(101) – O PODER DE JEOVÁ

       “Porque Jeová dos exércitos o determinou; quem pois o invalidará? e a sua mão estendida está; quem pois a fará voltar atrás?” (Is.14:27)

Com estas palavras Jeová está afirmando que não há nenhum outro poder atuando no planeta terra. E faz uma outra declaração pela boca de Moisés: “Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum Deus comigo; eu mato e faço viver, eu firo e eu saro; e ninguém há que escape da minha mão” (Dt. 32:39). Jeová deus estava afirmando, que neste mundo tenebroso, as obras dos espíritos malignos, dos demônios, dos anjos caídos e de Satanás só eram possíveis debaixo de suas ordens, por isso disse: “Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, Jeová, faço todas estas coisas” (Is. 45:7). Analisemos suas obras:

1.     É Jeová que faz a ferida e a sara (Os.6:1). “Ele faz a chaga e ele mesmo a liga; ele fere e suas mãos curam” (Jó 5:18). Fica assim provado que Satanás não faz feridas nem chagas em ninguém. Quem faz tudo isso é o próprio Jeová.

2.     É Jeová quem envia as pragas mortíferas e as tira. Os espias enviados a Canaã, que ao voltar infamaram a terra, morreram de uma praga enviada por Jeová (Nm. 13:1-8; 13:32-33; 14:37). Quando lemos sobre a rebelião de Coré, Datã e Abirão em Nm. 16:1-3, além da terra abrir a sua boca e aquelas famílias descerem vivas ao sepulcro, além de morrerem os 250 homens que seguiram os três rebelados, Jeová mandou uma praga que matou 14.700 israelitas (Nm. 16:29-35; 49-50).  Fica assim provado que Satanás não envia pragas mortíferas, nem tem poder para tirá-las. Tudo vem de Jeová. E se Satanás tivesse poder sobre estas coisas, Jeová fazia parte do mesmo time de Satanás.

3.     É Jeová que assola e mata por meio de pestes mortíferas e destruidoras. No primeiro livro das Crônicas de Israel, quando Davi, incitado pelo próprio Jeová, enumerou o povo, Jeová mandou uma peste medonha que matou 70.000 homens de Israel, seu povo amado. O pior é que ao lermos sobre a tragédia, está escrito que a peste é a espada de Jeová, isto é, a peste é a arma predileta de Jeová (1 Cr. 21:12-14). É por isso que o profeta Habacuque revela que onde Jeová vai, envia na frente a peste (Hb. 3:5). Damos alguns textos complementares: Lv. 26:25; Dt. 32:24; Sl. 106:29-30; Is. 14:11; Jr. 24:10; 27:8. Os profetas de Jeová profetizaram aos reinos deste mundo a guerra, o mal, e a peste (Jr. 28:8). E há dezenas e dezenas de outros textos. Nunca foi escrito que Satanás manda pestes mortíferas. Ele não tem poder sobre estas coisas, pois vem tudo de Jeová.

4.     As maldições – O maldito é o aborrecido, odiado, abominado e condenado. Maldição é o ato de lançar pragas malignas contra a pessoa odiada. Era de se esperar que o diabo, ou Satanás, o odioso, lançasse as maldições, e Jeová deus as anulasse por ser contrário a Satã, mas não é assim. Todas as maldições contidas no Velho Testamento vem da boca de Jeová. “Se não deres ouvido à voz de Jeová teu deus, para não obedeceres os seus mandamentos, e os seus estatutos, então sobre ti virão todas estas maldições, e te alcançarão. Maldito serás tu na cidade, e maldito serás no campo. Maldito o teu cesto e a tua amassadeira. Maldito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e a criação das tuas vacas, e os rebanhos das tuas ovelhas. Maldito serás ao entrares e ao saíres, Jeová mandará sobre ti a maldição, a turbação e a perdição em tudo que puseres a tua mão para fazer, até que sejas destruído…” (Dt. 28:15-20). “A maldição de Jeová habita na casa do ímpio, mas a habitação do justo será abençoada” (Pv. 3:33). O diabo não lança maldição sobre ninguém, nem tem poder sobre essas coisas. Só Jeová tem poder para lançar as terríveis e pestíferas maldições descritas no Velho Testamento, que é o concerto da morte e da condenação (2 Co. 3:6-9). Ninguém deve culpar o diabo das maldições que padece.

5.     Os males deste mundo – Este mundo está infestado de males. O mal está em todas as coisas: nos negócios, na política, nas sociedades, nas escolas, nas cidades, no campo. São as bebidas, o fumo, as drogas, a prostituição, os crimes, roubos, mentiras, traições, cobiças, invejas, taras, loucura, psicopatias, psicoses, esquizofrenias, paranoias, etc, etc. Quem será o autor de todos esses males? O diabo? Jeová se proclama o autor do mal e dos males. “Eu, Jeová, crio o mal” (Is. 45:7). É Jeová que pronuncia o mal contra uma pessoa ou um reino (Jr. 11:17). É Jeová quem forja o mal contra um reino ou pessoa, ou família (Jr. 18:11). Jeová se coloca contra para fazer o mal e não para fazer o bem. “Eis que eu velarei sobre eles para mal e não para o bem” (Jr. 44:27). “Porque pus o meu rosto contra esta cidade para mal e não para bem, diz Jeová” (Jr. 21:10).  Estas declarações de Jeová são totalmente contrárias a João 3:16 1 Tm. 2:3-4 que falam do amor salvador do Pai. Em Amós 3:6 lemos: “Sucederá algum mal a cidade, e Jeová não o terá feito?” É óbvio que numa cidade há males causados pelos homens, males causados por demônios e males causados pelo próprio diabo, mas Jeová, neste texto assume a paternidade de todos os males, isto é, os seus, os dos demônios, os dos homens perversos e os de Satanás. Jeová, o deus que sabe criar o mal, assume qualquer tipo de mal, essas mortes e assassinatos das grandes cidades, os estupros, os latrocínios, as traições, tudo que é maligno e destrói.

6.     O Pai de Jesus Cristo revela uma característica diferente e oposta a de Jeová. “Toda a boa dádiva e todo dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg. 1:17). Isto quer dizer que toda boa obra, toda bondade, todas as boas dádivas da caridade, que são feitas neste mundo tenebroso, revelam a existência do Pai, e o Pai assume a paternidade de todo bem que alguém faça, ainda que não conheça a Jesus Cristo, por isso, até um copo d’água dado a um cristão terá seu prêmio na eternidade (Mt. 10:42). O mal, que Satanás impôs a Jó, teve a aprovação de Jeová, por isso Jó declara que foi El Shaday o autor — “Porque as frechas de El Sahday estão em mim, e o seu ardente veneno o bebe o meu espírito; Os terrores de deus se armam contra mim” (Jó 6:4).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

 

Deixe uma resposta