(589) – ESPÍRITOS EM PRISÃO 1

Todo ser humano é dotado de livre arbítrio, isto é, discernir entre o mal e o bem, e escolher entre o mal e o bem. Os antediluvianos perderam o livre arbítrio, pois diz a escritura: “Aconteceu que os homens começaram a multiplicar sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas. E viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram” (Gn.6:1-2). Embruteceram-se e segundo a carne andaram como animais disputando as fêmeas. Então lemos nas escrituras: “E viu o Senhor (Jeová em hebraico) que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor (Jeová) de haver criado o homem sobre a face da terra, e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor (Jeová): Destruirei de sobre a face da terra, o homem que criei, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até às aves dos céus; porque me arrependo de os haver feito” (Gn.6:5-7). “Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem” (Jd.10). O apóstolo São Pedro define bem esse tipo de pessoas: “Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado na verdade na carne, mas vivificado no Espírito, no qual foi, e pregou aos espíritos em prisão, os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; no qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água” (1 Pd.3:18-20).

Sabem o que é espírito em prisão? É uma pessoa que age fora da razão. Exemplos:

1)    Isaque teve de Rebeca, sua mulher, dois filhos: Esaú e Jacó. Esaú foi ao campo caçar. Jacó cozera um guisado de lentilhas. Esaú estava cansado e com fome, e vendo aquele guisado quis comer; Jacó, disse-lhe: Vende-me a tua primogenitura. Esaú respondeu: De que me serve a primogenitura se estou a ponto de morrer de cansaço; e vendeu (Gn.25:28-34). No Novo Testamento lemos o seguinte: “Ninguém seja fornicário, ou profano como Esaú, que por um manjar vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, ainda que com lágrimas o buscou” (Hb.12:16-17). Dizem os antigos que a gula é a mãe da luxúria. Esaú, além de comilão, era voluptuoso e lascivo, e com 40 anos casou com duas mulheres hetéias, que foram uma amargura de espírito para Isaque e Rebeca (Gn.26:34-35). Milhões de cristãos tem trocado a salvação por um ‘prato de lentilha’.

2)    Rubem, o primogênito de Jacó, trocou a primogenitura por Bila, concubina de Jacó (Gn.35:22). Deu-se a sua primogenitura aos dois filhos de José, e Rubem foi cortado da linhagem (1 Cr.5:1; Gn.49:3-4).Um filho, para deitar com a mulher de seu pai, na cama de seu pai, perdeu o domínio da razão. Rubem era um espírito em prisão.

3)    Conheci um jovem há uns 15 anos. Era filho do pastor da igreja, e era batizado, mas fumava escondido. Passaram-se uns cinco anos, e num acampamento evangélico, ele realmente se converteu e tentou parar de fumar, mas não conseguiu, pois estava preso ao vício. Fez um jejum de sete dias para deixar o vício. Nessa mesma igreja tinha um homem de setenta anos que fumava também. E fumava escondido. Que vergonha. São todos espíritos em prisão, como no tempo de Noé.

Eu abri na minha casa uma reunião de estudos bíblicos. Era frequentada por uns quinze jovens. Um deles era um advogado de uns trinta anos. Um dia ele se abriu comigo, dizendo: “Eu sou viciado em cinema pornográfico. Tenho buscado me libertar, tenho orado insistentemente, tenho jejuado, mas o vício permanece. Na última vez que fui, fui na rua Aurora, e dizia: Eu não quero ir, mas não consigo parar; meus pés continuam indo. Então eu disse para Deus: Quebra minhas pernas, senão eu vou; e eu fui…”

Autoria: PASTOR OLAVO SILVEIRA PEREIRA

Deixe uma resposta