(065) – O PRECURSOR

Que quer dizer precursor? O que vai adiante anunciando a chegada de alguém. É aquele que precede alguém importante. João Batista foi o precursor de Jesus Cristo, isto é, veio adiante dele para anunciar ao povo o Messias e a sua obra. “Princípio do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus; como está escrito no profeta Isaías: Eis que eu envio o meu anjo ante a tua face, o qual preparará o teu caminho diante de ti” (Mc. 1:1-2). “Pregava dizendo: Após mim vem aquele que é mais forte do que eu, ao qual não sou digno de, abaixando-me, desatar as correias das suas alparcas. Eu, em verdade, tenho-vos batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo” (Mc. 1:7-8). “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo. 1:29).

* Assim como João Batista foi o precursor de Cristo, Jesus foi o precursor do Pai. Jesus veio diante da face do Pai para anunciar quem é o Pai, qual a obra do Pai.

1-  Cristo revelou que as obras do Pai são boas: “Respondeu-lhes Jesus: Tenho-vos mostrado muitas obras boas procedentes de meu Pai; por qual destas obras me apedrejais?” (Jo. 10:32). “Toda boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg. 1:17).

2-  Jesus revelou a Palavra de Deus: “Aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus” (Jo. 3:34). “A lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo” (Jo. 1:17). Este texto indica que a verdade não existe na lei.

3-  Jesus revelou a vontade de Deus Pai: “A vontade do Pai que me enviou é esta; que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia” (Jo. 6:39). “Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1 Tm. 2:3-4).

4-  Jesus revelou o caráter do Pai. “Aproximou-se dele um jovem, e disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei para conseguir vida eterna? Jesus disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus” (Mt. 19:16-17). Jesus só fez o bem, curou enfermos, cegos e aleijados, pregou aos pobres e deu a vida por todos, e ainda diz: Bom é o Pai.

5-  Jesus revelou e deu a glória do Pai: “Eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um” (Jo. 17:22). Jesus fez isto contrariando a vontade de Jeová, que dissera: “Eu sou Jeová; este é o meu nome; a minha glória pois a outrem não darei” (Is. 42:8). E a glória do Pai é a seguinte: “Porque Deus, que disse que das trevas resplandece a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo” (2 Co. 4:6).

6-  Jesus revelou o amor do Pai: “Deus é amor” (1 Jo. 4:8). E Deus ama os pecadores: “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm. 5:8). Diferente do Velho Testamento, quando Deus aborrecia o pecador (Sl. 11:5; 5:5). E o Pai derrama o seu amor no coração dos seus filhos, para que também amem os pecadores e os salvem. “O amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Rm. 5:5).

7-  Cristo revela a luz do Pai, pois o Pai é todo feito de luz e nele não há trevas nenhumas (1 Jo. 1:5). “Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça em trevas” (Jo. 12:46). E o Pai, através de Jesus, nos envolve e nos inunda da sua luz transformando-nos em luz: “Vós sois a luz do mundo; Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mt. 5:14, 16).

8-  Jesus revelou a vida do Pai: “E a vida eterna é esta; que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo. 17:3). O texto sugere que nada do que conhecemos nas escrituras conduz à vida eterna. Só o Pai e o Filho. Ler Jo. 5:24-26 e 1 Jo. 5:10-12. A morte reinava sobre todos antes de Jesus revelar a vida eterna que estava com o Pai (1 Jo. 1:2).

9-  Por último Jesus revelou a graça do Pai: “Porque a graça de Deus se há manifestado trazendo salvação a todos os homens” (Tt. 2:11). Deus, o Pai, é Deus de todos: “É porventura Deus somente dos judeus? E não o é também dos gentios? Também dos gentios certamente” (Rm. 3:29). Jeová era somente deus dos hebreus  (Dt. 14:1-2; Am. 3:1-2; Ex. 11:7; Ex. 23:32; Nm. 10:35; Js. 11:20).

Assim como Jesus veio diante de Deus Pai para fazê-lo conhecido, Moisés veio diante de Jeová para fazê-lo conhecido. Moisés foi o precursor de Jeová.

1-  Moisés revelou as obras de Jeová. “Sucederá algum mal a cidade, e Jeová não o terá feito?” (Am. 3:6). “Moradores de Jerusalém, eis que estou forjando o mal contra vós” (Jr. 18:11; Jr. 21:10). “E velarei sobre eles para mal e não para bem” (Jr. 44:27).

2-  Moisés revelou as palavras de Jeová, isto é, a lei (Dt. 4:10-14). Uma lei inútil e que não aperfeiçoa, segundo (Hb. 7:18-19).

3-  Moisés revelou a vontade de Jeová: destruir seu povo. “Agora pois deixa-me que o meu furor se acenda contra eles e os consuma” (Ex. 32:10; Dt. 9:19). E Jeová continuou com o mesmo furor em Nm. 14:11-12. E os destruiu no deserto (Nm. 14:26-37).

4-  Moisés revelou o caráter de Jeová. “Porque trarei sobre vós a espada, e executarei a vingança do concerto, e enviarei a peste, e sereis entregues ao inimigo” (Lv. 26:25). Jeová é o Deus vingativo, e que guarda ira contra os inimigos (Na. 1:2). Jeová não ama.

5-  Jesus nos deu a glória do Pai, mas Jeová deu a sua glória na mão do inimigo (Sl. 78:61).

6-  Moisés revelou a ira e maldade de Jeová nas incontáveis maldições proferidas contra o seu povo em Dt. 28:15-68.

7-  Moisés revelou Jeová em trevas e não na luz, quando deu a lei (Dt. 4:10-14; 5:22-23). Por isso o povo de Israel vivia em trevas (Is. 59:9-10). E Jeová também  (Ex. 20:21; Sl. 18:11).

8-  Moisés revelou a morte que havia em Jeová. “Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá (Ex. 33:20). Jesus, ao contrário, revelou que quem O vê recebe vida eterna (Jo. 6:40).

9-  Moisés revelou a desgraça de Jeová, pois o povo creu, e seguiu para a morte e para os cativeiros. E por que aconteceu isso?  Porque Jeová os endureceu, ainda que o povo clamasse em oração: “Por que, ó Jeová, nos fazes desviar dos teus caminhos? Por que endureces o nosso coração, para que te não temamos?” (Is. 63:17).

Jesus, ao contrário, salva maus, bons, criminosos e meretrizes, condenados e perdidos mediante a fé no seu sacrifício. E livra das maldições (Gl. 3:13).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta