora do Reino de Deus. Quem aborrece o seu próximo, está fora do Reino de Deus.

Sabem quem não perdoa? Iahweh, o Deus do Velho Testamento: “Iahweh não lhe quererá perdoar; mas, então, fumegará a ira de Iahweh e o seu zelo sobre o tal homem, e toda maldição escrita neste livro jazerá sobre ele, e Iahweh apagará o seu nome de debaixo do céu. E Iahweh o separará, para mal, de todas as tribos de Israel, conforme todas as maldições do concerto escrito neste livro da lei” (Dt.29:20-21). “Como também por causa do sangue inocente que derramou, enchendo a Jerusalém de sangue inocente; por isso Iahweh não o quis perdoar” (2 Rs.24:11). “Nós prevaricamos e fomos rebeldes; por isso, tu não perdoaste. Cobriste-nos de ira e nos perseguiste; mataste, não perdoaste. Cobriste-te de nuvens, para que não passe a nossa oração” (Lm.3:42-44). “Portanto, tão certo como eu vivo, diz Iahweh, pois que profanaste o meu santuário com todas as tuas coisas detestáveis, e com todas as tuas abominações, também eu te diminuirei; e o meu olho te não perdoará, nem também terei piedade. Uma terça parte de ti morrerá da peste, e se consumirá à fome no meio de ti; e outra terça parte cairá à espada em redor de ti; e a outra terça parte espalharei a todos os ventos, e a espada desembainharei atrás deles. Assim se cumprirá a minha ira, e satisfarei neles o meu furor, e me consolarei; saberão que sou Iahweh, que tenho falado no zelo, quando cumprir neles o meu furor” (Ez.5:11-13). “Pelo que também eu procederei com furor; o meu olho não poupará, nem terei piedade. Ainda que me gritem aos ouvidos com grande voz, eu não os ouvirei” (Ez.8:18).

Vejamos o que Jesus disse sobre o perdão: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai celestial vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas” (Mt.6:14-15). “Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão, mas se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como gentio e publicano. Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra, será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra, será desligado no céu. Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles. Então, Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo até sete, mas até setenta vezes sete” (Mt.18:15-22). “Porém, o Reino dos Céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos; e, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos. E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher, e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então, aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo e tudo te pagarei. Então, o senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida. Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos que lhe devia cem dinheiros e, lançando mão dele, sufocava-o, dizendo: Paga-me o que me deves. Então, o seu companheiro, prostrando-se a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Ele, porém, não quis; antes, foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Vendo, pois, os seus conservos o que acontecia, contristaram-se muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que se passara. Então, o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim vos fará também meu Pai celeste, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas” (Mt.18:23-35).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(746) – JESUS CONTRA 1

 

Jesus e o Pai são um (Jo.10:30), de maneira que quando Jesus discorda sobre qualquer assunto, o Pai também discorda.

  1. “Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo, e aborrecerás o teu inimigo” (Mt.5:43). (Doutrina de Iahweh). “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e perseguem” (Mt.5:44). Jesus é contra Iahweh, pois manda amar, e Iahweh manda aborrecer.
  2. Iahweh ordena um juramento: “A Iahweh, teu Deus, temerás, e a ele servirás, e pelo seu nome jurarás” (Dt.6:13). “De sorte que aquele que se bendisser na terra será bendito no Deus da verdade; e aquele que jurar na terra, jurará pelo Deus da verdade; porque já estão esquecidas as angústias passadas, e estão encobertas diante dos meus olhos” (Is.65:16). Jesus é contra o juramento: “Eu, porem, vos digo que, de maneira nenhuma jureis: nem pelo céu, porque é o trono de Deus, nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei, nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna” (Mt.5:34-37).
  3. Iahweh ordena o divórcio: “Quando um homem tomar uma mulher e se casar com ela, então, será que, se não achar graça em seus olhos, por nela achar coisa feia, ele lhe fará escrito de repúdio, e lho dará na sua mão, e a despedirá da sua casa. E se ela, pois, saindo de sua casa, for se casar com outro homem e se este último homem a aborrecer, e lhe fizer escrito de repúdio, e lho der na sua mão, e a despedir da sua casa ou se este último homem, que a tomou para si por mulher, vier a morrer, então, seu primeiro marido, que a despediu, não poderá tornar a tomá-la, para que seja sua mulher, depois que foi contaminada, pois é abominação perante Iahweh; assim não farás pecar a terra que Iahweh, teu Deus, te dá por herança” (Dt.24:1-4). É claro que Iahweh é a favor do divórcio, pois ele também divorciou: “Assim diz Iahweh: Onde está a carta de divórcio de vossa mãe, pela qual eu a repudiei?” (Is.50:1). Iahweh é um Deus sem moral. Ele diz que se um homem não guardar os seus mandamentos, se ele casar com uma mulher, outro homem é que dormirá com ela. Jeremias diz: “Portanto, darei suas mulheres a outros, e as suas herdades a quem as possua; porque, desde o menor até ao maior, cada um deles se dá à avareza; desde o profeta até o sacerdote, cada um deles usa de falsidade” (Jr.8:10). Iahweh semeia prostituição.
  4. Iahweh deu os dez mandamentos. Jesus os mudou: “Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós, uns aos outros vos ameis” (Jo.13:34). Este mandamento é tão forte que o apóstolo Paulo diz: “A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros: porque quem ama aos outros cumpriu a lei” (Rm.13:8). Mas Iahweh aborreceu Israel: “Deus ouviu isto e se indignou, e sobremodo aborreceu a Israel” (Sl.78:59). “E entregou o seu povo à espada, e encolerizou-se contra a sua herança” (Sl.78:62).
  5. Iahweh ordenou as maldições da lei:Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição, porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las” (Gl.3:10). Jesus é contra as maldições: “Cristo nos resgatou das maldições da lei, fazendo-se maldição por nós, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro” (Gl.3:13).
  6. Iahweh estabeleceu o concerto da lei em Ex.24:1-8. Jesus estabeleceu outro concerto: “Dizei-me vós, os que quereis estar debaixo da lei; não ouvis vós a lei? Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre. Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas o que era da livre, por promessa, o que se entende por alegoria; porque estes são os dois concertos; um, do monte Sinai, gerando filhos para a escravidão, que é Agar. Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos. Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós” (Gl.4:21-26). Este é o concerto da graça: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Tt.2:11).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(745) – JARDIM DO ÉDEN

 

“E formou Iahweh Deus o homem do pó da terra, e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente” (Gn.2:7). Este homem formado do pó da terra, há 6000 anos, não era igual ao homem criado em Gn.1:26-27: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou”.

1)   O homem criado do nada era imagem e semelhança de Deus e o homem criado do pó, era imagem e semelhança do pó.

2)   O homem, criado do nada, foi criado com mulher e o homem, formado do pó, foi formado sem mulher.

3)   O homem, criado com mulher, recebeu ordem para crescer, e multiplicar, e dominar a terra; e o homem formado do pó foi colocado no jardim do Éden para lavrá-lo e guardá-lo.

4)   O homem, criado do nada, não recebeu mandamento, e o homem, formado do pó, recebeu mandamento.

5)   Deus formou um jardim cheio de árvores frutíferas e duas árvores especiais: A árvore da Vida no centro do jardim, e a árvore da ciência do bem e do mal.

6)   O homem criado do nada não tinha conhecimento dessas duas árvores, porque ele estava fora do jardim; e o homem formado do pó, recebeu um mandamento que lhe foi dado.

7)  “Então, Iahweh Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar. E da costela que Iahweh Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão” (Gn.2:21-22).

8)   “Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que Iahweh Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, mas, do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais. Então, a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Então, foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira e fizeram para si aventais” (Gn.3:1-7). Iahweh Deus os condenou à morte (Gn.3:17-19). Iahweh disse: “Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, pois, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma, e viva eternamente, Iahweh Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado. E, havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do Jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida” (Gn.3:22-24). Iahweh não queria que o homem comesse da árvore da vida, porque fechou o caminho com os querubins e a espada. Então, o homem estava eternamente condenado.

9)  “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (Jo.3:16-17). Jesus disse: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador” (Jo.15:1). “Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (Jo.3:18). “O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus, nosso Pai” (Gl.1:4). “E os fariseus, vendo isso, disseram aos seus discípulos: Por que come o vosso mestre com os publicanos e pecadores? Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os doentes. Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento” (Mt.9:11-13).

Jesus morreu numa cruz e a cruz tem a forma de uma chave. Com a sua morte ele abriu as portas do Paraíso e qualquer que crer em Jesus come do fruto da Árvore da Vida. E assim Ele retirou os querubins e a espada inflamada que impediam a entrada do caminho da Árvore da Vida. Agora, a porta está escancarada, e os braços de Jesus abertos para receber todo aquele que n’Ele crer.

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(744) – CORAÇÃO 2

 

“Iahweh olha desde os céus, e está vendo a todos os filhos dos homens; da sua morada contempla todos os moradores da terra. Ele é que forma o coração de todos eles” (Sl.33:13-15).

Iahweh forma o coração mau e perverso de todos os homens: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jr.17:9).

Iahweh controla os homens pelo coração, para fazer o mal ou o bem: “Então, Israel entrou no Egito, e Jacó peregrinou na terra de Cão. E ele multiplicou sobremodo o seu povo, e o fez mais poderoso do que os seus inimigos. Mudou o coração deles para que aborrecessem o seu povo, para que tratassem astutamente os seus servos” (Sl.105:23-25).

Então, o ódio ou a amizade dos egípcios vinha de Iahweh e era controlada por ele.

Faraó era um fantoche na mão de Iahweh: Tomou, pois, Moisés sua mulher e seus filhos, e os levou sobre um jumento à terra do Egito; e Moisés tomou a vara de Iahweh na sua mão. E disse Iahweh a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante do faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu endurecerei o seu coração, para que não deixe ir o povo” (Ex.4:20-21). Iahweh endureceu o coração de Faraó muitas vezes (Ex.7:3; 10:1, 20, 27; 11:10). “E eu endurecerei o coração do faraó, para que os persiga, e serei glorificado em faraó, e em todo o seu exército; e saberão os egípcios que eu sou o Iahweh. E eles fizeram assim” (Ex.14:4).

Iahweh endurecia o coração para fazer o mal. Então Faraó não era autor do mal e sim Iahweh; e ele continuou endurecendo os corações (Ex.14:8, 17). Iahweh era glorificado quando fazia o mal. Os magos fizeram o mesmo com os seus encantamentos (Ex.8:7).

Iahweh tinha por hábito endurecer o coração: “Mas Seom, rei de Hesbom, não quis deixar passar por ele; porquanto Iahweh, teu Deus, endureceu o seu espírito e fizera obstinado o seu coração, para to dar na tua mão, como neste dia se vê” (Dt.2:30). “Porquanto de Iahweh vinha que o seu coração endurecesse, para saírem ao encontro de Israel na guerra, para os destruir totalmente, para se não ter piedade deles, mas para os destruir a todos, como o Iahweh tinha ordenado a Moisés” (Js.11:20).

Agora, Iahweh mudou de lado; em lugar de destruir os gentios, resolveu destruir o seu povo; Israel: “E disse a Jeroboão: Toma para ti os dez pedaços, porque assim diz Iahweh, Deus de Israel: Eis que eu rasgarei o reino da mão de Salomão, e a ti darei as dez tribos. Porém ele terá uma tribo, por amor de Davi, meu servo, e por amor de Jerusalém, a cidade que elegi de todas as tribos de Israel” (1 Rs.11:31-32). Jeroboão fez dois bezerros de ouro para evitar que o povo fosse a Jerusalém para adorar a Iahweh, e disse: “Pelo que o rei tomou conselho, e fez dois bezerros de ouro, e lhes disse: Muito trabalho vos será o subir a Jerusalém; vês aqui os teus deuses, ó Israel, que te fizeram subir da terra do Egito” (1 Rs.12:28). Iahweh pelejou contra Jeroboão: “Pelo que Iahweh rejeitou a toda semente de Israel, e os oprimiu, e os deu nas mãos dos despojadores, até que os tirou de diante da sua presença” (2 Rs.17:20). “Até que Iahweh tirou a Israel de diante da sua presença, como falara pelo ministério de todos os seus servos, os profetas; assim foi Israel transportado da sua terra à Assíria, onde permanecem até o dia de hoje” (2 Rs.17:23).

Moisés era mão de Iahweh e ele declara: “Então, disse Moisés: Nisto conhecereis que o Iahweh me enviou a fazer todos estes feitos, que do meu coração não procedem” (Nm.16:28). Porquanto de Iahweh vinha que o seu coração endurecesse, para saírem ao encontro de Israel na guerra, para os destruir totalmente, para se não ter piedade deles, mas para os destruir a todos, como o Iahweh tinha ordenado a Moisés” (Js.11:20). “E disse Iahweh: Também a Judá hei de tirar de diante da minha face, como tirei a Israel, e rejeitarei esta cidade de Jerusalém que elegi, como também a casa de que disse: Estará ali o meu nome” (2 Rs.23:27).

De maneira que Iahweh destruiu Israel; destruiu o Reino de Davi; destruiu o sacerdócio; destruiu tudo.

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(743) – O GOVERNO DA TERRA

 

“Iahweh tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo. Bendizei a Iahweh, anjos seus, magníficos em poder, que cumpris as suas ordens, obedecendo a voz da sua palavra. Bendizei a Iahweh, todos os seus exércitos, vós, ministros seus, que executais o seu beneplácito. Bendizei a Iahweh, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio. Bendize, ó minha alma, a Iahweh” (Sl.103:19-22). “Também, na verdade, Deus não procede impiamente; nem o Todo-poderoso perverte o juízo. Quem lhe entregou o governo da terra? E quem dispôs a todo o mundo?” (Jó 34:12-13).

Mas a Bíblia diz: “Uivai, porque o dia de Iahweh está perto; vem o Todo-poderoso como assolação” (Is.13:6). Quando Iahweh queria matar o rei Acabe, houve no céu uma assembléia, e à esquerda e à direita, um falava de uma maneira e outro de outra maneira. Aí, “apareceu um espírito, e se apresentou diante de Iahweh, e disse: Eu o induzirei. E Iahweh disse: com que? E disse ele: Eu sairei, e serei um espírito de mentira na boca de todos os seus profetas. E ele disse: Tu o induzirás, e ainda prevalecerás; sai e faze assim. Agora, pois, eis que Iahweh pôs o espírito da mentira na boca de todos estes teus profetas, e Iahweh falou mal contra ti” (1 Rs.22:21-23). No governo de Iahweh vale tudo. É um caos. Era urgente que Cristo viesse colocar ordem neste mundo.

No Velho Testamento, se alguém tivesse um problema sério, e viesse ao profeta, “e se o profeta for enganado, e falar alguma coisa, eu, Iahweh, persuadi esse profeta; e estenderei a mão contra ele, e destruí-lo-ei do meio do meu povo Israel. E levarão a sua maldade; como a maldade do que pergunta será a maldade do profeta” (Ez.14:9-10). Iahweh se servia de tudo e de todos para fazer o que ele queria: servia-se dos anjos: “Sucedeu, pois, que naquela mesma noite saiu o anjo de Iahweh, e feriu no arraial dos assírios 185.000 deles, e, levantando-se pela manhã cedo, eis que todos eram corpos mortos” (2 Rs.19:35). Iahweh servia-se também dos assírios: “Até que Iahweh tirou a Israel de diante da sua presença, como falara pelo ministério de todos os seus servos, os profetas; assim, foi Israel transportado da sua terra à Assíria, onde permanece até ao dia de hoje” (2 Rs.17:23). “E lhes darás uma mensagem para os seus senhores, dizendo: Assim diz Iahweh dos exércitos, o Deus de Israel: Assim direis a vossos senhores: Eu fiz a terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da terra, pelo meu grande poder, e com o meu braço estendido, e a dou àquele que me agrada. E, agora, eu entreguei todas estas terras na mão de Nabucodonosor, rei de Babilônia, meu servo; e ainda até os animais do campo lhe dei, para que o sirvam. E todas as nações o servirão a ele, e a seu filho, e ao filho de seu filho; até que também venha o tempo da sua própria terra, quando muitas nações e grandes reis se servirão dele. E acontecerá que, se alguma nação ou reino não servirem ao mesmo Nabucodonosor, rei de Babilônia, e não puserem o seu pescoço debaixo do jugo do rei de Babilônia, visitarei com espada, e com fome, e com peste essa nação, diz Iahweh, até que a consuma pelas suas mãos. E não deis ouvidos aos vossos profetas, e aos vossos adivinhos, e aos vossos sonhos, e aos vossos agoureiros, e aos vossos encantadores, que vos falam dizendo: Não servireis o rei da Babilônia. Porque mentiras vos profetizam, para vos mandarem para longe da vossa terra; e para que eu vos lance dela, e vós pereçais. Mas a nação que meter o pescoço sob o jugo do rei da Babilônia, e o servir, eu a deixarei na sua terra, diz Iahweh” (Jr.27:4-9). “E falei com Zedequias, rei de Judá, conforme todas estas palavras, dizendo: Colocai o pescoço no jugo do rei da Babilônia, e servi-o, a ele e ao seu povo, e vivereis” (Jr.27:12). E o jugo era tão pesado que as mulheres piedosas coziam seus filhos para comer: “As mãos das mulheres piedosas coseram seus próprios filhos; serviram-lhe de mantimento na destruição da filha do meu povo” (Lm.4:10).

E o Deus Verdadeiro, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, se refugiava na luz inacessível, de vergonha dos atos reprováveis de Iahweh (1 Tm.6:16).

Judá ficou três anos servindo a Nabucodonosor, rei de Babilônia, e depois se rebelou contra ele, e Iahweh enviou contra Jeoiaquim as tropas dos caldeus, e as tropas dos sírios, e as tropas moabitas, e as tropas dos filhos de Amon, e destruiu Judá conforme a palavra dos seus profetas. E destruiu Judá diante da sua face.

“A lei e os profetas duraram até João; desde então, é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega forças para entrar nele” (Lc.16:16).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(742) – CRISTO POBRE

“Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e Salvador, pobre e montado sobre um jumento, sobre um asninho, filho de jumenta” (Zc.9:9).

Cristo era paupérrimo: “Como pasmaram muitos à vista dele, pois a sua aparência estava tão desfigurada, mais do que o de outro qualquer, e a sua figura, mais do que a dos outros filhos dos homens” (Is.52:14). “Era desprezado, e o mais indigno entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum” (Is.53:3). “Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha parecer nem formosura; e, olhando nós para ele, nenhuma beleza víamos, para que o desejássemos” (Is.53:2). “Não é este o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, e de José, e de Judas, e de Simão? E não estão aqui conosco suas irmãs? E se escandalizavam nele” (Mc.6:3). “Mas não o receberam, porque o seu aspecto era como de quem ia a Jerusalém” (Lc.9:53). “Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre, para que, pela sua pobreza, enriquecêsseis” (2 Co.8:9). 

Jesus era rico em amor, em bondade, em virtude, para que em sua pobreza nós enriquecêssemos com Ele, em amor, em bondade, e em virtude: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça e nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” (Mt.6:19-21). “Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; que façam o bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente e sejam comunicáveis; que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna” (1 Tm.6:17-19). “Ouvi, meus amados irmãos: Porventura, não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do Reino que prometeu aos que o amam? Mas vós desonrastes o pobre. Porventura, não são vos oprimem os ricos e não vos arrastam aos tribunais?” (Tg.2:5-6). 

João Batista estava na prisão. Ouvindo falar das obras de Jesus, mandou os discípulos perguntarem a Jesus: “És tu aquele que havia de vir ou esperamos outro?” (Mt.11:3). “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados e aos pobres é anunciado o evangelho” (Mt.11:4-5).

Um moço rico, chegou-se a Jesus e disse: “Bom mestre, que bem farei para herdar a vida eterna?” E Jesus respondeu: guarda os mandamentos: “E o moço falou: Quais? E Jesus disse: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho; honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda? Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades. Disse, então, Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no Reino dos céus.” (Mt.19:16-22).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(741) – CRENDO NO INVISÍVEL

1)  O cristão não é deste mundo: “Mas, agora, vou para ti e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos. Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo” (Jo.17:13-14). Se o cristão está ajustado no mundo, diz a Bíblia: “Adúlteros e adúlteras, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo, constitui-se inimigo de Deus” (Tg.4:4). “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 Jo.2:15-17). Iahweh vai contra o Pai: “Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração deles, sem que o homem possa descobrir a obra que Iahweh fez desde o princípio até o fim” (Ec.3:11).

2)  O ouro e a prata: “Minha é a prata, e meu é o ouro, diz o Iahweh dos Exércitos” (Ag.2:8). Jesus é contra: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam” (Mt.6:19). “Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça e nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam” (Mt.6:20). “O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a vossa ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias” (Tg.5:3).

3)  “Assim que se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co.5:17). O que são as coisas velhas? O futebol, carrões, motos, novelas, moda, balada, vaidade, apartamento de luxo, etc. Tudo concupiscência. O Reino de Deus não é deste mundo.

4)  Os homens e as mulheres deste mundo, pecam; mas a nova criatura, não peca: “Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso sentido, e vos revistais do novo homem, que segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade” (Ef.4:22-24).

5)  Sabem o que é ver o invisível? Abraão viu o invisível: “Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se” (Jo.8:56). Sabem o que é o dia? É o dia da Ressurreição de Cristo! E Abraão o viu!? Jesus ressuscitou 2.000 anos depois que Abraão viu. Por isso, Abraão é o Pai da Fé. Ele creu na ressurreição de Cristo: “Pela fé, ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado, sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dos mortos o ressuscitar. E daí também, em figura, o recobrou” (Hb.11:17-19).

6)  “Pela fé, Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei. Pela fé, Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó. Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado; tendo por maiores riquezas, o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa. Pela fé, deixou o Egito, não temendo a ira do Rei; porque ficou firme, como vendo o invisível” (Hb.11:23-27).

7)  “E, estando reunidos os fariseus, interrogou-os Jesus, dizendo: Que pensais vós do Cristo? De quem é filho? Eles disseram-lhe: De Davi. Disse-lhes ele: Como é, então, que Davi, em espírito, lhe chama Senhor, dizendo: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos, por escabelo de teus pés. Se Davi, pois, lhe chama Senhor, como é seu filho? E ninguém podia responder-lhe uma palavra, nem, desde aquele dia, ousou mais alguém interrogá-lo” (Mt.22:41-46). A explicação deste enigma está no Salmo 110, versículo 1: “Disse Iahweh ao meu Adonai: Assenta-te à minha direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés”. A tradução de Adonai é Senhor: Cristo é Adonai. Jesus é Senhor. Em Mateus 22, verso 44, está escrito: “Disse Iahweh, ao meu Adonai” (Jesus), portanto, Cristo, segundo a carne, é filho de Davi. Segundo o Espírito ele é filho de Deus Pai.

8)  Jó viu o invisível: “Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra” (Jó.19:25) “E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus” (Jó.19:26)

Glória a Jesus e ao Pai

“Não atentando nós nas coisas que se vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas” (2 Co.4:18).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(740) – FILHOS DE DEUS 5

No Velho Testamento, o Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, não tinha filhos: “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos” (Gl.4:4-5).

Os fiéis do Velho Testamento, só se tornaram filhos através de Jesus Cristo e este, crucificado: “Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus” (Jo.1:12-13).

Mas Iahweh tinha filhos no Velho Testamento: “Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram” (Gn.6:2). “Então, dirás a Faraó: Assim diz Iahweh: Israel é meu filho, meu primogênito” (Ex.4:22). “Filhos sois de Iahweh, vosso Deus; não vos dareis golpes, nem poreis calva entre vossos olhos por causa de algum morto” (Dt.14:1).

Os filhos de Iahweh não eram filhos de Deus Pai. Por quê? Porque os filhos de Deus Pai, tem a vida eterna e Iahweh matou os seus próprios filhos no deserto: “Neste deserto cairá o vosso cadáver” (Nm.14:29).

Deus Pai dá a vida eterna: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” (Jo.5:24).

Assim, aqueles filhos de Iahweh não eram filhos ressuscitados.

Há dois tipos de filhos, logo, há dois tipos de pais. Iahweh não é o Pai. Assim como os filhos de Iahweh não são filhos de Deus Pai, Iahweh também não é o Pai.

Iahweh disse: “Eu sou o Deus de toda a carne” (Jr.32:27). Está escrito: “E, agora, digo isto, irmãos: Que a carne e o sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem a corrupção herda a incorrupção” (1 Co.15:50). Se Iahweh é o Deus de toda carne, ele é o deus de toda corrupção.

O Deus Pai, é Espírito: “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (Jo.4:24).

A vida dos filhos de Iahweh está no sangue: “A carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis” (Gn.9:4).

A vida dos filhos de Deus Pai, isto é, os ressuscitados, está no Espírito: “E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará o vosso corpo mortal, pelo seu Espírito que em vós habita” (Rm.8:11). “E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que, primeiramente, vá sepultar meu pai. Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me e deixa aos mortos sepultar os seus mortos” (Mt.8:21-22).

Os mortos de Iahweh são mortos que morrem.

Os mortos de Jesus são vivos, porque dormem: “Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também os que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem” (1 Ts.4:13-15).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(739) – A GRAÇA

No Velho Testamento, os homens semeavam o mal, e colhiam de Iahweh o mal.

Iahweh disse a Adão: “Não comerás do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal”. Mas, Adão e Eva comeram e colheram a morte para eles e para a descendência: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram” (Rm.5:12). Adão e Eva cometeram um só pecado e toda humanidade colheu a morte.

Iahweh é assim: “E Naamã, chefe do exército do rei da Síria, era um grande homem diante do seu senhor, e de muito respeito; porque por ele Iahweh dera livramento aos siros; e era este varão homem valoroso, porém leproso” (2 Rs.5:1). Uma menina falou a Naamã, que em Israel havia um homem de Deus que curava os doentes. Naamã, então, pegou um presente de dez talentos de prata, e seis mil ciclos de ouro, e dez mudas de vestes e foi até o rei de Israel e lhe entregou uma carta de recomendação. E o rei de Israel mandou Naamã ao profeta Eliseu. Então, o profeta mandou que Naamã mergulhasse sete vezes no rio Jordão. Depois de muito relutar, Naamã obedeceu. Na sétima vez que Naamã mergulhou, sua carne ficou limpa como a pele de uma criança. Naamã, então, deu o presente ao profeta Eliseu, só que o profeta não aceitou. Então, Geazi, servo de Eliseu, foi atrás de Naamã e pediu para ele aquele presente. E Naamã, solícito, o deu. Daí, o profeta Eliseu foi ao encontro de Geazi e perguntou: “De onde vens, Geazi? E disse: Teu servo não foi a nem uma, nem outra parte” (2 Rs.5:25). “Porém ele lhe disse: Porventura, não foi contigo o meu coração, quando aquele homem voltou do seu carro, a encontrar-te? Era isso ocasião para tomares prata, e para tomares vestes … Portanto a lepra de Naamã se pegará a ti e à tua semente para sempre. Então saiu Geazi de diante dele leproso, branco como a neve” (1 Rs.5:26-27). Saiu rico e leproso! Se Geazi tivesse 5 ou mais filhos, todos seriam leprosos! Se pelo desejo de receber um presente Geazi e todos os seus descendentes ficaram leprosos para sempre, quanto mais Adão que desobedeceu a ordem de Iahweh!

Adão era representante da raça humana. Daí, então, Adão passou a morte a toda humanidade porque Iahweh cobra dos filhos o pecado dos pais. Nunca ninguém mudou no Velho Testamento: “Na verdade, não há homem justo sobre a terra, que faça o bem, e nunca peque” (Ec.7:20). “Quando pecarem contra ti (pois não há homem que não peque) …” (1 Rs.8:46). Portanto, pecado e morte são maldições de Iahweh.

A diferença entre o Velho e o Novo Testamento é que no Velho Testamento os homens pecavam e colhiam a morte. Se pecavam mais, colhiam a morte e as maldições. E no Novo Testamento, os homens continuam pecando, só que agora não colhem a morte; colhem a graça. Se eles pecam mais e mais, não colhem nem morte, nem maldição, porque o apóstolo Paulo diz: “Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas onde o pecado abundou, superabundou a graça” (Rm.5:20).

A lei foi dada para despertar paixões pecaminosas: “Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte” (Rm.7:5). “Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei” (1 Co.15:56).

A graça de Deus é tão poderosa que aniquilou a lei e o pecado: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Rm.6:14). Se o homem está debaixo da lei, o pecado terá domínio sobre ele. Então, a lei é a maior maldição que Iahweh podia dar para o homem. Ele pensa que a lei é um bem, mas a lei é um mal. Por isso o apóstolo Paulo diz: “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão. Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E, de novo, protesto a todo homem que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei: da graça tendes caído” (Gl.5:1-4).

Os homens nunca deixaram de pecar. Então, quem mandou não foram os homens. Foi Deus. João disse: “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer” (Jo.1:18). Então, Jesus revelou um Deus que não estava no Velho Testamento.

Iahweh trouxe a maldição e a morte. Cristo liquidou com as maldições e aniquilou a morte: “Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e a graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos dos séculos, e que é manifesta, agora, pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual aboliu a morte, e trouxe à luz a vida e a incorrupção, pelo evangelho, para o que fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios” (2 Tm.1:9-10).

No Velho Testamento a palavra Iahweh foi escrita 7.000 vezes. No Novo Testamento, nenhuma vez. Nem os judeus falam este nome.

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(738) – O ESPÍRITO SANTO

1)       O Espírito Santo não estava no Velho Testamento, porque lá não havia amor; só havia lei, e onde há lei, há escravidão.

E onde há o Espírito, há liberdade:

“Ora, o Senhor é o Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade” (2 Co.3:17).

Lá no Velho Testamento, não havia o Espírito Santo. No Velho Testamento não havia amor porque Jesus disse:

“Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isso disse ele do Espírito, que haveriam de receber os que nele cressem, porque o Espírito ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado” (Jo.7:38-39).

Há um Espírito Santo no Velho Testamento, que não é do Pai:

“Mas eles foram rebeldes, e contristaram o seu Espírito Santo; pelo que se lhes tornou em inimigo, e ele mesmo pelejou contra eles” (Is.63:10).

“Então, temerão o nome do Iahweh desde o poente, e a sua glória desde o nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito de Iahweh arvorará contra eles a sua bandeira” (Is.59:19).

Este Espírito Santo é a bandeira de guerra de Iahweh; e Jesus disse:

“Todavia, digo-vos a verdade: que vos convém que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo; do pecado, porque não creem em mim; da justiça, porque vou para o Pai, e não me vereis mais; e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado” (Jo.16:7-11).

O Espírito Santo de Iahweh era matador:

“Iahweh derramou no meio deles um perverso espírito; e eles fizeram errar o Egito com toda sua obra, como o bêbado quando se revolve no seu vômito” (Is.19:14).

2)         A Igreja de Jesus Cristo só tem um Espírito e um só corpo:

“Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação” (Ef.4:4).

Iahweh tem muitos espíritos:

“E o Espírito de Iahweh se retirou de Saul, e o assombrava um espírito mau, da parte de Iahweh” (1 Sm.16:14).

“Agora, pois, eis que Iahweh pôs o espírito da mentira na boca de todos estes teus profetas, e Iahweh falou mal contra ti” (1 Rs.22:23).

“O meu povo consulta a sua madeira, e a sua vara lhe responde, porque o espírito de luxúria os engana, e eles se corrompem, apartando-se da sujeição do seu Deus” (Os.4:12).

“Enviou Iahweh um mau espírito entre Abimeleque e os cidadãos de Siquém, os quais se houveram aleivosamente contra Abimeleque” (Jz.9:23).

Onde há muitos espíritos, não há o Espírito Santo, porque o Espírito Santo não tem comunhão com o espírito mau, com o espírito de mentira, com espírito de luxúria, com espírito perverso, com espírito de prostituição, etc., etc.

Portanto, o Espírito Santo não poderia estar no Velho Testamento.

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(737) – O ESPÍRITO DE CRISTO

 

Nós, os humanos, somos feitos de três partes: corpo, alma e espírito. “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Ts.5:23). O corpo é feito de carne: “O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida” (Jo.6:63). Isto foi o que Jesus disse.

A carne é inimiga da alma: “Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais, que combatem contra a alma” (1 Pe.2:11). A carne é imunda: “E salvai alguns, arrebatando-os do fogo; tende deles misericórdia com temor, aborrecendo até a roupa manchada de carne” (Jd.23). Paulo diz: “E, agora, digo isto, irmãos: Que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herda a incorrupção” (1 Co.15:50). Foi esta a carne que Cristo tomou: “Porquanto, o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne” (Rm.8:3). “Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado” (Hb.4:15). Então, a carne, não ajudou Cristo em nada, só atrapalhou. O segundo componente que Cristo tinha, era a alma.

A alma, todos os animais irracionais têm: “Disse eu no meu coração: É por causa dos filhos dos homens, para que Deus possa prová-los, e eles possam ver que são em si mesmos como animais. Porque o que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais; a mesma coisa lhes sucede; como morre um, assim morre o outro, todos têm o mesmo fôlego; e a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma, porque todos são vaidade. Todos vão para o um lugar; todos são pó, e todos ao pó tornarão. Quem adverte que o fôlego dos filhos dos homens sobe para cima, e que o fôlego dos animais desce para baixo da terra?” (Ec.3:18-21). Na alma estão as paixões, movimento da alma. A alma é cega. Ela se comunica com o exterior por meio dos sentidos. O outro componente, o espírito, é onde está o entendimento.

Com o espírito, Cristo venceu todas as tentações. Com o espírito, Cristo discerniu o certo do errado, este, é o Espírito de Cristo: “Vós porém não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele” (Rm.8:9). O espírito é a vocação. A pessoa se converte, e começa a compor hinos; outros se convertem e vão pregar na rua; outros se convertem e começam a ler desesperadamente a Bíblia e a decorá-la a fim de descobrir mistérios. É o espírito que faz estas coisas. Cristo, quando nasceu, tinha o espírito dele. Quando foi batizado, recebeu o Espírito Santo: “E João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como pomba e repousar sobre ele. E eu não o conhecia, mas o que me mandou batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo” (Jo.1:32-33). Cristo venceu todas as batalhas com o Espírito dele. Depois, quando foi batizado, recebeu o Espírito Santo. Nós temos que ter o Espírito de Cristo para vencer as batalhas e tentações. Quando somos batizados com o Espírito Santo, a principal função dele é formar o Espírito de Cristo em nós. A diferença entre o Espírito Santo e o Espírito de Cristo, é que o Espírito de Cristo é formado em nós, e o Espírito Santo habita em nós. Quando o Espírito de Cristo é formado em nós, é Cristo habitando em nós. Daí podemos dizer como o apóstolo Paulo: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim” (Gl.2:20).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(736) – ESPÍRITO DE SACRIFÍCIO

Que é espírito de sacrifício? É amor: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos” (Jo.15:13). É o sentimento mais elevado, mais nobre, mais puro, mais divino, mais cristão. Uma esposa consagrada ao lar, ao esposo, aos filhos, tem o espírito de sacrifício. Um filho obediente, disciplinado, dedicado aos estudos e a Deus, tem o espírito de sacrifício. Um esposo pronto a dar a vida pela esposa e filhos, tem o espírito de sacrifício: Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra” (Ef.5:25-26). 

Onde o amor de Cristo está existe o Espírito de Sacrifício – Rejeitar este mundo é tão difícil, que exige Espírito de Sacrifício. Existem dois tipos de sacrifício: os ÚTEIS, e os INÚTEIS: “Então, disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me; porque aquele que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á” (Mt.16:24-25). Carregar a cruz para me salvar, é sacrifício INÚTIL – egoísmo. O sacrifício ÚTIL está em 1 Jo.3:16-18: “Conhecemos a caridade nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. Quem, pois, tiver bens do mundo e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar o seu coração, como estará nele a caridade de Deus? Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade”. “E os que são de Cristo, crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências” (Gl.5:24). O sacrifício perfeito sempre beneficia alguém ou todos: “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos” (Jo.15:13). O Espírito de Sacrifício aperfeiçoa a caridade, a misericórdia, a justiça e a virtude. 

a) O Espírito de Sacrifício produz: Renuncia total: Uma vez Jesus estava em Jericó e viu um homem muito rico trepado numa figueira para vê-lo. E Jesus olhando para cima, disse: “Zaqueu, desce depressa, porque, hoje, me convém pousar em sua casa”. E, ele desceu e recebeu-o com júbilo. E Zaqueu disse ao Senhor: “Senhor, eis que dou aos pobres metade dos meus bens; e, se em alguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado”. E Jesus disse: “Hoje veio salvação a esta casa. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Resumo de Lc.19:1-10). 

b) O Espírito de Sacrifício produz: Perdão: “Então, Pedro, aproximando-se de Jesus disse: Senhor, até quantas vezes pecará o meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo até sete, mas até setenta vezes sete” (Mt.18:21-22). 

c) O Espírito de Sacrifício produz: Liberdade: Um jovem rico perguntou a Jesus: “Que bem farei, para conseguir a vida eterna?” (Mt.19:16). E Jesus respondeu: “Se queres entrar na vida, guarda os mandamentos?” (Mt.19:17). E o moço disse: “Tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda? Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. E o jovem, retirou-se triste. E Jesus disse: É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no Reino de Deus” (Mt.19:20-23). O homem sacrifica tudo, menos o dinheiro. 

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para o sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse caridade, nada disso me aproveitaria” (1 Co.13:3).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(735) – A CARNE E O SANGUE 2

1) Satanás é adversário das nossas almas. Ele quer matá-las. As almas mortas formam o império de Satanás. O que mata a alma é o pecado: “Eis que todas as almas são minhas; como a alma do pai, também a alma do filho é minha; a alma que pecar, essa morrerá” (Ez.18:4). “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm.3:23). É por isso que o apóstolo João diz: “Quem comete o pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo” (1 Jo.3:8). “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que, pela morte, aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo, e livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão” (Hb.2:14-15). 

2) A morte física é ligada à carne e ao sangue, pois Cristo participou da carne e do sangue para poder morrer e salvar da morte física, as almas. Os filhos participam da carne e do sangue dos pais, logo, na carne, estão condenados à morte: “E, agora, digo isto, irmãos: Que a carne e o sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem a corrupção herda a incorrupção” (1 Co.15:50). A corrupção da carne só acaba com a ressurreição: “Eis que vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, até a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (1 Co.15:51-52). 

3) Qual é a situação dos cristãos de hoje quanto às almas? Estão vivos pela fé, porque Cristo diz: Quem crê passou da morte para a vida. Isto é fé. Quanto a carne, estão mortos, esperando a ressurreição física: “Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade. E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então, cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória” (1 Co.15:53-54). “Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo” (Rm.8:20-23). “Porque se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus” (Rm.8:13-14). “trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também em nossos corpos” (2 Co.4:10). 

4) O Espírito Santo tem uma missão: Habitar em nós, para mortificar a carne: “Digo, porem: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei” (Gl.5:16-18). Nesta guerra, a carne leva vantagem sobre o Espírito, porque a carne é tátil e o Espírito é invisível. A carne é pelos sentidos e o Espírito é pela fé. Por isso que o apóstolo Paulo disse: “Não extingais o Espírito” (1 Ts.5:19). Extinguir o Espírito, é pecado contra o Espírito Santo: “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Rm.8:26).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(734) – IAHWEH É JESUS? 2

a

Se Iahweh fosse Jesus, este estaria oculto em trevas, porque de Iahweh diz: “Fez das trevas o seu lugar oculto; o pavilhão que o cercava era a escuridão das águas e as nuvens dos céus” (Sl.18:11).

1)  Quem creu em Iahweh, passou fome e sede: “E te lembrarás de todo o teu caminho, pelo qual Iahweh, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te tentar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não. E te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conheceste, nem teus pais o conheceram, para te dar a entender que o homem não viverá só de pão, mas que de tudo o que sai da boca de Iahweh viverá o homem” (Dt.8:2-3). Jesus disse: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna” (Jo.4:14). “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer desse pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo” (Jo.6:51).

2)  Iahweh é inimigo dos pecadores: “Armou o seu arco como inimigo; firmou a sua destra como adversário, e matou tudo o que era formoso à vista; derramou a sua indignação, como fogo na tenda da filha de Sião. Tornou-se Iahweh como inimigo; devorou Israel, devorou todos os seus palácios, destruiu as suas fortalezas; e multiplicou na filha de Judá a lamentação e a tristeza” (Lm.2:4-5). Jesus é amigo de publicanos e pecadores: “Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um homem comilão e beberrão, amigo de publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada por seus filhos” (Mt.11:19).

3)  Iahweh destrói as almas dos homens: “E os discípulos Tiago e João, vendo isso, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez? Voltando-se, porém, repreendeu-os, e disse: Vós não sabeis de que espírito sois. Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las. E foram para outra aldeia” (Lc.9:54-56).

4)  Iahweh é o deus de toda carne: “Eis que eu, sou Iahweh, o Deus de toda a carne. Acaso seria qualquer coisa maravilhosa demais para mim?” (Jr.32:27). Jesus manda crucificar a carne: “E os que são de Cristo, crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências” (Gl.5:24).

5)  Iahweh proibiu o seu povo de beber sangue: “E qualquer homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre vós, que comer algum sangue, contra aquela alma que comer sangue, eu porei a minha face, e a extirparei do seu povo” (Lv.17:10). “Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue, que é derramado por vós” (Lc.22:20).

6)  Quem blasfema do nome de Iahweh morre: “E aquele que blasfemar o nome de Iahweh, certamente morrerá” (Lv.24:16). Quem blasfemar o nome de Jesus, não morre: “E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século, nem no futuro” (Mt.12:32).

7)  Iahweh divorciou da esposa (Israel): “Assim diz Iahweh: Onde está a carta de divórcio de vossa mãe, pela qual eu a repudiei? Ou quem é o meu credor, a quem eu vos tenha vendido? Eis que por vossas maldades fostes vendidos, e por causa das vossas prevaricações vossa mãe foi repudiada” (Is.50:1). Jesus deu a vida pela esposa: “Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível” (Ef.5:25-27).

8)  Iahweh manda gozar a vida: “E quanto ao homem a quem Deus deu riquezas e fazendas, e lhe deu poder para delas comer, e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho: isto é dom de Deus” (Ec.5:19). Jesus disse: “Porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” (Rm.14:17).

9)  A salvação de Iahweh é terrena e temporal: “Mas quero lembrar-vos, como a quem já uma vez soube isto, que havendo Iahweh salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram” (Jd.5). “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável, e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós que, mediante a fé, estais guardados na virtude de Deus, para a salvação já prestes para se revelar no último tempo, em que vos grandemente vos alegrareis, ainda que agora importa, sendo necessário, que sejais por um pouco contristados com várias tentações” (1 Pd.1:3-6).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

(733) – IAHWEH É JESUS? 1

1)  “Assim diz Iahweh dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus” (Is.44:6). Iahweh não sabia que Jesus existia, logo, Iahweh e Jesus não são a mesma pessoa.

2)  Iahweh recebe testemunho dos homens: “Vós sois as minhas testemunhas, diz Iahweh, e o meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá” (Is.43:10). Jesus não aceita testemunho de homens: “Eu, porém, não recebo testemunho de homens” (Jo.5:34). Logo, Jesus não é Iahweh.

3)  Iahweh gerava filhos na carne: “Iahweh visitou a Sara, como tinha dito; e fez Iahweh a Sara como tinha falado. E concebeu Sara, e deu a Abraão um filho na sua velhice, ao tempo determinado, que Iahweh tinha dito” (Gn.21:1-2). Jesus não gera filhos na carne: “Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus” (Jo.1:12-13). Logo, não são a mesma pessoa.

4)  Iahweh enriquece materialmente: “A bênção de Iahweh é que enriquece, e ele não acrescenta dores” (Pv.10:22). Jesus não enriquece materialmente: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça e nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam” (Mt.6:19-20).

5)  Iahweh veio a este mundo para ser servido: “E lhe dirás: Iahweh, o Deus dos hebreus, me tem enviado a ti, dizendo: Deixa ir o meu povo, para que me sirva no deserto; porém eis que até agora não tens ouvido” (Ex.7:16). Jesus disse: “E qualquer que dentre vós quiser ser o primeiro será servo de todos. Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos” (Mc.10:44-45).

6)  Para Iahweh o castrado não entra no santuário: “O quebrado de quebradura ou castrado não entrará na congregação de Iahweh. Nenhum bastardo entrará na congregação de Iahweh; nem ainda a sua décima geração entrará na congregação de Iahweh” (Dt.23:1-2). Para Jesus, quem quiser pode entrar: “Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos por causa do Reino dos Céus. Quem pode receber isso, que o receba” (Mt.19:12).

7)  A salvação depende da obediência: “Sê tu a minha habitação forte, à qual possa recorrer continuamente; deste um mandamento que me salva, pois tu és a minha rocha e a minha fortaleza” (Sl.71:3). Para Jesus, a salvação é de graça, mediante a fé: “a saber: Se, com tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para salvação” (Rm.10:9-10).

8)  Iahweh é criador dos cegos, dos aleijados: “E disse-lhe Iahweh: Quem fez a boca do homem? Ou quem fez o mudo, ou o surdo, ou o que vê, ou o cego? Não sou eu, Iahweh?” (Ex.4:11). “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: Os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados e aos pobres é anunciado o evangelho” (Mt.11:4-5).

9)  Iahweh contamina o seu povo: “Eu os contaminei nos seus próprios dons, nos quais faziam passar pelo fogo tudo o que abre a madre; para os assolar, para que soubessem que eu sou Iahweh” (Ez.20:26). Jesus purifica: “Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, e irrepreensível” (Ef.5:25-27).

10)    Iahweh formou o seu povo no Egito: “os filhos de Israel frutificaram e aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles” (Ex.1:7). Jesus forma o seu povo na igreja, fora do mundo: “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo” (Ef.4:11-12). “Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, à varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo” (Ef.4:13).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira