(276) – A SEMENTE DO HOMEM

A SEMENTE DO HOMEM

            Sobre a semente de cópula do homem, no livro de Levíticos lemos o seguinte: “Também o homem, quando sair dele a semente da cópula, toda a sua carne banhará com água, e será imundo até à tarde. Também todo o vestido, e toda a pele em que houver semente da cópula, se lavará com água, e será imundo até à tarde” (Lv. 15:16-17). Não está escrito que o homem se deitou com mulher. O texto dá a entender de forma clara, que o homem fica imundo quando sai dele semente de cópula sem o contato sexual com mulher, e neste caso a natureza da semente é imunda, isto é, a semente humana não ficou imunda por causa do pecado de Adão e Eva, mas já era de natureza imunda. O que Moisés está falando é que, quando passa a puberdade e o menino passa da infância para a adolescência, e acontece a ejaculação precoce, ele fica imundo, porque é portador de semente imunda. Quase todos os jovens, entre dez a doze anos, durante o sono da noite, dormindo, são vitimas da ejaculação noturna, e por ela ficam imundos, como também, o lençol e o pijama. No Velho Testamento, tudo ficava imundo, era lavado com água, e permanecia imundo até à tarde (Lv. 15:16-17). Em seguida, no verso dezoito, Moisés, instruído por Jeová, trata da cópula, quando um homem se deita com mulher, e ambos ficam imundos pela semente do homem, porque a semente é imunda por natureza.

Há mais textos declarando que a semente que o homem traz dentro de si é de natureza imunda.“Ninguém da semente de Arão, que for leproso, ou tiver fluxo, comerá das coisas santas, até que seja limpo; como também o que tocar alguma coisa imunda de cadáver, ou aquele de que sair a semente da cópula” (Lv. 22:4). Este texto é mais violento que o primeiro, pois compara semente da cópula com a lepra, ou com um cadáver em putrefação. A semente da cópula privava o homem e a mulher de comer as coisas santas de Jeová, tal era a gravidade da imundícia do esperma.

Vejamos o que diz a lei de Jeová sobre o ato sexual: “E também a mulher, com quem homem se deitar com semente da cópula, ambos se banharão com água, e serão imundos até à tarde” (Lv. 15:18).Vejamos o que Jeová declara sobre o assunto em geral: “Assim separareis os filhos de Israel das suas imundícias, para que não morram nas suas imundícias, contaminando o meu tabernáculo, que está no meio deles. Esta é a lei daquele que tem o fluxo, e daquele de quem sai a semente da cópula, e que fica por ela imundo” (Lv. 15:31-32). O fluxo que saí a do homem, em Lv. 15:2, 13 e 32, a Bíblia da BAC, impressa em Madrid, edição de 1951, traduz por gonorréia, uma inflamação purulenta dos órgãos genitais, altamente transmissível, e com danos colaterais. Pois Jeová compara a semente do homem com o micróbio que produz a gonorréia. É por isso que no livro de Jó lemos: “Como seria puro aquele que nasce de mulher?” (Jó 25:4). “Quem do imundo tirará o puro? Ninguém” (Jó 14:4). “Que é o homem, para que seja puro? E o que nasce de mulher, para que fique justo?” (Jó 15:14). É preciso frisar que Jeová revelou que a semente de cópula do seu povo era imunda, apesar da carne ser santa, pois era santificada pelos sacrifícios e holocaustos (Jr.  11:15). Se a carne do consagrado era santa, a semente não poderia ser imunda. Se era imunda, não dependia do estado do homem. Sendo pois a semente da cópula imunda por natureza, o homem criadoem Gn. 1:26-28 era imundo. Ao serem criados, Jeová os abençoou, e disse: “Crescei e multiplicai, e enchei a terra” (Gn. 1:28). Jeová abençoou a multiplicação imunda. E tem mais: Adão e Eva eram imundos antes de pecar, pois eram portadores da semente imunda. E tem mais: Jeová declarou que eram seus filhos aqueles gerados de semente imunda, que depois de santificados pelos sacrifícios de um cordeiro de um ano por holocausto, e um pombinho ou uma rola para expiação do pecado (Lv. 12:1-7). Ora, se depois de santificado pelos sacrifícios e holocaustos, o homem, ao se deitar com mulher, torna-a imunda, a semente não foi santificada, pois é imunda por natureza (Dt. 14:1-2; 32:19-20; Is. 1:2; 30:9).

Concluímos que o homem era imundo antes do pecado, e antes de Adão e Eva serem expulsos do paraíso. O homem foi criado imundo, e, se foi criado à imagem e semelhança de deus, esse deus também não era puro.

É necessário lembrar que a ovulação mensal da mulher também era imunda, e a mulher ficava sete dias na sua separação, e qualquer que a tocasse ficava também imundo até à tarde. E tudo que a mulher tocasse ficava imundo, cama, roupas, cadeiras, etc.. Se um homem se deitasse com a mulher nesse período, ficava também imundo sete dias (Lv. 15:19-24).

Temos alguns pontos a considerar:

Se a semente do homem, e também a cópula era imunda; se a gestação do novo ser no ventre da mulher era imundo; se o nascimento da criança tornava a mãe imunda, por menino 40 dias, e por menina 80 dias; se a criança recém nascida, tinha de ser purificada da imundícia, como lemos em Lv. 12:1-8; por que Jeová se declarou o deus de toda a carne? (Jr. 32:27).

2- Se a semente da cópula do homem é fruto da imundícia da carne, como Jeová falou que no novo céu e na nova terra, toda a carne irá adorá-lo? (Is. 66:22-24).

3- No novo céu e na nova terra vai haver procriação carnal, portanto, imunda. Haverá imundícias na nova criação de Jeová? (Is. 65:17-23).

4- No Novo Testamento lemos o seguinte: “Mas, a todos que o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus” (Jo. 1:12-13). Isto esclarece que nenhum nascido da semente de cópula carnal é filho de Deus, mas era filho de Jeová. Como fica? O cristão, para ser filho de Deus, o Pai, tem de nascer de novo, isto é, tem de ser gerado pelo Espírito Santo (Jo. 3:3-6). O próprio Jesus Cristo, nosso Senhor, para ser filho de Deus, foi gerado pelo Espírito Santo depois do seu nascimento carnal. O apóstolo Paulo disse: “Acerca de seu filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos — Jesus Cristo Nosso Senhor” (Rm. 1:3-4). O nascimento de Jesus como filho de Deus Pai, não se deu no seu nascimento carnal, ainda que gerado pelo Espírito Santo (Lc. 1:31-35). O cumprimento do Salmo 2:7 só se realizou com a ressurreição. “E nós vos anunciamos que a promessa que foi feita aos pais Deus a cumpriu a nós, seus filhos, ressuscitando a Jesus”; como também está escrito no Sl. 2:7“Tu és meu filho, hoje te gerei”. Os nascidos da carne não herdam o reino de Deus (I Co. 15:50). Para o que quer ser cristão, se quer entrar no reino de Deus, tem de crer em Cristo, ser sepultado com Ele no batismo, e ser ressuscitado com Ele pelo poder de Deus (Cl. 2:12).

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta