(555) – CIDADE DE DEUS – I

CIDADE   DE   DEUS   1

 

Diz o salmista: “Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não será abalada; Deus a ajudará ao romper da manhã” (Sl.46:4-5).  As outras cidades, e também os reinos deste mundo são do diabo. Ele, ao tentar Jesus, levou-O a um alto monte, e “…mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória, porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. Portanto, se tu me adorares, tudo será teu”. E Jesus respondeu: “Vai-te Satanás” (Lc.4:5-8). A cidade de Jerusalém pertencia aos jebuseus, uma das sete nações que habitavam em Canaã, antes da conquista dos israelitas (Gn.10:16). Davi, logo que começou a reinar, partiu com seus homens contra Jerusalém, e a tomou dos jebuseus.  Jerusalém ficou sendo chamada ‘Cidade de Davi’. Como Jeová fez um pacto eterno com Davi, Jerusalém é também chamada ‘Cidade de Deus’ (II Sm.5:6-7). Ficou esta cidade afamada entre os israelitas. “Grande é o SENHOR e mui digno de louvor na cidade do nosso Deus, no seu monte santo. Formoso de sítio e alegria de toda a terra é o monte Sião sobre os lados do Norte, a cidade do grande Rei” (Sl.48:1-2). “Coisas gloriosas se dizem de ti, ó cidade de Deus” (Sl.87:3). “Pela manhã destruirei todos os ímpios da terra, para desarraigar da cidade do SENHOR todos os que praticam a iniqüidade” (Sl.101:8).  “Bendito seja, desde Sião, o SENHOR, que habita em Jerusalém…” (Sl.135:21).

Vejamos mais o que diz a Escritura Sagrada de Jerusalém:

  1.  CIDADE DAS ABOMINAÇÕES – “Filho do homem, faze conhecer a Jerusalém as suas abominações” (Ez.16:2).
  2. CIDADE SANGUINÁRIA – “Tu, pois, ó filho do homem, julgarás, julgarás a cidade sanguinária? Faze-lhe conhecer, pois, todas as suas abominações e dize: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Ai da cidade que derrama o sangue no meio dela,…” (Ez.22:2-4).
  3. JERUSALÉM, CIDADE DAS PROSTITUIÇÕES – “Como se fez prostituta a cidade fiel!” (Is.1:21ª). “E tomaste as tuas jóias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, e fizeste imagens de homens, e te prostituíste com elas” (Ez.16:17). “Filho do homem, houve duas mulheres, filhas de uma mesma mãe. Estas prostituíram-se no Egito; prostituíram-se na sua mocidade; ali foram apertados os seus peitos, e ali foram apalpados os seios da sua virgindade. E os seus nomes eram: Oolá, a mais velha, e Oolibá, sua irmã; e foram minhas e tiveram filhos e filhas; e, quanto ao seu nome, Samaria é Oolá, e Jerusalém é Oolibá. E prostituiu-se Oolá, sendo minha; e enamorou-se dos seus amantes, dos assírios, seus vizinhos, vestidos de azul, prefeitos e magistrados, todos jovens de cobiçar, cavaleiros montados a cavalo. Assim, cometeu ela as suas devassidões com eles, que eram todos a flor dos filhos da Assíria,…” (Ez.23:2-7).

Vendo isto, a sua irmã mais nova, Aolibá (Judá) corrompeu o seu amor ainda mais do que ela. Enamorou-se dos filhos da Assíria (Ez.23:11-12). E enamorou-se dos caldeus (Ez.23:15-19).

        4. “Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo” (Sl.146:4). Só se for um rio caudaloso de abominações. Salomão, cuja sabedoria foi dada por Jeová (I Rs.3:12), se entregou ao culto de Astarote, deusa dos sidônios e a Milcom, abominação dos amonitas; edificou um alto a Quemós, abominação dos moabitas, e a Moloque, abominação dos filhos de Amon (I Rs.11:4-7). O santuário das moradas do Altíssimo era a abóbada das prostituições dos dois reinos (Ez.23:1-8). E Jeová habitava em Jerusalém, cidade das abominações e prostituições(Sl.135:21).

A descrição poética dos salmistas inspirados sobre Jerusalém não condiz com a realidade. Por isso o profeta Jeremias diz: “Então, disse eu: Ah! Senhor JEOVÁ! Verdadeiramente trouxeste grande ilusão a este povo e a Jerusalém, dizendo: Tereis paz; pois a espada penetra-lhe até à alma” (Jr.4:10).Por isso, Jerusalém é chamada de Sodoma e Egito (Ap.11:8).

 

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta