(394) – O CONSELHO CELESTIAL

 O CONSELHO CELESTIAL

“Jeová tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo” (Sl. 103:19). Isto quer dizer que toda a criação está submetida à autoridade de Jeová. O salmista diz: “Bendizei a Jeová, anjos seus, magníficos em poder, que cumpris as suas ordens, obedecendo à voz da sua palavra. Bendizei a Jeová, todos os seus exércitos, vós, ministros seus, que executais o seu beneplácito” (Sl. 103:20-21).

Os ministros de Jeová se reúnem nas regiões celestiais, para deliberar e decidir sobre os grandes problemas de seu imenso reino: “PORQUE O REINO É DE JEOVÁ, E ELE DOMINA SOBRE AS NAÇÕES” (Sl. 22:28). Num sonho Jeová falou à Nabucodonosor, dizendo: “Esta sentença é por decreto dos vigiadores, e esta ordem por mandado dos santos; a fim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e os dá a quem quer, e até ao mais baixo dos homens constitui sobre eles” (Dn. 4:17). E o conselho celestial de Jeová é quem escolhe os reis. Uns são bons e outros maus; uns tem caráter nobre e elevado, e outros são os mais vis e baixos entre os homens. Isso é o que Jeová falou a Nabucodonosor. Há casos em que Jeová não consulta o seu conselho de ministros. Ele mesmo escolhe. É o caso de Nabucodonosor, um rei soberbo, impiedoso, idólatra, imoral e diabólico. Jeová disse: Eu dei todos os reinos na mão de Nabucodonosor, meu servo, e que me agrada a meus olhos. E quem não puser o seu pescoço debaixo do jugo do rei de Babilônia, eu visitarei com espada, com fome, e com peste tal nação (Jr. 27:5-8).

E Jeová entregou o reino de Judá, isto é, seu próprio reino, nas mãos de Nabucodonosor (Jr. 27:12-13).O povo de Jeová foi levado para o cativeiro babilônico, povo que agradava os olhos de Jeová.

No cativeiro, Jeremias registrou as lamentações do povo assolado por Jeová:

  • “Devorou Jeová todas as moradas de Jacó, e não se apiedou” (Lm. 2:2).
  • “Armou o seu arco como inimigo, firmou a sua dextra como adversário, e matou tudo o que era formoso à vista; derramou a sua indignação como fogo na tenda da filha de Sião” (Lm. 2:4).
  • “Já se consumiram os meus olhos com lágrimas, turbadas estão as minhas entranhas, pois desfalecem os meninos e as crianças de peito pelas ruas da cidade. Dizem as suas mães: Onde há trigo e vinho?”(Lm. 2:11-12).
  • Jazem em terra pelas ruas o moço e o velho; as minhas virgens e os meus mancebos vieram a cair à espada; TU OS MATASTE NO DIA DA TUA IRA” (Lm. 2:21).
  • “As mãos das mulheres piedosas coseram seus próprios filhos; serviram-lhe de alimento na destruição da filha do meu povo” (Lm. 4:10).
  • “Nossos pais pecaram, e já não mais existem; nós levamos as suas maldades” (Lm. 5:7).
  • “Nossa pele se enegreceu como um forno, por causa do ardor da fome” (Lm. 5:10).
  • “Forçaram as mulheres em Sião, as virgens nas cidades de Judá” (Lm. 5:11).

E os crentes, como pombas enganadas, batem palmas a Jeová, dizendo: ALELUIA.

Depois que Nabucodonosor fez todo o mal, e toda destruição a mandado de Jeová, este deus resolveu castigar Babilônia como culpada, e decidiu varre-la do mapa. Desta vez, o povo escolhido foram os medos. A destruição foi assim: “Farei estremecer os céus, e a terra se moverá do seu lugar, por causa do furor de Jeová dos exércitos, e por causa do dia da sua ardente ira. E cada um será como a corça que foge, e como a ovelha que ninguém recolhe; cada um voltará para o seu povo, e cada um fugirá para a sua terra. Todo o que for achado será traspassado; e todo o que for apanhado, cairá à espada. E as suas crianças serão despedaçadas perante os seus olhos; e as suas casas serão saqueadas, e as suas mulheres violadas. Eis que eu despertarei contra eles os medos, que não farão caso da prata, nem tão pouco desejarão o ouro. E os seus arcos despedaçarão os mancebos, e não se compadecerão do fruto do ventre; o seu olho não poupará os filhos. E Babilônia, o ornamento dos reinos, a glória e a soberba dos caldeus, será como Sodoma e Gomorra, quando Jeová as transtornou” (Is. 13:13-19). Pois Jeová chama os medos de ‘MEUS SANTIFICADOS’, e meus valentes para executar a minha ira (Is. 13:3). Santificados para despedaçar crianças? Santificados para violar mulheres? Santificados para matar o feto no ventre da mãe? Quem canta ALELUIA certamente não sabe o que está louvando!

Mudando de assunto, no conselho celestial de Jeová, há um mentiroso. Parece piada, mas não é. Jeová queria matar o péssimo rei Acabe, pelos seus crimes. Então reuniu o seu conselho celestial. Jeová, no centro, sobre o trono, e todo o exército do céu à sua direita e à sua esquerda. Jeová disse: Quem induzirá a Acabe para que morra na guerra? Houve muitas opiniões, e por fim um espírito de mentira se apresentou, dizendo: Eu induzirei. E Jeová falou: E tu prevalecerás. E está escrito que Jeová pôs o espírito de mentira na boca de todos os profetas (I Rs. 22:19-23). E os crentes que adoram o deus da mentira, cantam: ALELUIA, ALELUIA.

Nem os justos escapam às injustiças desse conselho celestial, pois vindo um dia em que os filhos de deus vieram apresentar-se perante Jeová, estava Satanás entre eles. Jeová perguntou a Satã: Donde vens? Ele disse: De rodear a terra e passear por ela. Jeová, numa intimidade paternal, falou a Satã, que estava entre seus filhos: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a Deus, e desviando-se do mal? Satã, numa intimidade filial, e com toda a liberdade, disse: Jó é fiel porque é abençoado e rico. Estende a tua mão, e toca-lhe em tudo o que tem, e verás se não blasfema de ti na tua face (Jó 1:6-11). Jeová, então, com paternal carinho, lhe diz: Eis que tudo quanto tem está na tua mão. E Jeová lhe fez um pedido: Não estendas sobre ele a tua mão. Tudo o que é meu é teu.

A consideração por Satã era tanta que não lhe pesou no coração a morte dos dez filhos de Jó (Jó 1:2-5).Se fossem cinqüenta, Jeová também permitiria. O sofrimento e a dor de Jó, que tanto amava os filhos não importaram a Jeová. E Satã não deixou nenhum para consolar Jó. Matou os dez (Jó 1:2). Tudo o que Jó sofresse não teria peso para Jeová, diante do prazer de satisfazer o pedido de Satã. E a prova de que tudo está nas mãos de Satã está em que ele, ao oferecer a Jesus todos os reinos do mundo e a sua glória, disse: “Tudo te darei, se prostrado me adorares” (Mt. 4:8-9). Lucas registra um pouco diferente:“Dar-te-ei a ti todo este poder porque a mim me foi entregue” (Lc. 4:6).

A única saída é Jesus Cristo, pois toda a criação está sujeita a Satanás (Rm. 8:19-23). É obvio que Jeová, o Todo poderoso, não seria vencido por Satã. O caso é que tudo foi dado por Jeová na mão dele. Jesus enviado pelo Pai, veio a este mundo para destruir as obras do diabo (ou Satã) (I Jo. 3:8; Hb. 2:14-15). É simples de entender: Se Jeová entregou Jó, o mais justo e reto deste mundo a Satã, muito mais facilmente serão entregues os pecadores (Rm. 3:23). E Satã teve a audácia de pedir a Jesus para cirandar Pedro (Lc. 22:31-32). Com Jesus Cristo os cristãos estão garantidos.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta