(351) – OS DOIS REPOUSOS

OS   DOIS   REPOUSOS

        Descanso é ato ou efeito de descansar, repouso, cessação de movimento, cessação de trabalho. O quarto mandamento da lei de Jeová, diz: “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra; mas o sétimo dia é o sábado de Jeová teu deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez Jeová os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou Jeová o dia de sábado, e o santificou” (Ex.20:8-11).

Mas Deus cansa? Deus, o criador, precisa descansar? Deus não descansou, pois Jesus disse“Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” (Jo.5:17). E Jesus fazia questão de trabalhar no sábado, para provar, que para ele, Jesus, o sábado não tinha valor algum (Jo.5:16-17). Curava doentes no sábado (Mt.12:9-14). Expulsava demônios no sábado (Mc.1:21-26). Jesus ensinava o povo no sábado (Mc.6:1-3; Lc.13:10-16, 14:1-5). “E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo; porque fazia estas coisas no sábado” (Jo.5:16). E por que fazia quase tudo no sábado? Porque Jesus é maior que o sábado“Jesus dizia-lhes: O Filho do homem é Senhor até do sábado” (Lc.6:5). No evangelho de Mateus, no mesmo episódio, Jesus disse: “Eu vos digo que está aqui quem é maior do que o templo” (Mt.12:6).

Paulo, o apóstolo, esclarece que o sábado é sombra (Cl.2:16-17). Sombra do que? De Canaã, a terra prometida. Vejamos o que Davi falou: “Porque Jeová elegeu a Sião; desejou-a para sua habitação, dizendo: Este é o meu repouso para sempre; aqui habitarei pois o desejei” (Sl.132:13-14). E Canaã seria o repouso, ou melhor, o descanso do povo de Israel“Ovelhas perdidas foram o meu povo; os seus pastores as fizeram errar, para os montes as deixaram desviar; de monte em outeiro andaram, esqueceram-se do lugar de seu repouso” (Jr.50:6). O repouso seria para Jeová e o seu povo, por isso Jeová descansava no sábado e o povo também, segundo a lei. Jeová disse pela boca de Moisés: “Guardarão pois o sábado os filhos de Israel, celebrando o sábado nas suas gerações por concerto perpétuo. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez Jeová os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se” (Ex.31:16-17). Se Jeová restaurou-se no sábado, isso revela que ele ficou debilitado com o esforço despendido na obra da criação. Se Jeová necessita de restauração do esforço gasto, é mais humano que divino.

Mas, como lemos no salmo de Davi, o repouso de Jeová e do seu povo é Canaã, o descanso de Jeová é simplesmente a terra.

Lá em Canaã, Jeová escolheu um terreno para construção da sua casa, isto é, o templo que seria construído (Dt.12:11). E lá Salomão construiu o suntuoso templo, todo revestido de ouro, pois Jeová é o deus do ouro e da prata (Ag.2:8). E Davi nos revela o seguinte: “E pôs-se o rei Davi em pé, e disse:Ouvi-me, irmãos meus, e povo meu. Em meu coração propus eu edificar uma casa de repouso para a arca do concerto de Jeová e para escabelo dos pés do nosso deus” (I Cr.28:2). E Salomão, depois de construído o templo, orou assim: “Levanta-te agora, Jeová deus, para o teu repouso, tu e a arca da tua fortaleza” (II Cr.6:41; Sl.132:8).

Ficamos então sabendo, que o povo de Jeová guardava a sombra de Canaã, o sábado verdadeiro, e o eterno repouso, tanto de Israel, como de Jeová. Mas não deu certo. Nem Jeová, nem Israel entraram em repouso. O povo que ia entrar no repouso, caiu em desgraça no deserto. Jeová disse: Vossos pais me tentaram, me provaram, e viram a minha obra. Quarenta anos estive desgostado com esta geração, e disse: É um povo que erra de coração, e não tem conhecimento dos meus caminhos. Por isso jurei na minha ira que não entrarão no meu repouso” (Sl.95:9-11). Aquele povo não entrou em Canaã, isto é, no sábado de Jeová. Este fato é repetido na carta aos Hebreus 3:7-18. O pior é que Jeová garantiu que os filhos entrariam no repouso, isto é, Canaã (Nm.14:28-32). E Josué introduziu os filhos e lhes deu repouso (Js.23:1). Jeová, o deus dos exércitos e das guerras, tinha dado ordem para que os hebreus destruíssem os povos de Canaã (Js.11:19-20). O povo se acomodou e não expeliu os habitantes da terra (Jz.1:27-36). Então o anjo de Jeová lhes disse: “Do Egito vos fiz subir, e vos trouxe à terra que a vossos pais tinha jurado, e disse: Nunca invalidarei o meu concerto convosco. E, quanto a vós, não fareis concerto com os moradores desta terra, antes derrubareis os seus altares; mas vós não obedecestes à minha vós. Por que fizestes isto? Pelo que também eu disse: Não os expelirei de diante de vós; antes estarão às vossas ilhargas, e os seus deuses vos serão por laço” (Jz.2:1-3).

O povo guardou o sábado quarenta anos iludido. Jeremias diz“Então disse eu: Ah Senhor Jeová! verdadeiramente trouxeste grande ilusão a este povo e a Jerusalém, dizendo: Tereis paz; pois a espada penetra-lhes até a alma” (Jr.4:10). O fato é que o povo, por um período de quase quatrocentos anos passou cento e dez, divididos em sete cativeiros pavorosos em meio a sodomitas. Nunca Israel teve repouso, e nem Jeová. Este deus furioso ficava forjando males contra o seu povo(Jr.18:11), e Jerusalém foi transformada numa fornalha (Is.31:9).

Hoje, depois de dois mil e seiscentos anos que o povo foi rejeitado por Jeová, o estado de Israel se formou novamente, mas é uma fornalha.

Mas o escritor da carta aos hebreus nos diz que há um outro repouso: “Porque, se Josué lhes houvesse dado repouso, não falaria depois disso de outro dia. Portanto resta ainda um repouso para o povo de Deus” (Hb. 4:8-9).

Jesus Cristo disse: “Vinde a mim, todos vos que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas” (Mt. 11:28-29). O repouso que Jesus tem para os que crêem na sua palavra, não é na terra, mas no céu. Ele disse: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (Jo.14:1-3).O apóstolo Paulo declarou: “Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus” (II Co.5:1). E disse mais: “O Senhor me livrará de toda má obra, e guardar-me-á para o seu reino celestial” (II Tm.4:18). E Pedro, no mesmo Espírito, diz: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável, e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós” (I Pd.1:3-4).

E no livro de Apocalipse, lemos: “Estes são os que vieram de grande tribulação, e lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro. Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra. Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles, porque o Cordeiro que está meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima” (Ap. 7:14-17).

Cuidado, leitor, não vá escolher o descanso errado e cair na fornalha.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta