(706) – CORRUPÇÃO 4

 

Iahweh fala em coisas futuras; as que ainda vão acontecer: “A quem chamará como eu, e anunciará isso, e o porá em ordem perante mim, desde que ordenei um povo eterno? Este que anuncie as coisas futuras e as que ainda hão de vir” (Is.44:7). 

Iahweh anunciou a Abraão o futuro de sua descendência: “Então, disse a Abrão: Saibas, decerto, que peregrina será a tua semente em terra que não é sua; e serví-los-á e afligi-la-ão quatrocentos anos. Mas também eu julgarei a gente à qual servirão, e depois sairão, com grande fazenda” (Gn.15:13-14). 

Jacó, neto de Abraão, desceu ao Egito 250 anos mais tarde. Ele, e mais onze filhos, foram chamados por José, que era governador do Egito. Eles foram à terra de Gosen, a melhor do Egito, e viveram muito bem tratados, por sessenta anos, até que morreu o Faraó da bênção. José viveu cento e dez anos e morreu. O novo Faraó escravizou o povo de Israel. E eles viveram sob esta escravidão 70 anos, e as mulheres eram serviciadas.

O profeta Ezequiel conta o que aconteceu: “Veio mais a mim a palavra de Iahweh, dizendo: Filho do homem, houve duas mulheres, filhas de uma mesma mãe. Estas prostituiram-se no Egito; prostituíram-se na sua mocidade; ali foram apertados os seus peitos, e ali foram apalpados os seios da sua virgindade. E os seus nomes eram: Aolá, a mais velha, e Aolibá, sua irmã; e foram minhas, e tiveram filhos e filhas; e, quanto a seus nomes, Samaria é Aolá, e Jerusalém é Aolibá. E prostituiu-se Aolá, sendo minha; e enamorou-se dos seus amantes, dos assírios, seus vizinhos, vestidos de azul, prefeitos e magistrados, todos jovens de cobiçar, cavaleiros montados a cavalo. Assim cometeu ela as suas devassidões com eles, que eram todos a flor dos filhos da Assíria, e com todos aqueles de quem se enamorava; com todos os seus ídolos se contaminou. E as suas impudicícias, que trouxe do Egito, não as deixou; porque com ela se deitou na sua mocidade, e eles apalparam os seios da sua virgindade, e derramaram sobre ela a sua impudicícia. Portanto, a entreguei na mão dos seus amantes, na mão dos filhos da Assíria, de quem se enamorara. Estes descobriram a sua vergonha, levaram seus filhos e suas filhas, mas, a ela, mataram à Espada; e foi afamada entre as mulheres, e sobre ela executaram juízos. Vendo isto sua irmã Aolibá, corrompeu o seu amor mais do que ela, e as suas devassidões foram maiores do que as de sua irmã” (Ez.23:1-11).

Quando Iahweh anunciou a Abraão o futuro da sua descendência, Iahweh já sabia o que ia acontecer: “E quem chamará como eu, e anunciará isso, e o porá em ordem perante mim, desde que ordenei um povo eterno? Este que anuncie as coisas futuras e as que ainda hão de vir” (Is.44:7). 

Iahweh é o autor da corrupção de Israel porque ele sabia o que ia acontecer: “Portanto, darei suas mulheres a outros, e as suas herdades, a quem as possua; porque desde o menor até ao maior, cada um deles se dá à avareza; desde o profeta até ao sacerdote, cada um deles usa de falsidade” (Jr.8:10). Iahweh corrige a corrupção com outra corrupção.

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta