(340) – AS DUAS CASAS V.b

AS    DUAS    CASAS    5B

         Continuação do anterior – 5A.

6- Na casa de Jeová predominava a poligamia. Davi, o ungido de Jeová e figura do messias prometido, tinha sete mulheres e dez concubinas só para satisfação carnal. Salomão com a sabedoria divina, dada por Jeová, teve setecentas mulheres princesas, e trezentas concubinas só para a satisfação da carne. Gideão, grande herói bíblico do Velho Testamento, teve muitas mulheres (I Cr. 3:1-5; II Sm. 20:3; I Rs. 11:1-3; Jz. 8:30), e assim por diante. No Novo Testamento, na casa de Jesus Cristo que é a Igreja, os filhos de Deus só têm uma mulher. Diz a palavra: “Convém que o Bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar” (I Tm. 3:2; Tt. 1:6). “Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas.” (I Tm. 3:12). Paulo faz uma referência a presbíteros e diáconos porque o exemplo vem de cima, e para que tivessem autoridade, para ministrar e disciplinar os carnais.

7- Na casa de Jeová o divórcio fazia parte da lei: “Quando um homem tomar uma mulher, e se casar com ela, então será que, se não achar graça em seus olhos, por nela achar coisa inconveniente, ele lha fará escrito de repúdio, e lho dará na sua mão, e a despedirá da sua casa. Se, pois, saindo da sua casa, for, e se casar com outro homem, e este último homem a aborrecer, e lhe fizer escrito de repúdio, e lho der na sua mão, e a despedir da sua casa; ou se o último homem, que a tomou para si por mulher, vier a falecer; então seu primeiro marido, que a despediu, não poderá tornar a tomá-la, para que seja sua mulher, depois que foi contaminada” (Dt. 24:1-4). O caso fica grave, pois o segundo marido, depois que a despediu, também não poderá tornar a tomá-la. A mulher vai em busca do terceiro, e assim por diante, até virar prostituta. Essa lei de Jeová não visava a restauração da mulher repudiada, mas sim sua prostituição. Na casa de Jesus é diferente, pois Jesus visa a restauração. Um fariseu, lhe perguntou: “É lícito a um homem repudiar a sua mulher por qualquer motivo? Jesus respondeu: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio, macho e fêmea os fez? E disse: Portanto deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou não o separe o homem. Disseram-lhes eles: Então por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la? Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza de vossos corações vos permitiu repudiarvossas mulheres; mas no princípio não foi assim. Eu porém vos digo, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério” (Mt. 19:3-9). Convém esclarecer que a lei não era de Moisés, mas de Jeová, e na lei, quem casasse com a repudiada não cometia adultério, porém para Jesus, quem casar com a repudiada comete adultério, logo são casas completamente diferentes.

8- Na casa de Jeová há duas leis contrárias. No segundo mandamento da lei está escrito“Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o senhor teu deus, sou deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem, e faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam aos meus mandamentos” (Ex. 20:4-6). Está claro neste mandamento da lei, que os filhos pagam pelos pecados dos pais; e isto até a quarta geração. Há, porém, um outro mandamento contrário: “Os pais não morrerão pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada qual morrerá pelo seu pecado” (Dt. 24:16). Isaías diz, da parte de Jeová: “Preparai a matança para os filhos, por causa da maldade de seus pais” (Is. 14:21). E Elí, o sacerdote, morreu por causa dos pecados de seus filhos Hofni e Finéias. Jeová falou a Samuel, dizendo: “Porque já eu lhe fiz saber que julgarei a sua casa para sempre, pela iniqüidade que ele bem conhecia, porque, fazendo-se os seus filhos execráveis, não os repreendeu. Portanto, jurei à casa de Elí que nunca jamais seria expiada a iniqüidade da casa de Elí com sacrifício nem com oferta de manjares” (I Sm. 3:13-14).Que falta de caridade. Que têm a ver as gerações futuras com o meu pecado de hoje? Jeová amaldiçoou a casa de Eli para sempre. E depois ficou vigiando o mal. Cem anos mais tarde, Abiatar era um bom sacerdote, mas o ódio de Jeová o alcançou no tempo de Salomão, que lhe disse: “E a Abiatar, o sacerdote, disse o rei Salomão: Para Anatote vai, para os teus campos, porque és homem digno de morte; porém hoje te não matarei, porquanto hoje levaste a arca de Jeová deus diante de Davi, meu pai, e porquanto foste aflito em tudo quanto meu pai foi aflito. Lançou, pois, Salomão fora a Abiatar, para que não fosse sacerdote de Jeová; para cumprir a palavra de Jeová, que tinha dito sabre a casa de Elí em Siló” (I Rs. 2:26-27). Na casa do Pai, edificada por Jesus, ninguém paga pelos pecados de ninguém, mas Jesus morreu na cruz pelos pecados dos pais, dos filhos, e também pelos pecados de todos (Gl. 1:4). João disse: “Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo” (I Jo. 2:2; Gl. 3:13).

9- Na casa de Jeová, ele elege, e depois rejeita quem escolheu. Onde fica a sua onisciência? Onde fica a sua onipotência? Ou Jeová elege não conhecendo o futuro, e depois tem de rejeitar; ou elege, mas Satanás corrompe, e neste caso Satanás tem mais poder. Jeová elegeu a Saul como o primeiro rei de Israel. Saul porém, deu pra traz, e caiu. Então Jeová disse: “ARREPENDO-ME DE HAVER POSTO A SAUL COMO REI; PORQUANTO DEIXOU DE ME SEGUIR” (I Sm. 15:11). “Então disse Jeová a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel?” (I Sm. 16:1).Como fica a declaração de Jeová, dizendo: “Ainda antes que houvesse dia, eu sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; operando eu, quem impedirá?” (Is. 43:13). Jeová também disse: “Lembrai-vos das coisas passadas desde a antigüidade; que eu sou deus, e não há outro deus, não há outro semelhante a mim; que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antigüidade as coisas que ainda não aconteceram” (Is. 46:9-10). E depois se arrepende de ter escolhido Saul? E teve de rejeitá-lo? Esse deus é inseguro. Fala uma coisa e faz outra? Jurou a Abraão que a sua descendência seria como as estrelas do céu (Gn. 22:15-18), e depois muda dizendo que não serão mais como as estrelas do céu (Dt. 28:62)? E o seu juramento a Abraão? Não valeu o juramento (Jr. 9:15-16)?

Na casa do Pai de Jesus é diferente, Jesus morre no lugar daqueles que vão sofrer as vinganças mortais de Jeová, e anula suas infernais maldições, como as  que seguem: “Porque um fogo se acendeu na minha ira, e arderá até o mais profundo do inferno, e destruirá a terra com a sua novidade, e abrasará os fundamentos dos montes. Males amontoarei sobre eles, as minhas setas esgotarei contra eles. Exaustos serão de fome, comidos de carbúnculo (ANTRAZ) e de peste amarga; e entre eles enviarei dentes de feras, com ardente peçonha de serpentes do pó” (Dt. 32:22-25).

Amigo leitor. Só há uma forma de escapar dessa fúria assassina“CRÊ NO SENHOR JESUS CRISTO E SERÁS SALVO, TU E A TUA CASA” (At. 16:31).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta