(571) – MENTIRAS SAGRADAS 2

Continuação do folheto “Mentiras Sagradas 1” – nº 570.

Quando dizemos mentiras divinas, são as mentiras aprovadas por Jeová deus.

5.    O rei Saul fora rejeitado por Jeová, que disse ao profeta Samuel: “Enche o teu vaso de azeite, e vem; enviar-te-ei a Jessé, o belemita, porque entre seus filhos me tenho provido de um rei. E disse Samuel: Como irei eu? Pois ouvindo-o Saul, me matará. Então disse Jeová: Toma uma bezerra das vacas em tuas mãos, e dize: Vim para sacrificar a Jeová. E convidarás Jessé ao sacrifício, e eu te farei saber que hás de fazer, e ungir-me-ás a quem eu te disser” (1 Sm.16:1-3). Esta passagem mostra claro que Jeová ordenou a Samuel descer até a casa de Jessé ungir Davi como rei de Israel. Samuel disse a Jeová: “Eu não posso ir, pois ouvindo-o, Saul me matará. Então Jeová disse a Samuel: Toma uma bezerra das vacas, e dize: Eu vim sacrificar. E convida Jessé e os filhos para o sacrifício”. Esta vez Jeová não teve que aprovar uma mentira, pois foi ele que mandou Samuel mentir. Os seguidores de Jeová, neste caso, dizem que deus é soberano. Tudo bem, mas Paulo diz: “…em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos” (Tt.1:2).

6.    Acabe era rei de Israel, mas um péssimo rei. Injusto, cruel, perseguidor, idólatra e ladrão. O profeta Elias acusava publicamente seus pecados, por isso Acabe queria matá-lo. Para piorar, Acabe tinha por mulher a Jezabel, mulher perversa, criminosa e idólatra. Josafá era rei de Judá. Um rei fiel a Deus, justo e abençoado por Deus. Ramate de Gileade era terra pertencente a Israel, e há três anos havia sido tomada pelo rei da Síria. Acabe perguntou a Josafá: “… Irás tu comigo à peleja a Ramote-Gileade? E disse Josafá ao rei de Israel: Serei como tu és, e o meu povo, como o teu povo, e os meus cavalos, como os teus cavalos. Disse mais Josafá ao rei de Israel: Consulta, porém, primeiro hoje a palavra do SENHOR” (1 Rs.22:5).

Então o rei de Israel ajuntou quase 400 profetas e os consultou. A resposta foi: “… Sobe que Jeová os entregará na mão do rei” (verso 6). Josafá perguntou: “Não há mais nenhum profeta? Acabe respondeu: Há um, de nome Micaías, mas só profetiza mal contra mim”. Josafá insistiu e Micaías profetizou bem de Acabe (1 Rs.22:14-15). Acabe falou, e disse: “Em nome de Jeová, fale a verdade”. Então Micaías profetizou: “Então, disse ele: Ouve, pois, a palavra do SENHOR: Vi o SENHOR assentado sobre o seu trono, e todo o exército do céu estava junto a ele, à sua mão direita e à sua esquerda. E disse o SENHOR: Quem induzirá Acabe, a que suba e caia em Ramote-Gileade? E um dizia desta maneira, e outro, de outra. Então, saiu um espírito, e se apresentou diante do SENHOR, e disse: Eu o induzirei. E o SENHOR lhe disse: Com quê? E disse ele: Eu sairei e serei um espírito da mentira na boca de todos os seus profetas. E ele disse: Tu o induzirás e ainda prevalecerás; sai e faze assim” (1 Rs.22:19-23). E Acabe, crendo na mentira, foi à guerra contra os sírios e morreu Jeová matou numa noite 185 mil assírios (2 Rs.19:35-37). Sem motivo, Jeová mandou a peste a Israel, e matou setenta mil homens. E agora, para matar Acabe, recorre ao expediente mais baixo e vil que existe: A MENTIRA! É um vexame divino (1 Rs.22:23).

7.      Jeová dividiu o reino de Israel em dois reinos por causa do pecado de Salomão. Roboão, filho de Salomão, ficou com a tribo de Judá e mais os levitas que ministravam no templo. Jeroboão ficou com as outras dez tribos. Jeroboão, para segurar o povo, fez dois bezerros de ouro, e pôs um em Betel, e outro em Dã. Nesses dois lugares o povo de Israel vinha sacrificar e prestar culto ao bezerro, deus egípcio. Jeová enviou um profeta moço profetizar contra o altar de Betel, e encontrou o rei Jeroboão sacrificando. O rei não gostou da profecia e arrancou da espada para matar o profeta moço, mas seu braço secou e não se movia. O rei implorou ao profeta que orasse a Jeová, e após a oração, o braço voltou ao normal. Então o rei convidou ao profeta para comer, e este respondeu: “Recebi ordens de não comer pão, não beber água, e não voltar pelo mesmo caminho. E foi-se o homem de Deus” (1 Rs.13:1-9).

Um profeta velho e da região, foi ao encontro do jovem profeta e lhe disse: “Também eu sou profeta como tu, e um anjo me falou pela palavra de Jeová, dizendo: Faze-o voltar contigo para tua casa, para que coma pão e beba água” (Porém, mentiu-lhe). O profeta jovem creu no profeta velho, e foi a sua casa comer pão e beber água. Estando na mesa, o profeta velho lhe disse: Foste rebelde à palavra de Jeová voltando e comendo pão. Vais morrer. O profeta moço albardou seu jumento e partiu, mas um leão o achou e o despedaçou, logo a mentira do profeta velho veio de Jeová (1 Rs.13:11-22; Jr.50:24).

Estão aí as sete mentiras que Jeová participou. Pode este ser o Deus Pai de Jesus Cristo que disse: “Eu sou o caminho, a VERDADE, e a vida…” ?

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta