(102) – O NOVO HOMEM

A Bíblia fala de dois homens: o velho homem e o novo homem. Este velho homem não é o decrépito ou senil, ou ancião de dias. O velho homem é o criado por Jeová, e o novo homem é o criado por Jesus Cristo. São, portanto, duas criações, uma carnal e outra espiritual. De Adão até Jesus a vida estava no sangue — “Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas” (Lv. 17:11). “A carne, porém, com sua vida, isto é, com o seu sangue, não comereis” (Gn. 9:4). A partir de Jesus a vida não está mais no sangue, mas no Espírito. “E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Jesus Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito, que em vós habita” (Rm. 8:11). O velho homem procede de Adão e Eva, e é mortal. O novo homem procede do último Adão, Jesus Cristo, e é imortal. O apóstolo João registrou as palavras de Jesus: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” (Jo. 5:24). Este milagre só é possível a partir de Jesus: “Mas a todos os que o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos quais creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus” (Jo. 1:12-13)Cristo dá poder ao cristão para se despojar das coisas do velho homem de Jeová: “Quanto ao trato passado, despojai-vos do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; e vos renoveis no espírito do vosso sentido, e vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” (Ef. 4:22-24). Paulo nos diz: “Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co. 5:17).

Jeová declara que criou o homem velho carnal: “Eu fiz a terra, e criei nela o homem; eu o fiz” (Is. 45:12). “Eu fiz a terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da terra, pelo meu grande poder” (Jr. 27:5 etc.). Poderíamos pensar que essa criação foi antes da queda, mas Jeová forma o mau e velho homem depois da queda de Adão. Vejamos o que Jeová afirma. Moisés disse a Faraó: “Assim diz Jeová: Israel é meu filho, meu primogênito” (Ex. 4:22). Jeová afirma que formou Israel, o primogênito, desde o ventre: “Assim diz Jeová; teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou Jeová que faço todas as coisas” (Is. 44:24). “Assim diz Jeová, que te criou e te formou desde o ventre” (Is. 44:2). Jeová declara-se o autor da maldade do seu povo, que ele próprio criou: “Eu sabia que eras prevaricador desde o ventre” (Is. 48:8). E afirma que essa criação maléfica era atual. “Agora são criadas, e não desde então, e antes deste dia não as ouviste” (Is. 48:7). O salmista diz: “Deus é Jeová: que nos deu a luz” (Sl. 118:27).

Em segundo lugar Jeová afirma que forma o coração de todos os homens, tanto maus como bons — “Jeová olha desde os céus e está vendo a todos os filhos dos homens; da sua morada contempla a todos os moradores da terra. ELE É QUE FORMA O CORAÇÃO DE TODOS ELES; que contempla todas as suas obras” (Sl. 33:13-15). Depois afirma que o coração dos homens é enganoso? “Enganoso é o coração, mais que todas as coisas, e perverso” (Jr. 17:9). “Um coração perverso se apartará de mim; não conhecerei o homem mau” (Sl. 101:4). “O perverso de coração nunca achará o bem” (Pv. 17:20). Formou o mau coração no seu próprio povo, e ainda ordena a Isaías que endureça para não se converter (Is. 6:10).

Em terceiro lugar, foi Jeová que formou o espírito do velho homem carnal. “Peso da palavra de Jeová sobre Israel; Fala Jeová; o que estende o céu, e que funda a terra, e o que forma o espírito do homem dentro dele” (Zc. 12:1; Is. 42:5). O fato é atual e não antes da queda de Adão. E esse espírito do homem velho, formado por Jeová, não entende as coisas de Jesus e do Pai, pois o apóstolo Paulo diz: “Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus” (1 Co. 2:11). “Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura” (1 Co. 2:14).

Como fica? Jeová forma nos homens um espírito contrário e avesso a Deus; depois vem Jesus e coloca um Espírito que faz o homem entender as coisas de Deus? Jeová era contrário à salvação?

O Pai de Jesus age de outra forma: “Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o Espírito de sabedoria e de revelação, tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos, etc.” (Ef. 1:17-18).

Jó afirma que neste mundo, antes de Jesus, tudo estava nas mãos de Jeová e não na mão do diabo. “Quem não entende por todas estas coisas que a mão de Jeová fez isto. Que esta na sua mão a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda a carne humana?” (Jó 12:9-10).

Jeová é quem dirige os passos dos homens, bons ou maus  (Pv. 20:24).  Jeová é quem faz o ímpio — “Jeová fez todas as coisas para os seus próprios fins, e até o ímpio para o dia do mal” (Pv. 16:4). O Deus Pai de Jesus jamais faria tamanha crueldade. Só um demônio maligno criaria um homem perverso e depois o condenaria. É sadismo.

O Pai de Jesus quer todos os homens perfeitos, como diz Paulo: “Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória desse mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória; a quem anunciamos, a todo homem, e ensinando a todo o homem em toda a sabedoria, para que apresentemos todo o homem perfeito em Jesus Cristo” (Cl. 1:27-28). “E estais perfeitos nele que é a cabeça de todo o principado e potestade” (Cl. 2:10).  O projeto de Jesus e do Pai é criar um homem novo e perfeito, e essa criação parte do velho homem criado por Jeová.  “Quanto ao trato passado, despojai-vos do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; e vos renoveis no espírito do vosso sentido, e vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” (Ef. 4:22-24). 

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta