(775) – MÁGOA

Quem não tem caridade, não perdoa. “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse caridade, seria como o metal que soa, ou como o sino que tine” (1 Co.13:1).

Anjo não tem caridade! Iahweh disse para Israel: “Eis que eu envio um Anjo diante de ti, para que te guarde neste caminho, e te levar ao lugar que te tenho aparelhado. Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebelião; porque o meu nome está nele” (Ex.23:20-21). O anjo de Iahweh não tem caridade, portanto, Iahweh também não tem caridade: “Porque o meu Anjo irá diante de ti, e te levará aos amorreus, aos heteus, e aos ferezeus, e aos cananeus, e aos heveus e aos jebuseus, e eu os destruirei” (Ex.23:23). Onde Iahweh aterroriza, não há caridade: “Enviarei o meu terror diante de ti, desconcertando a todo o povo aonde entrares, e farei que todos os teus inimigos te virem as costas” (Ex.23:27). Onde há lei, não há amor, nem caridade, porque a lei ensina a vingança: “Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe” (Ex.21:24-25). “Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo, e aborrecerás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem, para que sejais filhos do Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos” (Mt.5:43-45).

Jesus ama, tem caridade e perdoa. Jesus disse: “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos os nossos devedores. E não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém!” (Mt.6:9-13). Jesus disse: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos outros as suas ofensas, também vosso Pai não vos perdoará as vossas ofensas” (Mt.6:14-15).

O perdão é tão importante, que se nós não perdoamos, anulamos o sacrifício de Cristo, porque se fecharmos o nosso coração para não perdoarmos, Jesus Cristo morreu em vão.

No livro da ‘História dos Mártires’, lemos o seguinte: Um soldado romano prendeu um cristão que foi condenado à morte na fogueira. Depois, o soldado se converteu e correu onde estava o cristão, e ele estava pendurado num pau e a fogueira embaixo dele já era alta. Daí, o soldado pediu perdão, porque agora ele era cristão também. E o cristão do alto daquela fogueira, disse: “Não perdoo”. E o cristão pediu misericórdia dizendo: “Se você não me perdoar, eu vou para o inferno”. E o cristão, do alto da fogueira gritou: “Eu não te perdoo”. O cristão, ao ser provado, esqueceu-se das palavras de Jesus, que diz: “Se não perdoardes aos outros as suas ofensas, também vosso Pai celestial não vos perdoará as vossas ofensas” (Mt.6:15). Que tragédia! O cristão, sendo queimado, não perdoou, assinando assim a sua sentença de morte eterna.

Pedro perguntou para Jesus: “Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete, mas até setenta vezes sete” (Mt.18:21-22).

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

One thought on “(775) – MÁGOA

Deixe uma resposta