(609) – QUEM É DEUS 2

1)    Jeová usou Moisés como mediador para se revelar como Deus a Israel. Então Israel aceitou o testemunho de Moisés e essa crença durou 1.650 anos, até a encarnação de Cristo.

O Novo Testamento diz: “Vós, que recebestes a lei por ordenação dos anjos, e não a guardastes” (At.7:53). Paulo confirma: “Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa havia sido feita, e foi posta pelos anjos na mão de um mediador” (Gl.3:19).

Paulo diz mais: “Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem” (1 Tm.2:3-5). Paulo declara neste texto, que o único mediador é Jesus Cristo. Logo, Moisés não é um mediador qualificado. Então, o Deus que ele revelou também não é qualificado como Deus. Por isso a Bíblia diz que foi um anjo que deu a lei: “… e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro” (Gl.3:19). Este é o culto aos anjos: “Ninguém vos domine a seu bel prazer, com pretexto de humildade e culto dos anjos, metendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão, e não ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus” (Cl.2:18-19). Se Moisés não é mediador entre Deus e os homens, Jeová não é Deus e a lei dada por Jeová só vigorou até Cristo. Por isso a lei e o sacerdócio foram mudados (Hb.7:12). “E tudo o que, pela lei de Moisés, não pudestes ser justificados, por Jesus é justificado todo aquele que crê” (At.13:39). “Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade (pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou) e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus” (Hb.7:18-19).

2)    “Livra-me dos homens, com a tua mão, Senhor, dos homens do mundo, cuja porção está nesta vida e cujo ventre enches do teu tesouro oculto; seus filhos estão fartos, e estes dão o seu sobejo às suas crianças” (Sl.17:14). Os tesouros de Jeová não são os tesouros de Deus. Jeová os usa para encher a vida dos homens do mundo, cuja porção está nesta vida: ouro, prata, rebanhos, fama, glória, poder; coisas que não fazem parte do tesouro de Deus, mas fazem parte dos tesouros de Satanás (Lc.4:5-8). Logo, Jeová não é Deus.

Quais são os tesouros de Deus? “Manda os ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; que façam o bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente, e sejam comunicáveis; que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna” (1 Tm.6:17-19). “Ouvi, meus amados irmãos: Porventura, não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do Reino que prometeu aos que o amam?” (Tg.2:5).

Está configurado que tudo o Jeová tem para oferecer é lixo no Reino de Deus.

 

Autoria: PASTOR OLAVO SILVEIRA PEREIRA

Deixe uma resposta