(138) – ALELUIA

 

ALELUIA

 

Na língua hebraica não existe a palavra ALELUIA. No hebraico são duas palavras HALLEL e YAH. Hallel se traduz por louvar, e yah é abreviação do nome Iavé ou Jeová. No grego uniram as duas palavras e então temos hoje a palavra aleluia. No Novo Testamento só aparece no livro do Apocalipse 19:1-2,4. Quando cantamos aleluia estamos dizendo LOUVAI A JEOVÁ.

Agora vamos ver o sentido da palavra LOUVAI. Louvar é concordar ou aprovar alguma coisa. Se alguém faz uma boa ação, isso é digno de louvor. A caridade é louvável. A obediência é louvável. O altruísmo é louvável. Louvar é também aplaudir.

Vamos ver o louvor em relação a Deus. Quando o Pai, por amor aos homens, enviou o seu Filho unigênito para salvá-los, e não para condená-los, nós podemos cantar ALELABA. Alelaba quer dizer LOUVAI O PAI (Jo. 3:16-17). Quando o apóstolo Paulo revela que o Pai quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade (I Tm. 2:3-4) , isto é digno de louvor, e nós cantamos Alelaba (Louvai ao Pai). Se Jeová fosse o Pai de Jesus, poderíamos cantar Aleluia (Louvai a Jeová).

Quando um jovem se dirigiu a Jesus dizendo: “Bom mestre”, Jesus lhe respondeu: “Por que me chamas bom? Bom há um só, o Pai” (Mt. 19:16-17).  Se Jesus só fez o bem, curou, libertou, alimentou e perdoou a todos, é porque é bom; mas afirma que a bondade do Pai é infinitamente superior. É por isso que Deus é amor (I Jo. 4:7-8). O amor não faz o mal a ninguém (Rm. 13:10).  “O amor é sofredor, é benigno, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (I Co. 13:4-7).  Na epístola de Tiago, lemos: “Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg. 1:17).  De Deus, o Pai, não vem nada que seja mau para os homens, por isso Jesus disse: “E qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra?  E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas a seus filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lho pedirem?” (Mt. 7:9-11). No livro de Números, o povo de Jeová clamou contra Moisés e contra Jeová pedindo pão, e Jeová mandou entre o povo serpentes ardentes e venenosas que morderam o povo, e morreu muita gente (Nm. 21:4-7).  Confiando na palavra de Jesus, que afirmou que, se pedirmos pão, o Pai não nos dará uma serpente, e confrontando o caso de Israel no deserto que pediu pão e recebeu a morte pelas serpentes, não é difícil concluir que não foi o Pai que enviou aquelas serpentes. Jeová é o deus das serpentes. Mais de mil anos depois de Moisés, o povo de Israel pecou, e o profeta Jeremias falou da parte de Jeová, dizendo: “Porque eis que enviarei entre vós serpentes e basiliscos, contra os quais não há encantamento, e vos morderão, diz Jeová” (Jr. 8:17).  Tanto no caso de Moisés, lá no deserto, como no caso de Jeremias, podemos cantar aleluia, louvai a Jeová, mas jamais poderíamos cantar Alelaba, louvai ao Pai, pois o Pai declarou pela boca de Jesus que não manda serpentes em lugar do pão.

Israel é o povo de Jeová, e por isso foi salvo do cativeiro egípcio pela mão de Moisés. Eram uns dois milhões que Jeová libertou, e depois os matou no deserto, como lemos em Judas: “Quero lembrar-vos que, havendo Jeová salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu depois os que não creram” (Jd. 5).  O episódio completo está em Nm. 14. Salvar para depois destruir só dá para falar Aleluia, mas nunca Alelaba, pois isso não foi obra de um pai, mas do destruidor. Quando o profeta Amós diz: “Cairá a ave no laço, se não houver laço para ela? Levantar-se-á o laço da terra, sem que tenha apanhado alguma presa? Tocar-se-á a buzina na cidade, e o povo não estremecerá? SUCEDERÁ QUALQUER MAL À CIDADE, E JEOVÁ NÃO O TERÁ FEITO?” (Am. 3:5-6). Jeová assume todos os males que aconteçam numa cidade, sem deixar nada para os demônios. Quem quiser louvar a Jeová por isso, diga Aleluia, mas não diga Alelaba, pois do Pai não vem nenhum mal. É evidente que cantar aleluia é louvar as pragas de Jeová; é  concordar e aplaudir as pragas das moscas, das varejeiras, que mandou não só ao Egito, mas hoje infestam nossas casas. Cantem Aleluia (Louvai a Jeová) pelas pestes. “Jeová te ferirá com a tísica e com febre, e com quentura, e com ardor, e com secura, e com a destruição das sementeiras e com ferrugem; e te perseguirão até que pereças”—  ALELUIA! (Dt.28:22). “Jeová te ferirá com as úlceras do Egito, e com hemorróidas, e com sarna, e com coceira, de que não possas curar-te. Jeová te ferirá com loucura, e com cegueira, e com pasmo de coração” (Dt. 28:27-28). — ALELUIA! “O teu cadáver será por comida a todas as aves dos céus, e aos animais da terra, e ninguém os espantará” (Dt. 28:26). — ALELUIA! Quem canta aleluia aprova e louva todos estes males. “Teus filhos e tuas filhas serão dados a outro povo, os teus olhos o verão, e desfalecerão” (Dt. 28:32). Aleluia, Jeová afirma que estes males todos são forjados por ele. “Eis que agora estou forjando mal contra vós, e projeto um plano contra vós” (Jr. 18:11). — ALELUIA! “Porque pus o meu rosto contra esta cidade para mal, e não para bem, diz Jeová (Jr. 21:10). — ALELUIA! “Eis que velarei sobre eles para mal e não para bem” (Jr. 44:27). — ALELUIA! Jeová não pensa em fazer o bem, mas só o mal, e ainda vela para que se cumpram os detalhes do malefício — ALELUIA! Moisés declara que Jeová se deleita em fazer o mal (Dt. 28:63). — ALELUIA! Mas quando o Pai entrega seu filho Jesus para morrer na cruz e nos resgatar das maldições de Jeová, podemos cantar ALELABA (Louvai ao Pai) (II Co. 5:19; Gl. 3:13).  “Cristo nos resgatou das maldições da lei fazendo-se maldição por nós.” Quando o Pai, em Cristo, reconcilia consigo todos os inimigos, cantamos ALELABA (Louvai ao Pai). Pois Jeová destruía os inimigos impiedosamente(Mq. 5:9; Na. 1:2). Quando Jesus diz: “Deixai vir a mim as criancinhas, e não as impeçais, porque delas é o reino dos céus” (Mt. 19:14), Jesus disse, pois Jeová tinha prazer em matar as criancinhas quando os pais pecavam (Is. 14:1). É uma questão de discernimento espiritual. Ou cantar aleluia ao mal, ou cantar alelaba ao bem. Amém.

 

Autoria: Pastor Olavo S. Pereira

5 thoughts on “(138) – ALELUIA

  1. BOA NOITE!
    SE YAH É JEOVA, QUAL SERIA O NOME VERDADEIRO DO CRIADOR ? E QUAL SERIA O NOME DO VERDADEIRO MESSIAS, O SALVADOR.

    POIS SABEMOS QUE :
    -JESUS CRISTO, É GREGO …IESOUS KYRIOS ( MITRA)
    -DEUS É GREGO….(THEOS-ZEUS-IDUMEU-)
    -JEOVA NAO É O VERDADEIRO…

    AGUARDO RESPOSTAS

    QUAL O VERDADEIRO NOME ENTAO ????

    ABÇOS E PAZ !!!

    • (1 João 5:20) E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.

      Aristides de Atenas 130 D.C.

      É um dos primeiros apologistas cristãos, cuja Apologia – dirigida, ao que parece, ao imperador Adriano -só era conhecida através das notícias de Eusébio do monte Sinai. A partir dela pôde ser identificado o texto grego, contido na Vida de Barlaãoe josafá (do século VII). Foi descoberto também um fragmento em versão armênia.

      Apologia:

      Eu ó rei, por graça de Deus vim a este mundo e, depois de considerar o céu, a terra, os mares, o sol e tudo mais, admirei a ordem do mundo. Compreendi, com efeito, que o mundo – e tudo o que nele há – é movido necessariamente por outro, e entendi ser Deus quem o move, o qual nele está escondido e lhe é oculto. Uma coisa é clara: o que move, é mais poderoso do que o movido. Indagando como seja esse que tudo move, uma coisa também me é clara: não ser ele compreensível em sua natureza. Mesmo a investigação da realidade de sua direção não me ajuda nesse entendimento, pois ninguém pode compreendê-la.
      Apesar disso, posso dizer desse movente do universo, o Deus de todas as coisas, que ele tudo fez pelo homem. E então é evidente a conveniência disto: que o homem tema a Deus e não aflija o homem.
      Posso dizer, em seguida, que Deus é ingênito, não feito, natureza constante, sem princípio ou fim, imortal, perfeito e inefável. Dizer perfeito significa a inexistência de qualquer defeito, a ausência de qualquer necessidade nele, e ao contrário a necessidade que dele tem todas as coisas. Dizê-lo sem princípio significa afirmar que tudo o que tem princípio tem igualmente fim e é corruptível.
      Ele não tem nome: o que tem nome é sempre coisa criada. não tem figura, não se compõe de membros: o composto é sempre coisa criada. Não é macho nem fêmea; o céu não o circunscreve, sendo por ele circunscrito, como aliás tudo o que é visível e invisível.
      Não tem adversário, nada podendo ser mais forte que ele. Não sente ira nem rancor; quem se poderia erguer contra ele? não tem erro ou esquecimento – em sua natureza – pois é todo sabedoria e entendimento, e por ele subsiste o que subsiste. Não pede sacrifício, libação, coisa alguma do que se vê; nada pede ao homem, ao passo que todos devem recorrer a ele.

      (João 14:6-11) Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
      Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.
      Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.
      Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?
      Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.
      Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras.

      (João 16:25-26) Disse-vos isto por parábolas; chega, porém, a hora em que não vos falarei mais por parábolas, mas abertamente vos falarei acerca do Pai.
      Naquele dia pedireis em meu nome, e não vos digo que eu rogarei por vós ao Pai;

      O espírito maligno lhe chama de Deus altíssimo:
      (Atos 16:16-18) E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores.
      Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo.
      E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.

      E por fim Jesus nos Ensina a forma correta de chamarmos Deus:
      (Mateus 5:44) Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
      (Mateus 5:48) Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.
      (Mateus 6:9) Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

      Por esta razão não pronunciamos Aleluia = Louvado seja Jeová
      Pronunciamos Alelaba = Louvado seja o Pai

      A paz do Senhor Jesus Cristo esteja contigo!

      • Boa tarde, estive analisando esse estudo sobre o nome de Jesus e gostaria de saber exatamente o nome do pai, pois muitos dizem que o nome do pai não é Jesus , e que não podemos chamar por Jesus nem DEUS , pois é nome de deus grego, dizem que só devemos chamar de criador ou eterno, e que na bíblia vulgata latina não existe o nome Jesus, e que devemos só chamar de yehoshá

        • O único nome dado a Deus o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo é:
          (Mateus 6:6) Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.

          Jesus quando orava chamava de:
          (Marcos 14:36) E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres.

          Quando Jesus Entregou o seu espírito na cruz ele entregou ao Pai:
          (Lucas 23:46) E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou.

          Jesus não nos permite chamarmos ninguém de Pai sobre a terra porque este é o nome de Deus:
          (Mateus 23:9) E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus.

          Na Vulgata Latina nós não temos o nome Jesus mas temos o nome Iesus que significa Jesus só que em Latim, quando São Gerônimo traduziu a bíblia para o Latim ele traduziu o nome de Yeshua também.
          A bíblia não nos proíbe de traduzirmos o nome de Jesus, tanto que em Apocalípse Jesus é chamado de Alfa e Ômega, sendo que essas letras nem existem no alfabeto hebreu, apenas no alfabeto grego:

          (Apocalipse 22:13-14) Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro.
          Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas.

          Atenciosamente,
          Pr. Abner Pereira Dancuart.

Deixe uma resposta