(694) – UMA SÓ CARNE 2

“Então, chegaram ao pé dele, os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo? Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que no princípio, o Criador os fez macho e fêmea, e disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão os dois uma só carne? Assim já não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mt.19:3-6). Quando Deus ajunta, forma uma só carne. Quando o homem ajunta, não forma uma só carne.

1)   Paulo diz: “Bom seria que o homem não tocasse em mulher” (I Co.7:1). Paulo não se refere a toques eróticos. Ele se refere às conseqüências diante de Deus, pois Deus é o autor do matrimônio. Depois que um homem se uniu a uma mulher, contrai dívida: “O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido” (I Co.7:3). Benevolência é estima, afeto, bondade, boa vontade. E tudo isso, não é somente educação esmerada, é dívida. Quem paga é porque deve.

2)   “A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher” (I Co.7:4). Sabe por que a mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e o marido também não o tem? Porque são dois numa só carne. Uma mulher que se entrega ao namorado, não forma uma carne com ele, porque não são casados. Se ela namorar outro, vai se entregar a ele também. Se tiver dez namorados, vai se entregar dez vezes; então a carne dela é carne pública, e ela não poderá se ofender se a chamarem de meretriz. Para Deus, tem de ser uma só carne, isto é,  matrimônio.

3)   “Não vos defraudeis um ao outro, senão por consentimento mútuo, por algum tempo, para vos aplicardes à oração; e, depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência” (I Co.7:5). Quando o casal pratica o sexo dentro do matrimônio, dentro dos limites que as escrituras estabelecem, é Deus que regi o matrimônio. Quando o marido deixa de procurar a mulher, Satanás toma o lugar de Deus e o sexo deixa de ser santo. Exemplo: Uma ovelha me procurou para se queixar que seu marido se tornou indiferente e ela, então se preparava, se perfumava para atraí-lo, e ele chegava em casa e nem sequer notava a presença dela. Ela estava pronta para pedir divórcio. Eu procurei o marido, citei os textos bíblicos de I Co.7, onde diz: que o marido não é dono do seu corpo: “o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher” (I Co.7:4). Ao se omitir de pagar sua dívida contraída no matrimônio, ele está entregando a esposa a Satanás. Se ela for tentada, a culpa é dele. Se ela cair e se perder, ele se perde junto, porque ele é cabeça: “Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo varão, e o varão a cabeça da mulher; e Deus, a cabeça de Cristo” (I Co.11:3). Há mulheres que o marido a repele com palavras ofensivas causando grande desilusão. Então, Satanás que é contra o matrimônio, coloca um homem diante dela, que é educado, atencioso, para lhe fazer a corte. Qualquer loucura que esta mulher cometer, o marido vai responder diante de Deus. Se ela se entregar, a filha fará o mesmo, porque está escrito na Bíblia: “Eis que todo o que usa de provérbios, usará contra ti este provérbio, dizendo: Qual a mãe, tal é a sua filha” (Ez.16:44). O marido não pagou a dívida à mulher e Satanás cobrou em dobro. E o marido que era cabeça da mulher, vai pagar a sua dívida no inferno, por ele ter ido atrás de outra carne (Jd.7). Então, a solução ideal para o casamento é ser uma só carne com a mulher, e ter a bênção de Deus.

Deixe uma resposta