(574) – DEUS IMORAL 2

Vejamos o que Jeová projetava para Israel no futuro: 

  1. Jeová prometeu levá-los para um lugar paradisíaco, terra boa e larga, terra que mana leite e mel (Ex.3:8).
  2. O projeto para Israel: “A todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória; eu os formei, sim, eu os fiz” (Is.43:7).
  3.  “Vós me sereis um reino sacerdotal e um povo santo” (Ex.19:6).
  4. Jeová adotou Israel como filho; ele disse: “Israel é meu filho, meu primogênito” (Ex.4:22).
  5. A terra de Canaã, que hoje é a Palestina, era habitada por sete povos, bárbaros, cruéis e corruptos, todos sodomitas. Seus costumes depravados estão em Lv.18:22-28.
  6. Jeová prometeu lançar fora os heteus, e os girgaseus, e os amorreus, e os cananeus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus, sete povos mais numerosos e mais poderosos do que Israel (Dt.7:1).
  7. Mas Jeová não cumpriu a sua promessa, alegando que Israel não cumpriu a sua parte (Jz.2:1-3). Mas as promessas de Jeová não foram condicionais (Ex.33:2; 34:24).
  8. Não lançando fora as nações sodomitas, pôs em risco o reino sacerdotal e a nação santa. Dessa forma o profeta Habacuque mentiu quando disse: “Tu és tão puro de olhos que não podes ver o mal, e a vexação não podes contemplar” (Hc.1:13). Deixando as nações corruptas e sodomitas em Canaã, todos os dias Jeová contemplava as crianças israelitas sendo ensinadas na pederastia, nos pensamentos deletérios, nas práticas imorais e imundas, e dizendo: Esta obra é minha, eu sou Jeová, o santo de Israel (Sl.33:13-15).

Vejamos o que aconteceu, logo depois que o povo de Israel começou a conviver com os cananeus:

  1.  “Estas são as nações que Jeová deixou ficar na terra: Cinco príncipes dos filisteus e todos os cananeus, e sidônios, e heveus, que habitavam nas montanhas do Líbano, desde o monte de Baal-Hermom, até a entrada de Hamate. Estes, pois ficaram para por eles provar a Israel, para saber se dariam ouvidos aos mandamentos de Jeová, que tinha ordenado a seus pais pelo ministério de Moisés. Habitando, pois, os filhos de Israel no meio dos cananeus, dos heteus, e amorreus, e perizeus, e heveus, e jebuseus, tomaram suas filhas para si por mulheres, e deram aos filhos deles as suas filhas, e serviram a seus deuses. E os filhos de Israel fizeram o que parecia mal aos olhos de Jeová, e se esqueceram de Jeová seu deus, e serviram aos Baalins e a Astarote. Então a ira de Jeová se acendeu contra Israel, e ele os vendeu em mão de Cusã-Risataim, rei de Mesopotâmia. E os filhos de Israel serviram a Cusã-Risataim por oito anos” (Jz.3:3-8). Convivendo com os cananeus como amigos, sendo entregues como escravos são pisados e postos em trabalhos forçados. O profeta Jeremias diz: “Forçaram as mulheres em Sião, e as virgens nas cidades de Judá” (Lm.5:10-11).
  2. Jeová levantou a Otniel que libertou Israel da mão de Cusã-Risataim, e julgou Israel 40 anos (Jz.3:11). Mas os filhos de Israel voltaram a fazer o que era mal aos olhos de Jeová, que os vendeu na mão dos moabitas, amonitas e amalequitas por 18 anos de sodomia (Jz.3:12-14). O jugo era muito forte e os filhos de Israel clamaram a Jeová; e ele levantou a Eude, filho de Gera. Este foi até Eglom, rei dos moabitas e lhe cravou a espada, e fugiu. A terra sossegou 80 anos (Jz.3:30).
  3. Israel tornou a se entregar ao vício depois que Eude morreu, e Jeová os entregou na mão de Jabim, rei de Canaã; e Sisera era o capitão do seu exército. Por vinte anos foram oprimidos violentamente (Jz.4:1-3). Nesse tempo, a profetisa Débora, mulher de Lapidote julgava Israel. Jeová levantou Débora, e com 10.000 homens subiu contra Sisera, e o venceu. Este fugiu a pé, e cansado adormeceu. Então Jael, mulher de Heber lhe cravou uma estaca na fronte com um martelo. Assim Jabim, rei de Canaã, foi vencido. A terra sossegou quarenta anos (Jz.5:32).
  4. Depois veio a servidão sob os midianitas por sete anos (Jz.6:1). Gideão venceu os midianitas com 300 homens selecionados. Após a morte de Gideão, Israel voltou a servir e adorar a Baal (Jz.8:33).
  5. E tornaram os filhos de Israel a servir os Baalins, e a Astarote, e aos deuses da Síria, e aos deuses de Sidom, e aos deuses de Moabe, e aos deuses dos filhos de Amom, e aos deuses dos filisteus, e deixaram a Jeová, que cheio de furor os vendeu na mão dos filisteu, e dos filhos de Amom. Eles oprimiram e vexaram a Israel por 18 anos (Jz.10:1-8).
  6. E tornaram os filhos de Israel a praticar as abominações dos deuses pagãos, e Jeová os entregou na mão dos filisteus por mais quarenta anos. Jeová levantou Sansão para libertá-los (Jz.13:1; 14:1-4). Foram sete cativeiros num total de 110 anos de escola de sodomia. Ora, os habitantes de Canaã eram todos sodomitas (Gn.10:19). A sodomia faz parte da maldição que Noé lançou sobre Cão, seu filho mais novo, quando viu a nudez de seu pai (Gn.9:20-29). A corrupção moral dos cananeus foi tanta, que Jeová resolveu exterminá-los (Lv.18:22-28). Jeová prometeu a Israel a terra dos cananeus sodomitas (Dt.7:1; Ex.33:2; 34:24). Mas o anjo de Jeová arrumou uma forma de não expulsar os cananeus de Canaã (Jz.2:1-3). E começou o convívio com os sodomitas por mais de 400 anos. As crianças israelitas iam à escola com as crianças “sodomisadas”, foi um curso de corrupção moral de sete estágios. O primeiro durou oito anos e o último quarenta anos (Jz.3:1-8; 13:1). O povo ficou tão marcado pela sodomia, que mil anos mais tarde Jeová chama Samaria de Sodoma, e Judá de Gomorra (Is.1:9-10).

Como podemos chamar este deus de Pai? Este não é o Pai de Jesus Cristo, nem nosso Pai.

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta