(444) – EL SHADAY

 EL SHADAY

 

El Shaday quer dizer: ‘DEUS TODO PODEROSO’, isto é, pode tudo, é onipotente. Para ser Todo poderoso, tem de ser perfeito. Já imaginaram um Deus onipotente, que não é perfeito? Os estragos que faria? Onde há poder e não há perfeição, reina o caos. Mas El Shaday é perfeito. Zofar declara isso:“Porventura alcançarás os caminhos de Deus, ou chegarás à perfeição do Todo-poderoso?” (Jó 11:7). Bildade disse: “Porventura perverteria Deus o direito, e perverteria o Todo-poderoso a justiça?” (Jó 8:3). Moisés confirma isso, dizendo: “Ele é a Rocha, cuja obra é perfeita, e todos os seus caminhos juízo são. Deus é a verdade, e não há nele injustiça. justo e reto é” (Dt. 32:4). Jeová visitou a Abraão, e disse-lhe: “Eu sou o Deus Todo-poderoso; anda em minha presença e sê perfeito” (Gn. 17:1). Como Jeová e El Shaday são a mesma pessoa, a obra de ambos é a mesma. Ora, Jó era servo de Jeová (Jó 42:7). E Jeová testificou da retidão de Jó dizendo a Satanás: “Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a Deus, e desviando-se do mal” (Jó 1:8). Satanás, com a maligna intenção de levar Jó a pecar, incitou Jeová contra ele, dizendo: Porventura teme Jó a Deus debalde? Tu o cercaste de bens, a ele e a sua casa, e tudo quanto tem? Mas estende a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema de ti na tua face. Jeová então disse a Satanás: Eis que ele está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão (Jó 1:8-12).

Jó, em nenhum momento, atribuiu suas desgraças a Satanás, mas a Jeová (Jó 19:21). As queixas de Jó não se dirigem a Jeová, mas contra o Todo poderoso. Vejamos:

  1. Jó queixa-se do Todo poderoso porque amargurou a sua alma (Jó 27:2). Se Jó era servo de Jeová, homem sincero e reto, temente a Deus, e que desviava-se do mal, parece que o Todo poderoso não agiu com perfeição, e nem foi justo. Parece que o Todo poderoso perverteu o direito e a justiça.
  2. Jó clama dizendo: “Do preceito de seus lábios nunca me apartei; e as palavras da sua boca prezei mais do que o meu alimento” (Jó23:12). E logo à frente Jó desconsolado diz: “Porque Deus macerou o meu coração, e o Todo-poderoso me perturbou” (Jó23:16). Somente um deus satânico pode agir dessa maneira com um servo tão consagrado como Jó, que preferia ficar sem comer por amor da palavra de Deus.
  3. Jó não esqueceu de Deus; Jó não pecou contra Deus; quando seus dez filhos foram mortos, e quando Satanás destruiu tudo o que tinha, casas, rebanhos, lavouras, Jó disse: “Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá. Jeová o deu, e Jeová o tomou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:21).Pela segunda vez, Satã incitou Jeová contra Jó. Mais uma vez Jeová disse: Eis que ele está na tua mão; poupa porém a sua vida (Jó 2:6). E Satanás saiu, e feriu Jó de uma chaga maligna. A mulher de Jó o incitou a amaldiçoar Jeová, pelo tamanho da injustiça e da crueldade. Mas diz a Escritura que Jó repreendeu a mulher; e não pecou Jó com seus lábios (Jó 2:7-10). Como pode ser? Ao entregar o fiel e justo Jó na mão de Satanás, Jeová agiu como um juiz injusto, que entrega um homem honesto na mão de carrascos para ser torturado. E a perfeição do Todo poderoso? Não há nele injustiça e não perverte o direito? Se, neste abismo onde vivemos, um juiz age como Jeová agiu, vai preso.
  4. Leiamos as palavras de Jó: “Ah! Quem me dera ser como fui nos meses passados, como nos dias em que Deus me guardava! Quando fazia resplandecer a sua candeia sobre a minha cabeça, e eu com a sua luz caminhava pelas trevas. Como era nos dias da minha mocidade, quando o segredo de Deus estava sobre a minha tenda; quando o Todo-poderoso ainda estava comigo, e os meus meninos em redor de mim” (Jó 29:2-5). Jó deixa claro que foi abandonado pelo Todo poderoso. E revela que o Todo poderoso era seu adversário (Jó 31:35). Como adversário transtornou a vida de Jó, cercou-o com a sua rede, entrincheirou o caminho de Jó, pôs trevas nas suas veredas, despojou-o da sua honra, tirou a sua coroa, e arrancou a esperança daquele servo fiel (Jó 19:6-10). É essa a perfeição do Todo poderoso? É essa a justiça daquele que não perverte o direito de um justo?
  5. Sufocado pela tempestade que desabou sobre a sua cabeça, sem causa, pois é o próprio Jeová que confessa isso (Jó 2:3), Jó reclama, dizendo: “Porque as frechas do Todo-poderoso estão em mim, e o seu ardente veneno o bebe o meu espírito; os terrores de Deus se armam contra mim” (Jó 6:4). Ao atirar frechas cheias de ardente veneno, fica claro que o Todo poderoso El Shaday e Satanás são a mesma pessoa, pois Paulo diz: “tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno” (Ef. 6:16). Onde já se viu que Deus, o Pai, que quer salvar a todos os homens, atire frechas venenosas e mortais naqueles que quer salvar? Deus, o Pai, não está inflamado de furor para matar os pecadores, mas está inflamado de amor para salva-los, e enviou o seu Filho unigênito, não para condenar, mas para salvar. Jeová é que vivia cheio de furor assassino contra seus filhos (Dt. 32:22-25).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta