(170) – A FORMOSURA DE JEOVÁ

A FORMOSURA DE JEOVÁ

 

“Dai a Jeová a glória devida ao seu nome; adorai a Jeová na beleza da sua santidade” (Sl. 29:2) Davi queria contemplar a formosura de Jeová (Sl. 27:4). A formosura de Jeová é perfeita. “O deus poderoso, Jeová, falou e chamou a terra desde o nascimento do sol até ao seu acaso. Desde Sião, a perfeição da formosura, resplandeceu deus” (Sl. 50:1-2).

Que tipo de formosura será a de deus? Física ou espiritual? É claro que é espiritual, pois deus é espírito. Que vem a ser formosura espiritual? Pedro responde. “O enfeite delas não seja no exterior, no frisado dos cabelos, no uso das jóias de ouro, na compostura dos vestidos; mas o homem encoberto no coração; no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus” (I Pd. 3:3-4).  A beleza interior é a que Deus valoriza, ama, e diz que é preciosa. Sendo assim, a formosura de Deus é mansidão, humildade, paciência, caridade, misericórdia, pureza, bondade, amor, perdão, graça, etc, etc. Como são muitos os textos que falam da beleza e da formosura de Jeová (Sl. 27:4; Sl. 29:2; Sl. 50:2; Sl. 96:9-10; I Cr. 16:29), vamos conhecer, pela Escritura Sagrada, os detalhes dessa formosura.

A ira de Jeová é uma das facetas da sua formosura. E para que ninguém fique sem contemplar essa pérola do seu caráter divino, ele se ira todos os dias (Sl. 7:11).  Jeová não deu reis a Israel com amor, mas com ira que é mais bonito. “Dei-te um rei na minha ira, e tirei-te no meu furor” (Os. 13:11).  Moisés disse que Jeová é misericordioso e piedoso, tardio em iras, e grande em benevolência (Ex. 34:6). Se sendo tardio em iras Jeová se ira todos os dias, como seria se se irasse de pronto? Quando a ira de Jeová se acende, ele fumega e não perdoa, manda sobre o tal toda a maldição, e apaga o seu nome de debaixo do céu (Dt. 29:20).  Nesse quadro de formosura, a ira de Jeová acende um fogo que arde até o mais profundo do inferno, para consumir a terra (Dt. 32:22).  Todos os cristãos que acham formosa a ira, e também se iram por qualquer coisa, ficam extasiados a contemplar a formosura da ira do seu deus Jeová.

Outro detalhe da formosura de Jeová é a vingança. Um juiz justo pune o infrator na medida da gravidade do crime. Com Jeová é diferente. Ele tem fome de vingança, e guarda ira contra seus inimigos. “Jeová é um deus zeloso e que toma vingança; Jeová toma vingança e é cheio de furor; Jeová toma vingança contra os seus adversários, e guarda ira contra os seus inimigos” (Na. 1:2). Quando há ódio por uma pessoa (coisa indigna de deus),  Jeová não se satisfaz com vingar-se do desgraçado, mandando pragas e pestes, e depois matando: Para poder saciar a sede de vingança continua matando os filhos. Foi o caso de Saul. Jeová se encheu de tal furor contra esse rei, que o matou com mais três de seus filhos (I Sm. 28:19; 31:6). Mas à morte de Saul, Jônatas, Abinadabe e Malquisua, não apagaram a sede de vingança. Após trinta anos da morte de Saul, Jeová exigiu a morte de mais sete de seus filhos, que foram enforcados. O texto termina dizendo que depois da morte dos sete inocentes, Jeová se aplacou para com a terra. Todos os cristãos que também tomam vingança dos que os ofendem, acham lindo o que Jeová faz; e pensam: “Eu sou de Jeová, e ele vai tomar vingança contra os meus adversários.” Quanta formosura.

Se alguém é apreciador da ira, do furor, e da vingança, atributos que compõem a glória de Jeová, e quiser afirmar que Jeová não pediu os sete filhos de Saul, dizendo que Jeová não aceita sacrifícios humanos como Moloque, basta ler o capítulo vinte e cinco do livro de Números, quando Jeová ordenou a Moisés, dizendo: “Toma todos os cabeças do povo, e enforca-os a Jeová diante do Sol, e o ardor da ira de Jeová se retirará de Israel” (Nm. 25:4).

A terceira faceta da formosura de Jeová é cravar setas nas pessoas por motivos diversos. Jeová obriga o povo a fé. Ninguém escolhe ou opta. A religião é imposta pela força. Davi, no Salmo sete, nos diz: “Se o homem se não converter, Jeová afiará a sua espada, já tem armado o seu arco, e está aparelhado; e já para ele preparou armas mortais, e porá em ação as suas setas inflamadas” (Sl. 7:12-13). Se existe formosura em lançar setas inflamadas, então satanás também é formoso, pois Paulo diz: “Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno” (Ef. 6:16).  O que parece é que Jeová e Satã têm a mesma formosura, pois os dois passam o tempo irados e cheios de furor, são vingativos e atiram setas inflamadas.

Davi confessa que as frechas de Jeová se cravaram nele (Sl. 38:2). Existem muitos textos sobre as frechas de Jeová: Sl. 21:12-13 – Jeremias diz: “Armou o seu arco, e me pôs como alvo à frecha. Fez entrar nos meus rins as frechas da sua aljava.” (Lm. 3:12-13; Ez. 5:16) “Males amontoarei sobre eles, as minhas setas esgotarei contra eles” (Dt. 32:23). “Embriagarei as minhas setas de sangue, e a minha espada comerá carne” (Dt. 32:42). O pobre Jó assim falou: “Porque as frechas do Todo Poderoso estão em mim, e o seu ardente veneno o bebe o meu espírito. Os terrores de deus se armam contra mim” (Jó. 6:4). Deus, o Pai só tem amor e não ardente veneno. Quem tem ardente veneno é a serpente, e também El Shaday, o Todo Poderoso. Esta é uma das maiores belezas da formosura de Jeová, e os que o imitam se deleitam nessa formosura tenebrosa derramada sobre um homem fiel, sincero, justo e puro, segundo palavras do mesmo Jeová (Jó 1:8).

Jeová é o deus zombador. Ele diz: “convertei-vos pela minha repreensão; eis que abundantemente derramarei sobre vós o meu espírito e vos farei saber as minhas palavras. Mas porque clamei, e vós recusastes, e rejeitastes todo o meu conselho, também eu me rirei na vossa perdição, e zombarei vindo o vosso temor como assolação, e vindo a vossa perdição como tormenta, sobrevindo-vos aperto e angústia, então a mim clamarão, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão e não me acharão” (Pv. 1:24-28).

“Porque se amotinam as gentes, e os povos imaginam coisas vãs? Os reis da terra se levantam, e os príncipes juntos se mancomunam contra Jeová, e contra o seu ungido, dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. Aquele que habita nos céus se rirá; Jeová zombará deles. Então lhes falará na sua ira, e no seu furor os confundirá” (Sl. 2:1-5). Os zombadores acham lindo a zombaria e o desprezo de Jeová, e pensam agradar a Deus zombando e desprezando os que não pensam da mesma forma.

Jesus, entretanto, sendo de incomparável beleza, que é a formosura do amor do Pai, renunciou a glória eterna, fazendo-se semelhante aos homens, para que, pela morte na cruz, salvasse os malditos de Jeová, procurou esconder a beleza debaixo de uma aparência física feia, mas não conseguiu (Is. 53:2-5).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta