(508) – ABERRAÇÕES – I

ABERRAÇÕES 1

Que é uma aberração? Deformação, desarranjo, anomalia, desvio de espírito. Vejamos se entre o Novo Testamento e Velho Testamento existem aberrações:

  1. No Novo Testamento está escrito que Deus, o verdadeiro Deus, é luz, e não há nele trevas nenhumas. Isto está na Primeira Epístola de João, capítulo um, verso cinco. É claro que onde a luz está desaparecem as trevas, pois só existem trevas onde não há luz nenhuma. Quando Jeová deu a lei no monte Sinai, falou do meio das trevas (Dt.4:11-12; 5:23). Em Êxodo vinte, depois que Jeová terminou de dar a lei, Moisés se achegou às trevas onde Jeová estava (Ex.20:21). Isto é o que é uma aberração. A luz se ocultando nas trevas. Ora, o reino das trevas é o reino de Satanás(At.26:18). Antes de Jesus, Satanás reinava absoluto, e Jeová agia protegido pelas trevas de Satã.
  2. O grande profeta Isaías teve uma visão, no ano em que morreu de lepra o rei Uzias. Ele viu Jeová assentado sobre um alto e sublime trono, e o seu séquito enchia o templo. Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas: Com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés e com duas voavam. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é Jeová dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. E os umbrais das portas se moveram com a voz do que clamava, e a casa se encheu de fumo (Is.6:1-4). Isaías diante de tão grandiosa visão, disse:“Ai de mim, que vou perecendo porque eu sou homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o rei, Jeová dos Exércitos” (Is.6:5). “Mas um dos serafins voou para mim trazendo uma tenaz, na mão uma brasa viva tirada do altar, e com ela tocou a minha boca, dizendo: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e purificado o teu pecado” (Is.6:6-7). Neste texto encontramos três aberrações teológicas:

A PRIMEIRA: Como podia toda terra estar cheia da glória de Deus, se o homem foi destituído da glória de Deus? (Rm.3:23). Se os homens estavam todos mortos desde Adão até Jesus? (Rm.5:12, 17). Se Jeová se arrependeu de ter criado o homem sobre a terra? (Gn.6:5-7). Se Jeová passava o tempo fazendo guerras, mandando pragas e maldições sobre os homens? (Dt.28:15-68). Se o próprio Jeová entregou todos os reinos do mundo na mão de Nabucodonosor, seu servo querido, inclusive o reino de Judá? (Jr.22:25-28; 27:12-13). E o que é pior, toda a criação foi sujeitada por Satanás, e gemia carregada esperando a vinda de Cristo para libertá-la da servidão da corrupção (Rm.8:20-23).

A SEGUNDA: Desde quando um anjo tem poder para tirar a iniquidade e purificar pecados? E ainda mais que os serafins têm parte com a serpente que é o anjo que derrubou Adão e Eva (Gn.3:1-6). E a serpente é Satanás. Dragão, serpente, diabo e satanás são quatro nomes da mesma pessoa(Ap.12:9). Pois bem, quando o povo de Israel partiu do monte Hor, pelo caminho do mar Vermelho a rodear a terra de Edom, o povo falou contra deus e contra Moisés, dizendo: “Porque nos fizeste subir do Egito, para que morrêssemos neste deserto? pois aqui não nem pão nem água há; e nossa alma tem fastio deste pão tão vil. Então Jeová mandou entre o povo serpentes ardentes, que morderam o povo; e morreu muito povo de Israel”. Serpentes ardentes não está bem traduzido. No hebraico original está escrito: ‘NAASHIM SERAFIM’, cuja tradução certa é ‘SERPENTES SERAFINS’, pois NAASH era a serpente enganadora de Gn.3:1. NAASHIM é plural de serpente. É certo que serafim está ligado ao fogo. Moisés então orou pelo povo, e Jeová ordenou a Moisés que fizesse uma serpente de Serafim, e pusesse numa haste. Assim todo o mordido pelas serpentes olhavam para a estátua sobre a haste, e era curado (Nm.21:4-9). O fato é que só o sangue de Cristo purifica nossos pecados (I Jo.1:7; Ap.1:5). Jesus é o único nome debaixo do céu que pode purificar do pecado. Nem Jeová tem esse poder, pois ordenou os sacrifícios do Velho Testamento para perdoar pecados, e declara que eram perdoados (Lv.4:2-3, 20, 22-26, 32-35; 5:14-16). Para não cansar o leitor, esses sacrifícios ordenados por Jeová na lei, não eram aceitos pelo Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Leiamos o texto: “Como acima diz: Sacrifício e oferta, e holocaustos e oblações pelo pecado não quiseste, nem te agradaram (os quais se oferecem segundo a lei). Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo, na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez” (Hb.10:8-10). De maneira que, a história de um anjo que purifica pecados e tira a iniquidade é uma aberração do Evangelho.

A TERCEIRA: Isaías, maravilhado pela visão, ouviu a voz do Senhor, que dizia: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Isaías respondeu: Eis-me aqui, envia-me a mim”. Então Jeová lhe ordenou a missão mais tenebrosa que pode haver debaixo do céu: “Engorda o coração deste povo, e endurece-lhes os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; não venha ele a ver com os seus olhos, e a ouvir com os seus ouvidos, e a entender com o seu coração, e a converter-se, e a ser sarado” (Is.6:8-10).

E João diz no seu evangelho: “E, ainda que tenha feito tantos sinais diante deles, não criam nele; para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? e a quem foi revelado o braço do Senhor? Por isso não podiam crer, pelo que Isaías disse outra vez: Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, afim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, e se convertam, e eu os cure” (Jo.12:37-40). Foi Jesus que falou estas palavras, dizendo que Jeová cegou o seu povo para que nenhum cresse em Jesus e fosse salvo. Onde está a aberração? Se Jeová é Jesus, como afirma a revista Defesa da Fé número nove, de novembro e dezembro de 1998, Jesus, que foi enviado pelo Pai só para salvar e não para condenar, cegando e endurecendo o seu povo, condenou-o contra a vontade do Pai, e isto seria uma aberração(Jo.3:17).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta