(518) – A CHUVA

 A   CHUVA

 

Jeová declarou: “E será que, se ouvirdes a voz de Jeová teu deus, tendo o cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu te ordeno hoje, Jeová teu deus te exaltará sobre todas as nações da terra” (Dt.28:1). A maior bênção de Jeová sobre os que guardam os seus mandamentos é a seguinte:“Jeová te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra ao seu tempo, e para abençoar toda a obra das tuas mãos” (Dt.28:12). Mas se o povo de Israel não guardar os mandamentos de Jeová, para andar nos seus caminhos com temor, então Jeová retira o seu bom tesouro e trará a terrível maldição da seca, retirando a chuva. O texto diz: “Os teus céus que estão sobre a tua cabeça serão de bronze; e a terra que está debaixo de ti, será de ferro. Jeová te dará por chuva pó e poeira; dos céus descerá sobre ti até que pereças” (Dt.28:23-24).

Jeová declara que é ele que enche o céu de nuvens, e prepara a chuva para a terra, e que faz produzir a erva sobre os montes (Sl.147:8).

Acabe começou a reinar em Israel, e fez o que era mau aos olhos de Jeová (I Rs.16:29-32). E enviou Jeová a Elias, o profeta, que disse à Acabe: “Vive Jeová, perante cuja face estou, que nestes anos não haverá chuva, senão pela minha palavra” (I Rs.17:1). E foram três anos de seca (I Rs.18:1).Uma coisa fica bem clara: Jeová só manda a chuva para os justos.

Passemos para o Novo Testamento, e leiamos as declarações de Jesus Cristo: “Ouviste o que foi dito: Amarás o teu próximo, e aborrecerás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos, bendizei aos que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; pois faz com que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos” (Mt.5:43-45).

A pergunta que fazemos é: Qual a diferença entre as duas chuvas? A de Jeová é chuva só para os fiéis e justos, e os maus e injustos são condenados à morte pela fome e pela peste, pois a falta de chuva favorece as pestes. Mas Jesus declara que a chuva do Pai é também para os maus e injustos, o que nos leva a pensar que Jeová odeia os maus e injustos; o Pai, no entanto, ama os maus e injustos. E Jesus confirma isso, dizendo: “Não necessitam de médico os sãos, e sim os doentes. Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento” (Mt.9:12-13). E o apóstolo João diz: “Porque Deus, o Pai, enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (Jo.3:17). Ora, Jeová não só retinha a chuva para os maus, mas também matava-os. Judá, filho de Jacó, teve de sua mulher a Er, seu filho primogênito. Diz a Escritura, que Er era mau, pelo que Jeová o matou (Gn.38:7). Sendo assim, Jesus o Filho unigênito do Pai, veio para salvar os que Jeová condenou, logo veio para destruir as obras de Jeová. É vital que creiamos de todo o coração em Jesus Cristo, para escapar da condenação de Jeová, pois João nos diz: “Quem crê em Jesus não é condenado; mas quem não crê já está condenado; pois não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (Jo.3:18).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta