(568) – DEUS EM APUROS

O apóstolo João disse: “Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus” (Jo.1:12).

O homem nascido da carne e do sangue, e da vontade do varão, é o nascido do ventre da mulher e do esperma do homem. Ora, o esperma do homem é imundo segundo a Escritura: “O homem, quando sair dele a semente da cópula, toda a sua carne lavará com água, e será imundo até à tarde” (Lv.15:16). “Também a mulher, com quem homem se deitar com semente da cópula, ambos se banharão com água, e serão imundos até à tarde” (Lv.15:18). O filho ou a filha, nascidos dessa união carnal e imunda, também é imundo, e depois de cumpridos os dias da sua purificação, por filho ou por filha, trará um cordeiro para o holocausto, e um pombinho ou uma rola para expiação do pecado (Lv.12:1-6).

A semente de cópula não fica imunda porque eu sou imundo, mas eu fico imundo porque a semente de cópula sai de mim. Em última análise, o ato sexual é imundo. O remédio para anular a imundícia da semente é o matrimônio por amor. O matrimônio santifica o ato sexual. Paulo diz: “Se algum irmão tem mulher descrente, e ela consente em habitar com ele, não a deixe, e se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe, porque o marido descrente é santificado pela mulher, e a mulher descrente é santificada pelo marido; doutra sorte os vossos filhos seriam imundos, mas agora são santos” (1 Co.7:12-14). Se houver divórcio, é porque acabou o amor, e acabando o amor, o sexo é imundo. O matrimônio santifica o ato sexual. Não precisa lavar com água à tarde (Lv.15:16-17).

Qualquer tipo de sexo, praticado fora do casamento, é imundo e criminoso, mas dentro do matrimônio é santo e abençoado, por que? Porque o matrimônio santifica o sexo.

Fica provado pelo acima dito, que, sendo o esperma imundo, e imunda a ovulação da mulher, sendo a cópula idem, é claro que os filhos nascidos da imundícia também são imundos (Lv.12:1-7).

  • Mas no Novo Testamento o casamento é santo, pois diz a Escritura: “Venerado seja entre vós o matrimônio e o leito sem mácula; PORÉM aos que se dão a prostituição, e aos adúlteros Deus os julgará” (Hb.13:4).

A resposta é simples: NÃO HAVIA MATRIMÔNIO!!! Prova-se pela Escritura: Saul era rei e tinha muitas mulheres! Quando Saul morreu, Jeová deu todas elas a Davi (2 Sm.12:7-8). As mulheres deixaram de ser mulheres de Saul; agora eram mulheres de Davi, logo para Jeová não há casamento. Depois de uns anos Davi cometeu o adultério com Bat-Seba, e o homicídio de seu marido, de nome Urias, o heteu. Então Jeová pegou as mulheres que eram de Saul, e que dera a Davi, e deu a seu filho Absalão. As mulheres que eram de Saul foram dadas a Davi, e agora tira de Davi e dá para Absalão. Elas nunca foram mulheres de ninguém. São bonecas, na mão de Jeová, que devia honrá-las como viúvas (2 Sm.12:11; 16:20-23).

Na lei de Jeová está escrito que se um homem não der ouvidos a Jeová seu deus, nem guardar os seus mandamentos e os seus estatutos (Dt.28:15), então ele desposará uma mulher, e outro homem dormirá com ela, edificará uma casa, porém outro homem dormirá nela (Dt.28:30). Jeová não honra o matrimônio, não honra mulher desposada com marido, não honra as mulheres piedosas (Lm.4:10), e não honra filho de ninguém (Is.14:21), e não honra a sua palavra (Ml.2:2-3), nem seus juramentos (Dt.1:34-35).

Jeová resgata do Egito um povo com dez pragas, um povo que não conhece a graça de Cristo, um povo corrompido no Egito e idólatra, um povo que não se converteu dos pecados, que não foi lavado dos seus pecados, leva-os no monte Sinai, e diz: “Filhos sois de Jeová vosso deus”. E Jeová sabia do estado moral dos filhos de Jacó. Ele diz: “Eu sabia que obrarias muito perfidamente, e que eras prevaricador desde o ventre” (Is.48:8). E qual foi o ventre de Israel? O Egito. E Jeová os levou para o Egito, e lá ficaram se corrompendo por cem anos, no tempo de José, depois veio mais cem anos de cativeiro. Então diz: “Houve duas mulheres, filhas de uma mesma mãe. Estas prostituíram-se no Egito, prostituíram-se na sua mocidade. Ali foram apertados os seios da sua virgindade; e estas são Samaria e Jerusalém” (Ez.23:1-5). A este povo Jeová disse: “Filhos sois de Jeová vosso deus”.

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta