(172) – A IMAGEM DE DEUS – II

A IMAGEM DE DEUS – II

 

Jeová deus feria os povos com pragas terríveis e destruidoras, que chamava de seus exércitos. Enviava nuvens de gafanhotos, os pulgões nas verduras, as lagartas, enfim, uma infinidade de pragas, que hoje, os defensivos agrícolas não conseguem exterminar (Jl. 2:26). Feria também com pestes  malignas que dizimavam populações inteiras. Jeová usava todos os recursos malignos de destruição contra seu próprio povo: “Males amontoarei sobre eles, as minhas setas esgotarei contra eles. Exaustos serão de fome, comidos de carbúnculo e de peste amarga; entre eles enviarei dentes de feras, com ardente peçonha de serpentes do pó” (Dt. 32:23-24). Era uma guerra desigual entre um deus todo poderoso contra homens falidos e indefesos que Jeová chamava de vermes (Jó 25:6). Jeová matava indiscriminadamente velhos, moços, virgens e mães com crianças de peito. Essa ordem foi dada a Saul por Jeová: “Vai, pois, agora, e fere Amaleque, e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhes perdoes; porém matarás desde o homem até a mulher, desde os meninos até aos de mama, desde os bois até as ovelhas, desde os camelos até aos jumentos” (I Sm. 15:3). Essa mesma ordem foi dada a Moisés e a Josué (Nm. 16:27; Dt. 2:34; Dt. 3:6; Js. 6:21). Os inocentes eram mortos junto com os culpados e os justos com os injustos. “Dize a terra de Israel: Assim diz Jeová: Eis que eu sou contra ti, e tirarei a minha espada da bainha, e exterminarei do meio de ti o justo e o ímpio. E porque hei de exterminar do meio de ti o justo e o ímpio, a minha espada sairá da bainha contra toda a carne” (Ez. 21:3-4). Há um provérbio que diz: “Cesteiro que faz um cesto, faz um cento.” Que quer isso dizer? Um soldado sob as ordens de Jeová, ao entrar em Canaã, chegava numa casa. O pai na porta para proteger a família, é logo despedaçado e morto. O soldado entra e vê uma mãe agarrada aos filhinhos, tendo um no peito. O soldado em obediência ao seu deus, degola as crianças agarradas a mãe, e por último atravessa o ventre rasgando-lhe as carnes. Depois de três ou quatro casas, esse soldado perdeu de tal maneira a consciência e a piedade, que foi transformado num animal.

Nos nossos dias, um convertido ao cristianismo, ouvindo a mensagem do amor infinito e insondável de Deus Pai manifestado em Jesus Cristo, ao ler o Velho Testamento, fica chocado com aqueles crimes hediondos contra a vida humana, pergunta: Porque Deus era tão duro, cruel e insensível antes de Jesus, e agora é tão amoroso e misericordioso? A explicação é sempre a mesma. Os homens eram maus e duros como pedra. O neófito, isto é, novo convertido, prossegue perguntando. Como aconteceu isso? A resposta é: Foi na queda de Adão. A serpente enganou Eva e ela pecou comendo da árvore da ciência. Todos herdaram o pecado e ser tornaram maus e perversos. O neófito pergunta de novo. Hoje existem homens maus e perversos? Claro que existem, respondem os doutores. Por que depois de Cristo existe graça e perdão para os maus e perversos mediante a conversão, e antes de Cristo não existia? Deus ama os que nasceram depois de Cristo, e não amava os que existiram antes? Antes tratava com ira e furor, e depois passa a tratar com bondade e amor? E o neófito continua perguntando: Por que Deus, sendo tão sublime, reagia contra o mal com o mesmo mal? Não estaria Deus sendo duro e perverso matando crianças no colo das mães? O provérbio diz: “Duro com duro não dá bom muro.” Violência gera violência. A repressão é como água represada. Um dia estoura a barricada das proibições. A lei proíbe mas não educa. O professor da Bíblia continua dando explicações, dizendo: São mistérios de Deus. Paulo disse: “Ninguém saiba mais do que convém saber” (Rm. 12:3). Quando os homens se tornaram mais capazes e mais racionais Deus enviou seu Filho com a mensagem do amor (Jo. 3:16-17). O neófito pergunta: O senhor está declarando que aceita a teoria da evolução das espécies defendida por Jean Batiste Lamark? (1.744 a 1.829) No seu livro “ORIGEM DAS ESPÉCIES”,  publicado em 1.859, ele afirma que só os mais aptos sobrevivem; por uma seleção natural segue-se o aperfeiçoamento. As mutações genéticas surgem do uso e desuso e a transmissão de caracteres adquiridos. É a lei da adaptação. Se é assim, o homem não foi criado a imagem de Deus, mas essa imagem foi borrada pelo pecado de Adão e Eva, e na plenitude dos tempos Deus enviou o seu Filho para regenerar os homens, salvando-os. O neófito continua, dizendo: Só mais duas perguntas. As penitenciárias estão superlotadas de homens que são verdadeiros monstros. Estupradores de crianças, fratricidas, homicidas e parricidas, tarados, serial kilers, corruptores frios e insensíveis, sem nenhum sentimento humano. São verdadeiras bestas. Estes têm chance da salvação, mas os que viveram antes de Cristo não tiveram, inclusive muitos justos, como a história registra, e também a Bíblia? Resposta. “As coisas encobertas são para Jeová, nosso deus, porém as reveladas são para nós e para nossos filhos” (Dt. 29:29). Por último, o neófito pergunta: Não é verdade que os menos capazes e os menos dotados merecem maior cuidado e especial atenção? O Evangelista Lucas nos revela que Deus é benigno até para os ingratos e maus (Lc. 6:35). Sendo assim, porque Deus, que é o Pai das luzes, e doador dos dons perfeitos, tratava tão cruelmente aqueles pobres necessitados, que em vez de receber amor recebiam condenação? Não poderia acontecer que algum usurpador, tomando o lugar de Deus tratasse os pecadores tiranicamente, e Deus só permitiu isso para que os anjos com o seu chefe rebelde e satânico, materializassem o seu mal com obras, para poderem ser julgados pelos homens, como diz Paulo em I Co. 6:3 ?

Não poderia acontecer que Deus, o Pai, não se manifestou aos homens antes de Cristo para não ser confundido com o usurpador? Uma coisa Jesus falou quando lhe chamaram de bom Mestre. “Bom? Bom não sou eu, bom é o Pai.” E Jesus disse mais: Eu vim para revelar o Pai. “Todas as coisas me foram entregues por meu Pai; e ninguém conhece o Filho senão o Pai e ninguém conhece o Pai senão o Filho, e aquele a quem o filho o quiser revelar” (Mt. 11:27). “Quem me vê a mim vê o Pai” (Jo. 14:9). “Ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo. 14:6).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta