(509) – ABERRAÇÕES – II

ABERRAÇÕES  2

Aberração é erro de raciocínio, é visão distorcida de uma realidade desconhecida, é crer cegamente em uma fábula artificialmente composta (Tt.1:14; II Tm.4:4; II Pd.1:16). Fábulas judaicas que se desviam da verdade são histórias do Velho Testamento. Estas fábulas levam os intérpretes a aberrações interpretativas:

  1. Deus, o Pai, é só luz, e nele não há trevas nenhumas (I Jo.1:5). Jesus Cristo é luz, e não há nEle trevas nenhumas, porque ele e o Pai são um em essência (Jo.10:30). Jesus disse: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada” (Jo.14:23). Se a luz habita no homem, o homem é, também, luz, e nele não há trevas nenhumas, por isso Jesus disse aos discípulos: “Vós sois a luz do mundo: não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mt.5:14-16). Todos os homens deste mundo são sempre trevas, porque suas obras são más (Jo.3:19-21).Os judeus, que eram povo de Jeová também eram trevas, pois Jesus veio para o seu povo, e o seu povo não o recebeu (Jo.1:11). E Mateus repete a profecia de Isaías: “O povo que estava em trevas, viu grande luz; e aos que estavam na região e sombra da morte a luz raiou” (Mt.4:16).E João diz: “E a luz resplandeceu nas trevas, e as trevas não a compreenderam” (Jo.1:5). O grande problema que encontramos em Jeová, o deus de Israel, é que ele falou: “Não contaminareis pois a terra na qual vós habitareis, no meio da qual eu habitarei; pois eu, Jeová, habito no meio dos filhos de Israel” (Nm.35:34 – maiúsculo nosso). Jeová habitava no meio dos filhos de Israel, e Israel andava em trevas? Se Jeová habitava no meio do povo, e se o povo andava em trevas, é porque ele também é trevas. A luz espalha luz e as trevas espalham trevas. Jeová fez Jeremias andar em trevas (Lm.3:1-2). Jeová fez o mesmo com Jó (Jó 19:6-8). A aberração está em crer que Jeová é luz, sendo que ele é o deus das trevas.
  2.   Jesus quando morreu era Filho do homem (Mt.17:22-23; Lc.18:31-34). Mas quando ressuscitou era Filho de Deus (Rm.1:3-4). Jesus desde que nasceu em carne, foi em tudo tentado(Hb.4:15), teve de escolher o bem e rejeitar o mal (Hb.1:9); teve de vencer o mundo (Jo.16:33); teve de rejeitar a carne rejeitando os laços familiares (Mt.12:46-50); teve de rejeitar a própria vontade (Lc.22:39-42); Jesus teve de levar no seu corpo sobre a cruz os pecados de toda a humanidade (I Pd.2:24). Foi um caminho doloroso até a morte na cruz. Mas ao ressuscitar não era somente o Filho de Deus, mas era também Deus (II Ts.2:16; Tt.2:13; Jd.4; I Jo.5:20). E Jesus é o único caminho para Deus, pois disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim” (Jo.14:6). É uma aberração crer em Jeová, que se autodenominou deus, desviava o seu povo de andar no caminho da salvação. O povo de Israel clamava assim: “Por que, ó Jeová, nos fazes desviar dos teus caminhos? Por que endureces o nosso coração, para que te não temamos?” (Is.63:17 – maiúsculo nosso). 
  3. Os dons, no Novo Testamento, são conferidos pelo Espírito Santo do Pai (I Co.12:7-11). Jeová tinha dons infernais, através dos quais contaminava o seu povo, para que sacrificassem os seus filhos recém nascidos a Moloque, abominação dos filhos de Amom, queimando-os vivos (Ez.20:26),coisa proibida pelo próprio Jeová (Lv.18:21; 20:2-5). Se Jeová proibia sacrificar crianças a Moloque, pois seria profanar o nome de deus, como ele contaminava o povo nos seus dons, para que sacrificassem os filhos? Isso é uma aberração.
  4. Outra aberração foi Salomão ser predestinado por Jeová para reinar e construir o templo (I Cr.22:7-10). Para realizar tão grande tarefa, Jeová deu a Salomão um coração tão sábio e entendido, que antes dele não houve igual, e depois dele outro igual jamais se levantou (I Rs.3:12). A aberração está em que, com a portentosa sabedoria dada por Jeová, Salomão edificou um alto a Quemós abominação dos moabitas, sobre o monte que está diante de Jerusalém, e a Moloque, abominação dos filhos de Amom. Outra aberração que encontramos aqui, é que a lascívia das mulheres tiveram mais poder que a predestinação de Jeová, e destruíram o grande Salomão (I Rs.11:3, 6-7, 11). A predestinação é uma aberração espiritual, pois todos pecaram, e não se pode dar prêmios desiguais a iguais (Rm.3:23).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta