(688) – ENGANO 2

1)   Iahweh montou um reino que não é o Reino de Deus, porque o reino de Iahweh montado mil seiscentos anos antes de Cristo. E Jesus disse: “A lei e os profetas duraram até João; desde então, é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega forças para entrar nele” (Lc.16:16). Até Jesus nascer o Reino de Deus não estava na terra. Quando Jesus começou a pregar, ele disse: “Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos Céus” (Mt.4:17).

2)   Iahweh escolheu um povo cananeu para ser povo de Deus: “E dize: Assim diz o Senhor Iahweh a Jerusalém: A tua origem e o teu nascimento procedem da terra dos cananeus; teu pai era amorreu, e a tua mãe hetéia” (Ez.16:3). Para alguém entrar no Reino de Deus, tem que nascer de novo: “Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode herdar o Reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura, pode tornar a entrar no ventre da sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito” (Jo.3:3-6). A Escritura Sagrada diz que a carne e o sangue não podem herdar o Reino de Deus, e nem a corrupção (I Co.15:50). “Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre” (I Pd.1:23).

3)   Iahweh deu uma lei que não é de Deus. Jesus disse: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis” (Jo.13:34). A lei de Iahweh era fraca e inútil: “Porque o precedente mandamento é abrogado por causa da sua fraqueza e inutilidade (Pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou), e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus” (Hb.7:18-19).

4)   “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Tt.2:11).

5)   Se a lei dada por Iahweh não é de Deus, Iahweh não é Deus.

6)   “De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico, (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?” (Hb.7:11). “Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei” (Hb.7:12). Jesus, que não é da linhagem de Arão, é o novo Sumo-Sacerdote. E o sacerdócio levitico não existe mais, como também a lei de Iahweh. Se não existe mais a lei de Iahweh, não existe mais Iahweh.

7)   Quando Jesus começou o seu ministério, o ministério de Iahweh caiu.

Há dois testamentos: o Velho e o Novo. O Velho era ministrado por Iahweh ao povo hebreu. Os gentios estavam fora, porque só o povo de Israel era de Iahweh e era regido pela lei. O Novo Testamento é para os gentios: “O qual nos fez também capazes de ser ministros dum Novo Testamento, não da letra, mas do Espírito; porque a letra mata, e o Espírito vivifica” (II Co.3:6). Por isso o Velho Testamento é chamado de ministério da morte: “E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da glória do seu rosto, a qual era transitória, como não será de maior glória o ministério do Espírito?” (II Co.3:7-8). Cristo é mediador de um Novo Testamento. Se Ele é mediador de um Novo Testamento, não é do Velho, onde reinava a morte: “E, por isso, é o mediador de um Novo Testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna” (Hb.9:15). Assim, então, Cristo aboliu o Velho Testamento: Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje, o mesmo véu está por levantar, na lição do Velho Testamento, o qual foi por Cristo abolido” (II Co.3:14).

         O sacrifício do Velho Testamento era feito com sangue de bodes e ovelhas.

         O sacrifício do Novo Testamento foi feito com o sangue de Jesus Cristo na cruz do calvário.

         Esta é a diferença.

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

One thought on “(688) – ENGANO 2

  1. O VALOR DO SANGUE,UM deus FALSO,VIVE DO SANGUE DE ANIMAIS INOCENTES SANGUE FÁCIL E SEM VALOR MAS O SANGUE DE JESUS É SANTO,É DE HOMEM E VEM DO ESPIRITO DE DEUS PORQUE É A PAGA DO PECADO POR JESUS E NELA TEMOS VIDA ETERNA AMEM.

Deixe uma resposta