(583) – DEUS MUDA? 2

 

Deus é eterno, logo é imutável. Tiago diz: “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg.1:17). Como Deus é imutável, Paulo diz: “Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento” (Rm.11:29).

  1. Jeová declara que é o criador da terra, dos homens e dos animais (Jr.27:5; Is.45:12). No ato da criação do homem, ele disse: “E viu Deus tudo o que tinha feito, e que era muito bom. E foi a tarde e a manhã o dia sexto” (Gn.1:31). 1650 anos mais tarde, ele disse: “E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então, arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração. E disse o SENHOR: Destruirei, de sobre a face da terra, o homem que criei, desde o homem até ao animal, até ao réptil e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.” (Gn.6:5-7). Fica assim provado que Jeová muda de opinião como qualquer homem. E também fica provado que Jeová não conhece o futuro.
  2. Temos um outro caso singular. Foi Jeová que escolheu Saul para reinar sobre Israel (1 Sm.9:16-17). E Samuel ungiu Saul com óleo santo (1 Sm.10:1). E o espírito de Jeová se apoderou de Saul (1 Sm.11:6). Jeová deu uma ordem a Saul, dizendo: “Eu me recordei do que fez Amaleque a Israel, como se lhe opôs no caminho, quando subi do Egito. Vai agora e fere a Amaleque, não lhe perdoe, e destrói totalmente a tudo o que tiver, desde o homem até a mulher, desde os meninos até aos de mama” (1 Sm.15:2-3). Mas Saul perdoou a Agague, rei dos amalequitas (1 Sm.15:7-8). Jeová não aprovou o ato de Saul perdoar Agague e disse: “Arrependo-me de ter posto a Saul como rei; porquanto deixou de me seguir, e não executou as minhas palavras” (1 Sm.15:11). Jeová então odiou Saul e colocou nele um espírito maligno para atormentá-lo (1 Sm.16:14-15). Como Jeová ficou inimigo de Saul, decretou a sua morte pela boca da feiticeira de Endor (1 Sm.28:5-6, 17-19). E morreu Saul (1 Sm.31:6).

Com a morte de Saul, começou Davi a reinar conforme a palavra de Jeová (1 Sm.13:14). Parecia que o seu furor tinha se acalmado. Fazia mais de 20 anos que Davi reinava sobre Israel e havia paz em Israel: “E houve em dias de Davi uma fome de três anos, de ano em ano; e Davi consultou a Jeová, e Jeová lhe disse: É por causa de Saul e de sua casa sanguinária, porque matou os gibeonitas” (2 Sm.21:1). (Os gibeonitas, apavorados com as vitórias de Israel, vestiram-se de mendigos famintos, e com enganos e mentiras conseguiram fazer paz e conviver com Israel) (Js.9:3-15). Ora, Jeová havia proibido Israel de se misturar com os povos de Canaã (Dt.7:1-4). Saul e sua casa não eram sanguinários, mas estavam obedecendo a palavra de Jeová. Mas Jeová que realmente é sanguinário, e estava curtindo um ódio de vinte e cinco anos contra Saul por ter este perdoado Agague rei dos amalequitas (1 Sm.15:1-8), urdiu um plano para destruir Saul e sua casa. E Davi foi usado por Jeová para fazer o mal. Ele foi aos amalequitas a perguntar sobre o caso. Eles disseram: Dê-nos sete filhos de Saul para que os enforquemos em sacrifício a Jeová. Enforcaram os sete filhos de Saul (2 Sm.21:13-14).

MUDANÇAS DE JEOVÁ EM RELAÇÃO A SAUL, O ESCOLHIDO DE JEOVÁ

1)  Os filisteus estavam diante de Israel para a guerra com 30 mil carros e 6 mil cavaleiros. Samuel deveria fazer sacrifícios a Jeová, mas demorava, Saul esperou mais sete dias e nada. Os soldados começaram a abandonar o exército. Saul estava desesperado. Saul então ofereceu o holocausto. Então chegou Samuel e o repreendeu, dizendo: Hoje Jeová teria confirmado o teu reino, mas já buscou outro melhor que tu (1 Sm.13:8-14).

2)  Mas Jeová tinha ungido a Saul e voltou atrás; deu ordem para exterminar os amalequitas, matando velhos, moços e crianças de mama. Saul poupou a Agague, o rei. Jeová disse: Estou arrependido de ter posto Saul como rei (1 Sm.15:1-3, 11). Jeová mudou de novo. Ele muda como o vento.

3)  Jeová, por vingança, condenou à morte Saul e seus três filhos, pela boca de uma pitonisa (1 Sm.28:18-20; 31:2-6). Parecia encerrado o caso de Saul, pois Davi começou a reinar com sucesso. Passaram-se mais vinte anos do reinado de Davi.

4)  Aconteceu em Israel uma grande fome de três anos, de ano em ano. Davi foi-se a perguntar a Jeová a causa dessa fome, e Jeová disse: É por causa de Saul e sua casa sanguinária, porque matou os gibeonitas. Chamou o rei os gibeonitas e lhes falou. (Os gibeonitas não eram hebreus, mas cananeus disfarçados de mendigos). Jeová proibiu os filhos de Israel de se misturar com os povos de Canaã, sob pena de morte, pois eram corruptos e sodomitas, e adoradores de Baal (Dt.7:1-5; Ex.34:10-16). O anjo de Jeová inventou um argumento para quebrar a sua promessa, e não expelir os cananeus de Israel (Jz.2:1-3). Em Jz.3:1-8 temos a lista dos povos que Jeová deixou ficar em Israel. Jeová tem outro nome: EL SHADAY – TODO PODEROSO. O Todo poderoso não expeliu os cananeus porque queria corromper Israel. Aí não é o Todo poderoso.

 

Autoria: PASTOR OLAVO SILVEIRA PEREIRA

Deixe uma resposta