(187) – OS DOIS JUIZOS – II

OS DOIS JUIZOS – 2

(OS CANANEUS)

 

 

Noé teve três filhos: Sem, Cão e Jafé (Gn. 5:32). Noé e sua família foram salvos da morte no dilúvio. Eram ao todo oito pessoas. Noé e a esposa, e seus três filhos, com as respectivas esposas. Um ano depois do dilúvio, Noé e a família saíram da arca. Cão é o pai de Canaã (Gn. 9:18; 10:6). E começou Noé a ser lavrador da terra, e plantou uma vinha. E bebeu do vinho, e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda. E viu Cão, pai de Canãa, a nudez de seu pai, e fê-los saber a seus irmãos fora. E Sem e Jafé, andando de costas, cobriram a nudez de seu pai, e não viram a sua nudez. Acordando Noé de seu vinho, soube o que seu filho menor lhe fizera, e disse: “Maldito seja Canaã; servo dos servos seja de seus irmãos” (Gn. 9:20-25).

A maldição de Noé foi tão forte, que os cananeus, descendentes de Cão, foram todos sodomitas. “E foi termo dos cananeus desde Sidom, indo para Gerar, até Gaza; indo para Sodoma e Gomorra, e Admá, e Zeboim, até Lasa” (Gn. 10:19). Nessas cinco cidades, chamadas de pentápolis do pecado, praticava-se todas as formas de sodomia, coisa abominável para Jeová. O que não se entende, é que a maldição de Noé contra seu filho, tenha sido aprovada por Jeová, sendo este contra (Dt. 23:17). Esses sodomitas, mais tarde, se alojavam no templo (II Rs. 23:7).

Jeová considerava tão abomináveis essas práticas pecaminosas, que mandou fogo do céu para destruir aquelas cidades. “Então Jeová fez chover enxofre e fogo de Jeová desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra. E derrubou aquelas cidades” (Gn. 19:24-25).

Outra coisa difícil de entender é que Jeová tenha escolhido a terra dos sodomitas cananeus para levar o seu povo. É verdade que Jeová declarou que ia desterrar os cananeus. “Com varão não te deitarás, como se fosse mulher, abominação é. Nem te deitarás com um animal, para te contaminares com ele; nem a mulher se porá perante um animal, para ajuntar-se com ele, confusão é. Com nenhuma destas coisas vos contamineis, porque em todas estas coisas se contaminaram as gentes que eu lanço fora de diante da vossa face. Pelo que a terra está contaminada; e eu visitarei sobre eles a sua iniquidade, e a terra vomitará os seus moradores” (Lv.  18:22-25). “Porque eu lançarei fora as nações de diante de ti” (Ex. 34:24).

A terceira coisa difícil de entender, é que, tendo Jeová declarado que ia lançar fora os cananeus sodomitas, pois queria preservar o seu povo Israel dessas abominações, não o fez, de maneira que o povo de Israel conviveu com os sodomitas. “Estas são as nações que Jeová deixou ficar, para por elas provar a Israel, a saber, a todos os que não sabiam de todas as guerras de Canaã; tão somente para que as gerações dos filhos de Israel delas soubessem (para lhes ensinar a guerra), E FICAR CINCO PRÍNCIPES DOS FILISTEUS, E TODOS OS CANANEUS, E SIDÔNIOS E HEVEUS” (Jz. 3:1-3).

A quarta  coisa dá perfeitamente para entender, está escrita na seqüência do texto: “Habitando, pois, os filhos de Israel no meio dos cananeus,dos heteus, e amorreus, e heveus, e jebuseus, tomaram de suas filhas para si por mulheres, e deram aos filhos deles as suas filhas, e serviram aos seus deuses. E os filhos de Israel fizeram o que parecia mal, aos olhos de Jeová, e se esqueceram de Jeová seu deus, e serviram aos baalins e Astarote” (Jz. 3:5-7).

A quinta coisa que dá perfeitamente, para entender, é que, pelo sincronismo, isto é, pela combinação de dois sistemas de governo, o pior sempre prevalece, e assim o povo querido de Jeová; o povo escolhido; o povo santificado de Jeová, adotou o sodomismo, e o próprio Jeová chamou seu povo de Sodoma e Gomorra. É evidente, que Jeová dividiu o reino de Israel em dois reinos por causa do pecado de Salomão, o homem que recebeu a sabedoria divina de Jeová (I Rs. 3:11-12; 11:1-13)Isaías, o grande profeta, falou da parte de Jeová, dizendo: “Desde a planta do pé até a cabeça não há neles coisa sã, senão feridas, e inchaços, e chagas podres, não exprimidas, nem ligadas, nem nenhuma delas amolecidas com óleo. A vossa terra está assolada, as vossas cidades abrasadas com fogo; a vossa região os estranhos a devoraram em vossa presença; e está devastada como numa subversão de estranhos. E a filha de Sião se ficou como a cabana da vinha, como a choupana  do pepinal, como cidade sitiada. Se Jeová dos exércitos nos não deixara algum remanescente, já como Sodoma seríamos, e semelhante a Gomorra. OUVI A PALAVRA DE JEOVÁ; VOS PRÍNCIPES DE SODOMA; PRESTA OUVIDOS A  LEI DO VOSSO DEUS, VÓS, O POVO DE GOMORRA” (Is. 1:6-10).Jeová declara também que os profetas de Jerusalém praticavam os pecados de Sodoma e Gomorra (Jr. 23:14). E mais: Jeová revela que a maldade e o pecado de Israel e Judá foi maior que o pecado de Sodoma (Lm. 4:6). Jeová então pronunciou o juízo contra Israel e a execução do seu povo, dizendo:“Então dirá a geração vindoura, os vossos filhos, que se levantarem depois de vós, e o estranho que virá de terras remotas, vendo as pragas desta terra, e as suas doenças, com que Jeová a terá afligido, e toda a sua terra abrasada com enxofre e sal, de sorte que não será semeada, e nada produzirá, nem nela crescerá erva alguma, assim como foi a destruição de Sodoma e Gomorra, de Adma e de Zeboim, que Jeová destruiu na sua ira e no seu furor” (Dt. 29:22-23).

O apóstolo Pedro deixa claro que os sodomitas foram condenados por Jeová. “E condenou a subversão as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-os a cinza, e pondo-os para exemplo aos que vivessem impiamente; e livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis” (II Pd: 2:6-12).

João, o apóstolo declara que quem crê em Cristo não é condenado, mas quem não crê já está condenado (Jo. 3:18). Quem condenou a todos? Foi Jeová. E Jesus Cristo? “Porque Deus enviou o seu filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (Jo. 3:17).

Lendo as páginas do Novo Testamento descobrimos que os condenados por Jeová serão novamente julgados por Jesus Cristo. “E tu Cafarnaum, que te ergues até os céus, serás abatida até aos infernos; porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje. Porém eu vos digo que haverá menos rigor para os de Sodoma, no dia do Juízo, do que para ti” (Mt. 11:23-24). Aquele primeiro Juízo e aquela primeira condenação, ou não valeram, ou eles serão julgados e condenados duas vezes pelo mesmo crime. A respeito de Israel, Jesus disse aos apóstolos: “Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vós vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel” (Mt.19:28).Fica bem claro que todos os que Jeová condenou e matou serão novamente julgados por Jesus Cristo, através dos seus discípulos. No juízo de Cristo, muitos que Jeová salvou serão condenados, e muitos que por ele foram condenados serão salvos, pois Jeová destruía aos cegos e surdos que ele mesmo fabricou (Is. 1:10). “Trazei o povo cego, que tem olhos, e os surdo que tem ouvidos” (Is. 43:8). Jesus, entretanto, veio para dar vista aos cegos, e abrir os ouvidos dos surdos (Mt. 11:5).

A pergunta que fazemos é: Será que Jeová não sabia que na miscigenação, isto é no cruzamento entre raças de costumes diferentes, há um cruzamento de costumes? Podemos dizer que o bem que Jeová queria fazer, proibindo o mal pela lei, não fez, e o mal que Jeová não queria, esse fez pela miscigenação premeditada (Rm. 7:19-20).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta