(576) – AS DUAS CRIACÕES 1

1.  As Escrituras narram a primeira criação em Gn.1:1-31; 2:1-3. Esta criação inclui o abismo: “E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” (Gn.1:2). As Escrituras Sagradas explicam o que é abismo: “Quando ele preparava os céus, ali estava eu; quando compassava ao redor a face do abismo” (Pv.8:27-28). “Lançou os fundamentos da terra para que não vacile em tempo algum. Tu a cobres com o abismo, como com de um vestido; as águas estavam sobre os montes” (Sl.104:5-6). “E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, na banda dos lados do norte. Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo; e, contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo” (Is.14:13-15). Ficamos sabendo que a terra onde vivemos é o abismo, com paisagens tão belas ao entardecer, com flores perfumadas, com pássaros cantores, com árvores frutíferas, mas um abismo medonho, que é a prisão de Satanás (Ap.20:1-3). Vejamos agora o que Paulo diz: “Mas a justiça que é pela fé, diz assim: Não digas em teu coração: Quem subirá ao céu? isto é, a trazer do alto a Cristo? Ou: Quem descerá ao abismo? (isto é, a tornar a trazer dentre os mortos a Cristo)?” (Rm.10:6-7).

  • Nesta criação reina a morte e reinam pestes, pragas e enfermidades malignas (Dt.28:59-63).
  • Nesta criação impera a injustiça, opressão, o mal e os demônios (2 Pd.3:13; Rm.3:23; 7:19).
  • Na primeira criação imperam as trevas (Jo.3:19).

2.  Jeová declara ser o autor da primeira criação: “Assim diz Deus, Jeová, que criou os céus, e os estendeu, e formou a terra, e a tudo o quanto produz; e dá a respiração ao povo que nela está, e o espírito aos que andam nela” (Is.42:5). Jeová repete muitas vezes que foi o autor da criação (Is.45:12; Zc.12:1; Jr.27:5). Os homens desta primeira criação se corromperam; e então Jeová disse: “E viu Jeová que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se Jeová de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração. E disse Jeová: Destruirei de sobre a face da terra, o homem que criei, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave do céu; porque me arrependo de os haver feito” (Gn.6:5-7). E Jeová destruiu tudo no dilúvio.

3.  Jeová então declara que vai fazer uma nova criação: “Porque, eis que eu crio céus novos e nova terra; e não haverá lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão. Mas vós folgareis e exultareis no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria, e para o seu povo gozo. E folgarei em Jerusalém, e exultarei no meu povo; e nunca mais se ouvirá nela voz de choro nem voz de clamor” (Is.65:17-19). Mas haverá velhos; o mancebo morrerá de cem anos;” mas haverá pecado; “o pecador de cem anos será amaldiçoado”. No suor do seu rosto comerão o seu pão, e o pó será a comida da serpente (Is.65:25; Gn.3:14). Enfim, nada vai ser diferente da primeira criação, pois haverá pecado, morte, maldição; todos comerão pão com o suor do rosto, e por ser comida da serpente; tudo será velho na segunda criação.

4.  A segunda criação de Jeová difere da segunda criação feita por Jesus Cristo. Vejamos:

  • Não haverá mais maldição, pois Cristo nos resgatou das maldições de Jeová na cruz (Gl.3:13).
  • Não haverá mais pecado porque fomos libertados do pecado e do diabo (Rm.6:18; 1 Jo.3:8).
  • Não haverá mais morte porque Cristo nos deu a vida eterna (Jo.3:33).
  • Não haverá mais fome, nem sede, nem serão molestados pelo sol (Ap.7:16).
  • Deus limpará dos seus olhos toda lágrima (Ap.7:17).
  • Não haverá mais pranto, nem clamor, nem dor, porque as primeiras coisas já passaram (Ap.21:4).
  • “A nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso” (Fp.3:20-21).

A segunda criação de Jeová, se comparada à criação de Cristo, pode ser comparada ao inferno, pois tem até a serpente, isto é, Satanás, para devorar a as almas e a carne dos pobres condenados (Is.65:25). Escolha rápido meu irmão, e saia das garras do leão devorador (Os.13:6-8).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta