(554) – LEI IMPERFEITA – III

LEI IMPERFEITA  3

“Porque, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico, (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei. Porque aquele de quem estas coisas se dizem pertence a outra tribo, da qual ninguém serviu ao altar. Visto ser manifesto que o nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio” (Hb.7:11-14).Primeiro vamos entender estes quatro versos, do capítulo sete, da carta aos Hebreus:

1.    A lei de Jeová não é perfeita, e o sacerdócio levítico não é perfeito.

2.    Para remediar o que era imperfeito por natureza, foi chamado outro sacerdote que não fosse da tribo de Levi e nem da ordem de Arão (Hb.7:11).

3.    Porque mudando-se o sacerdócio necessariamente se faz a mudança da lei (Hb.7:12).

Nesta mudança de sacerdócio, tudo o que compunha o sacerdócio levítico foi mudado, logo, foi abolido. E se o sacerdócio levítico, que era o sacerdócio ordenado por Jeová através de Moisés, foi abolido, Jeová também foi abolido, porque Deus não muda o que faz, e tudo o que Jeová fez foi mudado. Convém lembrar que Cristo deu um mandamento que não está no Velho Testamento: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis” (Jo.13:34 – maiúsculo nosso ). O mandamento do amor era diferente no Velho Testamento. O primeiro era: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de toda o teu pensamento” (Dt.6:5 – maiúsculo nosso ). Este é o primeiro grande mandamento(Mt.22:35-38). E o segundo, semelhante a este é: “AMARÁS O PRÓXIMO COMO A TI MESMO” (Mt.22:39-40 – maiúsculo nosso ). E disse Jesus: “Destes dois mandamentos depende toda a lei e os profetas” (Mt.22:40).

No mandamento de Jesus foi suprimido o primeiro e grande mandamento da lei, que é amar a Deus de toda a tua alma, de todo coração e de todo pensamento. E sabem por que? Porque João diz: “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e aborrece a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual vê, como pode amar a Deus, a quem não vê?” (I Jo.4:20). No mandamento de Jesus temos que amar ao irmão como Deus ama. A medida do amor não é humana, mas divina.

Como dos dois mandamentos do amor, no Velho Testamento, depende toda a lei e os profetas(Mt.22:35-40), caindo este mandamento caiu também a lei e os profetas. Por isso Lucas diz: “A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo homem emprega forças para entrar nele” (Lc.16:16; Mt.11:12-13). E Paulo declara que o Velho Testamento foi abolido por Cristo (II Co.3:14). Ora, a queda do império de Jeová foi com grande estrondo. O reino caiu no ano quinhentos e oitenta e sete A.C. (II Cr.36:11-20). O templo de Salomão, onde o povo ia adorar Jeová foi queimado a fogo (II Cr.36:19). A arca do concerto desapareceu. Os sacerdotes foram passados a fio de espada. O povo foi levado para o cativeiro. As mulheres foram forçadas (Zc.14:2). O Messias, ao ressuscitar, era outro (Rm.7:4). O sacerdócio mudou (I Pd.2:9). A herança mudou, pois era terrena, e agora é celestial, pois o reino de Cristo não é deste mundo (Jo.18:36). Lancemos fora tudo o que é imperfeito. Paulo diz: “O mistério que esteve oculto durante séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos. Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória. (Cl.1:26-27). Cristo nos fez perfeitos (Cl.3:14; II Tm.3:16-17).

 

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta