(341) – AS DIAS CASAS – V.c

AS    DUAS    CASAS    5C

            Continuação das anteriores 5, 5a, 5b.

10- Na casa de Jeová todos eram escravos. O apóstolo Paulo explica a alegoria de Jeová. A escrava Agar, a egípcia, que Abrão trouxe do Egito, encerrava um mistério de Jeová, que ninguém jamais saberia, se Paulo não revelasse pelo Espírito Santo: “Dizei-me, os que quereis estar debaixo da lei, não ouvis vós a lei? Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e o outro da livre. Todavia o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa. O que se entende por alegoria; porque estes são os dois concertos; um, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar. Ora esta Agar é Sinai, um monte da arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos” (Gl. 4:21-25). E o próprio Jeová declara que o seu povo vive um regime de escravidão igual ou pior do que o dos reinos deste mundo. Ezequiel registrou: “Vendo, pois, Jeová que se humilhavam, veio a palavra de Jeová a Semaías, dizendo: Humilharam-se, não os destruirei; antes em breve lhes darei lugar de escaparem, para que o meu furor se não derrame sobre Jerusalém, por mão de Sisaque. Porém serão seus servos, para que conheçam a diferença da minha servidão e da servidão dos reinos da terra” (II Cr. 12:7-8). Na casa de Jesus e do Pai de Jesus passa-se outra coisa. Jesus disse:“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo. 8:32). E prossegue: “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo. 8:36). E Paulo remata o assunto, dizendo: “E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Mas, quando se converterem ao Senhor Jesus, então o véu se tirará. Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor ai há liberdade. Mas todos nós, com cara descoberta, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (II Co. 3:15-18).

11- Na casa de Jeová, os que Jeová salvou, morreram no deserto, de sede, de fome, de pestes e de pragas. A promessa era levá-los ao paraíso (Ex. 3:7-8). Se tivessem ficado no Egito, teriam tido melhor sorte. Em vez de levá-los direto à Canaã conforme a promessa, parou no deserto de Sinai, ordenou o concerto da lei, e estabeleceu condições a serem cumpridas: “Andareis em todo o caminho que vos manda o Senhor vosso deus, para que vivais e bem vos suceda, e prolongueis os dias na terra que haveis de possuir” (Dt. 5:33).

* Não terás outros deuses diante de mim.

* Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o senhor teu deus, sou deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem, e faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam os meus mandamentos.

* Não tomarás o nome de Jeová teu deus em vão; porque Jeová não terá por inocente aquele que tomar o seu nome em vão.

* Lembra-te do dia de sábado para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra; mas o sétimo dia é o descanso do senhor teu deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez Jeová os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou Jeová o dia de sábado, e o santificou.

* honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que Jeová teu deus te dá.

* Não matarás.

* Não adulterarás.

* Não furtarás

* Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

* Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo (Ex. 20:3-17) - OS DEZ MANDAMENTOS).

A condição imposta por Jeová era guardar a lei: “Portanto os meus estatutos e os meus juízos guardareis; os quais, fazendo-os o homem, viverá por eles” (Lv. 18:5).

Na casa do Pai do Senhor Jesus Cristo é o contrário“Estai pois firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão. Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E de novo protesto a todo homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós que vos justificais pela lei; da graça tendes caído” (Gl. 5:1-4)A morte de Cristo na cruz gerou a graça que liberta de toda a lei: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Rm. 6:14). Isto quer dizer que os que adotam a lei de Jeová estão debaixo do domínio do pecado, por isso Paulo disse: “O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei” (I Co. 15:56).

12- Na casa de Jeová todos são condenados, porque está escrito“Nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Jeová” (Rm. 3:19). Porque é condenável quem está debaixo da lei? “Porque pela lei vem o conhecimento do pecado” (Rm. 3:20). Se alguém deseja algo, não se apossa do objeto do desejo, porque a lei proíbe, e então o desejo, reprimido, aumenta. Isso é concupiscência produzida pela lei“O pecado, tomando ocasião pelo mandamento, obrou em mim toda a concupiscência” (Rm.7:8). A concupiscência, reprimida pela lei, vai aumentando, aumentando, e por fim produz anormais e tarados irresponsáveis, cobiçosos e ladrões. É por isso que o ministério da lei, do Velho Testamento, é chamado de ministério da condenação, e todos foram condenados (II Co. 3:6-9).Até aqueles que Jeová consumou a salvação com grande poder, foram condenados: “Quero lembrar-vos, como a quem já uma vez soube isto, que, havendo Jeová salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu depois os que não creram” (Jd. 5).

Na casa do Pai, Jesus morreu na cruz para salvar os condenados por Jeová, por isso João declarou: “Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado” (Jo. 3:18). E todo aquele que crê, recebe o Espírito Santo para o guiar no caminho da santificação, e tirá-lo da lei:“Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei” (Gl. 5:18).

13- Na casa de Jeová o pecado matava sem apelação“A alma que pecar, essa morrerá.” (Ez.18:4).E Jeová declarou que não há homem que não peque (Ec. 7:20). Na casa do Pai tudo mudou: “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor” (Rm. 6:23). Como se dá este milagre? O efeito prodigioso do amor de Deus revelado em Jesus Cristo na cruz, e a ação gloriosa dos dons do Espírito Santo na alma do homem, geram uma virtude tão frutífera e gostosa, que não há mais espaço para o pecado. É por isso que João diz“E bem sabeis que Jesus se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado. Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu nem o conheceu” (I Jo. 3:5-6). O provérbio latino diz: “Aquila non capit muscas” (A águia não se entretêm a apanhar moscas). Isto é, o nascido de novo, voa tão alto, que não baixa à terra para perder tempo com o pecado.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta