(409) – SALVAÇÃO DE JEOVÁ – III

SALVAÇÃO  DE  JEOVÁ  3

Jeová declarou bem alto: “EU, EU SOU JEOVÁ, E FORA DE MIM NÃO HÁ SALVADOR” (Is. 43:11). E disse mais: “Porque a traça os roerá como a um vestido, e o bicho o comerá como à lã; mas a minha justiça durará para sempre, e a minha salvação de geração em geração” (Is. 51:8). E ainda disse mais: “MAS ISRAEL É SALVO POR JEOVÁ, COM UMA ETERNA SALVAÇÃO; pelo que não sereis envergonhados nem confundidos em todas as eternidades” (Is. 45:17).

A salvação de Jesus Cristo é eterna, pois está escrito: “AQUELE QUE CRÊ NO FILHO TEM A VIDA ETERNA; MAS AQUELE QUE NÃO CRÊ NO FILHO NÃO VERÁ A VIDA, MAS A IRA DE DEUS SOBRE ELE PERMANECE” (Jo.3:36). “E O TESTEMUNHO DE DEUS É ESTE: QUE DEUS NOS DEU A VIDA ETERNA; E ESTA VIDA ESTÁ EM SEU FILHO. QUEM TEM O FILHO TEM A VIDA; QUEM NÃO TEM O FILHO DE DEUS NÃO TEM A VIDA” (I Jo. 5:11-12).

A salvação de Jeová não é eterna, pois Tiago diz na sua epístola: “Mas quero lembrar-vos, como a quem já uma vez soube isto, que havendo Jeová salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu depois os que não creram” (Jd. 5). Como pode ser isso? Se salvou estava salvo, como destruiu depois que já estavam salvos? A explicação é fácil: Jeová salvava, e depois de os salvar deu a lei, e o povo era obrigado a guardar a lei. Se violasse a lei morria, e assim perdia a salvação. Davi, aconselhando a seu filho Salomão, disse: “E tu, meu filho Salomão, conhece o deus de teu pai, e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária; porque esquadrinha Jeová todos os corações, e entende todas as imaginações dos pensamentos. Se o buscares, será achado de ti; porem, se o deixares, rejeitar-te-á para sempre” (I Cr. 28:9).

Jeová proclamava a sua grande salvação dizendo: “Eu anunciei, e eu salvei, e eu o fiz ouvir, e deus estranho não houve entre vós, pois vós sois as minhas testemunhas, diz Jeová; eu sou deus” (Is. 43:12).Nos salmos lemos: “Pois não conquistaram a terra pela sua espada, nem o seu braço os salvou, mas a tua dextra e o teu braço, e a luz da tua face, porquanto te agradaste deles” (Sl. 44:3). Mas Jeremias declara algo estarrecedor: “Como cobriu Jeová de nuvens na sua ira filha de Sião! derribou do céu à terra a glória de Israel, e não se lembrou do escabelo de seus pés, no dia da sua ira. DEVOROU JEOVÁ TODAS AS MORADAS DE JACÓ, E NÃO SE APIEDOU; DERRIBOU NO SEU FUROR TODAS AS FORTALEZAS DA FILHA DE JUDÁ, E AS ABATEU ATÉ A TERRA; PROFANOU O REINO E OS SEUS PRÍNCIPES. CORTOU NO FUROR DA SUA IRA TODA A FORÇA DE ISRAEL; RETIROU PARA TRÁS A SUA DEXTRA DE DIANTE DO INIMIGO; E ARDEU CONTRA JACÓ, COMO LABAREDA DE FOGO QUE TUDO CONSOME EM REDOR. ARMOU O SEU ARCO COMO INIMIGO, FIRMOU A SUA DEXTRA COMO ADVERSÁRIO, E MATOU TUDO O QUE ERA FORMOSO À VISTA; DERRAMOU A SUA INDIGNAÇÃO COMO FOGO NA TENDA DA FILHA DE SIÃO. TORNOU-SE JEOVÁ COMO INIMIGO; DEVOROU ISRAEL, DEVOROU TODOS OS SEUS PALÁCIOS, DESTRUIU AS SUAS FORTALEZAS. E MULTIPLICOU NA FILHA DE JUDÁ A LAMENTAÇÃO E A TRISTEZA” (Lm. 2:1-5).

Está provado que Jeová salva e depois tira a salvação, e alem de tirar, ainda manda para o cativeiro para torturar, para oprimir, para assolar, e ainda confessa que se deleita em matar e destruir. Moisés, na lei de Jeová, revelou o seguinte: “Se não tiveres o cuidado de guardar todas as palavras desta lei, que estão escritas neste livro, para temeres este nome glorioso e terrível, Jeová teu deus, então Jeová fará maravilhosas as tuas pragas, e as pragas da tua semente, grandes e duradouras pragas, e enfermidades más e duradouras; e fará tornar sobre ti todos os males do Egito, de que tu tiveste temor, e se apegarão a ti” (Dt. 28:58-60). Jeová salvou do Egito com intenção de torturá-los no futuro com os mesmos males que sofriam no Egito. Então não salvou, apenas fez de conta. Mas Jeová prossegue, dizendo: “Também Jeová fará vir sobre ti toda a enfermidade e toda a praga, que não está escrita no livro desta lei, até que sejas destruído. E ficareis poucos homens, em lugar de haverdes sido como as estrelas dos céus em multidão; porquanto não destes ouvidos à voz de Jeová teu deus. E será que, assim como Jeová se deleitava em vós, e fazer-vos bem e multiplicar-vos, assim Jeová se deleitará em destruir-vos e consumir-vos; e desarraigados sereis da terra a qual passais a possuir” (Dt. 28:61-63).

É fantástico! Jeová salva e depois se torna inimigo dos que salvou. Isaías pronuncia as palavras de Jeová: “Certamente eles são meu povo, filhos que não mentirão; assim ele foi seu salvador. Em toda a angústia deles foi ele angustiado, e o anjo da sua face os salvou; pelo seu amor, e pela sua compaixão ele os remiu; e os tomou, e os conduziu todos os dias da antigüidade. Mas eles foram rebeldes, e contristaram o seu Espírito Santo; pelo que se lhes tornou em inimigo, e ele mesmo pelejou contra eles” (Is. 63:8-10).

Jeová afirma que por amor e por compaixão os salvou, mas porque foram rebeldes se tornou inimigo, e ele mesmo pelejou contra. Amou ou não amou. Salvou ou não salvou. Quando foram rebeldes acabou a compaixão?

Vejamos a salvação de Jesus Cristo, para saber se é a mesma salvação, ou é outra. Se é salvação de fato, ou é salvação que não salva, apenas impõe jugo: Uma mulher pecadora entrou na casa de um certo fariseu, que convidara Jesus para comer, e ajoelhando-se, a mulher ungiu os pés de Jesus, e chorando, regava-os com lágrimas e enxugava com seus cabelos. O fariseu pensou: Se este fosse profeta, saberia que esta mulher é ima pecadora. Jesus, sabendo o que ele pensava, disse: Entrei em tua casa e não me deste água para os pés; mas esta regou-me os pés com as suas lágrimas. Não me deste ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés. Não me ungiste a cabeça com óleo, mas esta ungiu-me os pés com ungüento. POR ISSO TE DIGO QUE OS SEUS MUITOS, PECADOS SÃO PERDOADOS, PORQUE MUITO AMOU. No final disse à mulher: “Vai-te, a tua fé te salvou” (Lc. 7:36-50).

Que diferença; Jeová salvava mas não perdoava os pecados, e quando os salvos pecavam eram mortos, despedaçados, ou eram vitimas de enfermidades malignas e mortais, e eram levados a cativeiros degradantes.

Jesus perdoa os muitos pecados que cometemos, logo somos realmente salvos. A salvação de Jeová era de mentirinha. Glória a Jesus.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta