(412) – SE… – III

SE…  3

Jesus Cristo desceu a este mundo para realizar uma grande missão. Focalizemos alguns pontos capitais que revelam essa divina missão:

  • João diz: “Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo” (I Jo. 3:8). Se Cristo se manifestou para desfazer as obras do diabo, por que Jeová não desfaz as obras do diabo, se Jeová e Cristo são a mesma pessoa? Em Gn. 3:1 lemos que a serpente foi criada por Jeová, e a serpente é Satanás, como lemos em Ap. 12:9. Por que Jeová permitiu que a serpente enganasse e seduzisse Adão e Eva? Permitiu porque era seu projeto, e não veio a este mundo para desfazer as obras do diabo.
  • Se Cristo, ao ser tentado por Satanás três vezes, repreendeu-o, pois sua missão era destruir as obras satânicas, porque Jeová usava Satanás nas suas obras? Jeová, através de Amós, diz a Israel: “Se se esconderem no cume do Carmelo, buscá-los-ei, e dali os tirarei; e, se se ocultarem aos meus olhos no fundo do mar, ali darei ordem à serpente, e ela os morderá” (Am. 9:3). Se Jesus e Jeová são a mesma pessoa, como no Velho Testamento Jeová e Satanás trabalhavam juntos, e no Novo Testamento são adversários, e Cristo desceu para destruir as obras da serpente?
  • Jeová ordenou as maldições da lei, ao ordenar a lei, pois a única forma de obrigar o povo a guardar a lei era através das maldições, e que terríveis maldições! “Todos aqueles pois que são das obras da lei, estão debaixo de maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei para fazê-las” (Gl. 3:10). (As maldições são enumeradas emDt.  28:15-68). Como o apóstolo João diz que os que não conhecem a lei são malditos? São dois os grupos de malditos: Os que não conhecem a lei (Jo. 7:49). E os que estão debaixo da lei e não a guardam. Mas Jesus, na cruz, resgatou os dois grupos da lei (Gl. 3:13). Se Jesus é Jeová, tem dois pesos e duas medidas. Para Israel, obrigava guardar a lei sob pena de maldição. Para a Igreja estabeleceu a graça libertando da lei, e resgata de si mesmo os que estavam debaixo da lei. Isto mais parece um nó cego, próprio de teólogos!
  • Se Jesus Cristo é a vida, pois João diz: “Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens” (Jo. 1:4). E o próprio Cristo declara: “Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (Jo. 10:10). E declarou mais: “Porque o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las” (Lc. 9:56). Se Jeová e Jesus são a mesma pessoa, por que Jeová matava? Matou setenta mil hebreus por causa do pecado de Davi (I Cr. 21:11-14). Matou cento e oitenta e cinco mil assírios na guerra contra Israel (II Rs. 19:35). No Novo Testamento lemos que Deus é Pai (Mt. 6:9). E o Deus Pai é Deus de todos os homens (Ef. 4:6). E o Deus Pai quer que todos se salvem (I Tm. 2:3-4). O Pai jamais mataria como Jeová matou, pois matou todo o seu povo no deserto, mais de um milhão de pessoas, pois só de varões armados para guerra eram seiscentos e três mil quinhentos e cinqüenta, todos de vinte anos para cima, sem contar os velhos, mulheres e crianças (Nm. 1:45-46; 14:28-35).
  • A esposa de Jeová é Israel. Lemos isso em Ez. 16:8-14. A esposa de Jesus Cristo é a Igreja, pois Paulo disse: “Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a Igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela Palavra” (Ef. 5:25-26).Jesus desposou uma igreja necessitada de santificação, e deu a vida por ela. Porque Jeová divorciou da esposa, que era necessitada também de santificação?: “Assim diz Jeová: Onde está o libelo de divórcio da vossa mãe, pelo qual eu a repudiei? ou quem é o meu credor, a quem eu vos tenha vendido? Eis que por causa das vossas maldades fostes vendidos, e por vossas prevaricações vossa mãe foi repudiada” (Is.50:1). Se Jesus e Jeová são a mesma pessoa, porque Jesus divorciou de uma que era pecadora, e deu a vida por outra que também era pecadora? Felizmente Jesus e Jeová não são a mesma pessoa, pois Jesus não tem dois pesos e duas medidas.
  • Satanás pediu para cirandar os apóstolos, mas Jesus não permitiu (Lc. 22:31-32). Da mesma forma Satanás pediu para cirandar Jó, e Jeová permitiu (Jó. 1:6-12). Se Satanás pedisse a Jesus para cirandar Jó, Jesus não permitiria, pois se não permitiu que Pedro fosse cirandado, sendo este pecador (Lc. 5:8), jamais permitiria que um homem santo, justo, fiel, que desviava-se do mal, fosse cirandado (Jo. 1:1). Em contrário, se Jeová entregou Jó, homem fiel e reto nas mãos de Satanás, muito mais entregaria Pedro, que era um homem pecador. Por aí vemos que Jeová e Jesus tem princípios diferentes.
  • Jesus nunca buscou a sua glória. Ele declarou isso: “Eu não busco a minha glória; há quem a busque, e julgue” (Jo. 8:50). Mas Jeová buscava a própria glória, pois disse: “A todos os que são chamados pelo meu nome, e os criei para minha glória; eu os formei, sim, eu os fiz” (Is. 43:7). E disse mais: “Eu sou Jeová; este é o meu nome; a minha glória pois a outrem não darei” (Is. 42:8). Fica evidente que Jesus, que era humilde, não buscava grandeza, fama, e glória, mas Jeová, à semelhança de homens vaidosos, buscava glória, pois sempre deu muito valor a glória dos sinais mágicos que fazia (Nm. 14:22-23). A diferença dos dois é a mesma do azeite e da água. Não combinam.

Definitivamente, querer forçar a exegese, para provar que Jesus e Jeová são a mesma pessoa, é desfigurar a Cristo, é transformar a luz em trevas.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta