(657) – REVELAÇÕES DE JÓ

“E vindo um dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante Iahweh, veio também Satanás entre eles. Então, Iahweh disse a Satanás: De onde vens? E Satanás respondeu a Iahweh e disse: De rodear a terra, e passear por ela” (Jó 1:6-7). Iahweh disse a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero, e reto, e temente a Deus, e desviando-se do mal. Então respondeu Satanás a Iahweh, e disse: Porventura teme Jó a Deus debalde? Porventura não o cercaste tu de bens a ele, e a sua casa, e a tudo o quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste e o seu gado está aumentando na terra. Mas estende a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema de ti na tua face! E disse Iahweh a Satanás: Eis que tudo quanto tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença de Iahweh” (Jó 1:8-12).

É preciso notar que Iahweh entregou Jó nas mãos de Satanás. A primeira coisa que Satanás fez foi matar os sete filhos de Jó, e as três filhas. Também, destruiu toda a fazenda a fogo, e todo o rebanho que era de sete mil ovelhas, três mil camelos, e quinhentas juntas de bois, e quinhentas jumentas (Jó 1:3). Satanás destruiu tudo e Jó disse: “Nu saí do ventre de minha mãe, nu tornarei para lá; Iahweh deu e Iahweh o tomou; bendito seja o nome de Iahweh” (Jó 1:21). “Em tudo isso Jó não pecou, nem atribuiu a Iahweh falta alguma” (Jó 1:22). Não foi Satanás que fez o mal? No entanto, Jó fala que foi Iahweh: “Compadecei-vos de mim, amigos meus, compadecei-vos de mim, porque a mão de Iahweh me tocou” (Jó 19:21). “A minha alma tem tédio de minha vida; darei livre curso à minha queixa, falarei na amargura da minha alma. Direi a Iahweh: Não me condenes; faze-me saber por que contendes comigo. Parece-me bem que me oprimas, que rejeites o trabalho da tuas mãos e resplandeças sobre o conselho dos ímpios? Tu tens, porventura, olhos de carne? Vês tu como o homem vê?” (Jó 10:1-4). “Sabei agora que Iahweh é que me transtornou, e com sua rede me cercou. Eis que clamo: Violência! Mas não sou ouvido; grito: Socorro! Mas não há justiça. O meu caminho ele entrincheirou, e não posso passar; e nas minhas veredas pôs trevas” (Jó 19:6-8). Tudo isto Jó disse de Iahweh.

Passo agora, às revelações de Jó, sobre Iahweh:

1) “Porque as flechas do Todo-poderoso estão em mim, e o seu ardente veneno, o bebe o meu espírito; os terrores do Deus se armam contra mim” (Jó 6:4).

2) “Deus não revogará a sua ira; debaixo dele se encurvam os auxiliares soberbos” (Jó 9:13). “A coisa é esta; por isso digo que ele consome ao reto e ao ímpio” (Jó 9:22). “Matando o açoite de repente, então, se ri da prova dos inocentes” (Jó 9:23). “Porque se me exalto, tu me caças como um leão feroz, e de novo fazes maravilhas contra mim” (Jó 10:16). “Tu renovas contra mim as tuas testemunhas, e multiplicas contra mim a tua ira; revés e combate estão comigo” (Jó 10:17). “Porventura alcançarás os caminhos de Deus ou chegarás à perfeição do Todo-poderoso? Como as alturas dos céus é a sua sabedoria; que poderás tu fazer? Mais profunda é ela do que o inferno; que poderás tu saber?” (Jó 11:7-8). “As tendas dos assoladores têm descanso, e os que provocam a Deus estão seguros, nas suas mãos Deus lhes põe tudo” (Jó 12:6). “Quem não entende por todas estas coisas que a mão de Iahweh fez isto, que está na sua mão a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda a carne humana?” (Jó 12:9-10). “Eis que ele derriba, e não se reedificará; e a quem ele encerra não se abrirá” (Jó 12:14). “Com ele está a força e a sabedoria; seu é o que erra, e o que faz errar” (Jó.12:16). “As profundezas das trevas manifesta, e a sombra da morte traz à luz” (Jó 12:22). “Multiplica os povos e os fazes perecer; dispersa as nações, e de novo as reconduz” (Jó 12:23). “Tira o coração aos chefes dos povos da terra, e os faz vaguear pelos desertos, sem caminho. Nas trevas andam às apalpadelas, sem terem luz, e os faz desatinar como ébrios” (Jó 12:24-25). “Deus guarda a sua violência para os filhos deles, e aos ímpios dá o pago, para que o conheçam. Seus olhos veem a sua ruína; e ele bebe o furor do Todo-poderoso” (Jó 21:19-20). “Porventura o homem será de algum proveito para Deus? Antes a si mesmo o prudente será proveitoso. Ou tem o Todo-poderoso prazer em que tu sejas justo, ou lucro algum em que tu faças perfeitos os teus caminhos?” (Jó 22:2-3). “O inferno está nu perante ele, e não há coberta para a perdição” (Jó 26:6). Em meio a estas revelações tenebrosas, um raio de luz brilhou.

“Respondeu, pois, Jó e disse: Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus” (Jó 19:26).

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida, quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isso?” (João 11:25-26).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

One thought on “(657) – REVELAÇÕES DE JÓ

Deixe uma resposta