(641) – OS DOIS MINISTÉRIOS 42

A Ressurreição

A palavra pó quer dizer morte, isto é: extinção. Quando Adão foi condenado à morte, foi dito: “No suor de teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó, e em pó te tornarás” (Gn.3:19). Quando Deus fez a promessa: “E farei a tua semente como o pó da terra” (Gn.13:16), estava condenando a descendência de Abraão à extinção. Lemos em Jo.3:16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. No grego não está escrito “não pereça”, mas, ‘não seja extinto’.

No Velho Testamento não é pregada a ressurreição: Morreu, apagou. Tanto que Jeová dizia: “Repreendeste as nações, e destruíste os ímpios; apagaste o seu nome para sempre e eternamente” (Sl.9:5). “Tal como a nuvem se desfaz e passa, assim aquele que desce à sepultura nunca jamais tornará a subir” (Jó 7:9). “Desde a manhã até a tarde são despedaçados; e eternamente perecem, sem que disso se faça caso” (Jó 4:20). “Mas, morto o homem, e consumido; sim, rendendo o homem o espírito, então onde está? Como as águas se retiram do mar, e o rio se esgota e fica seco, assim o homem se deita, e não se levanta; até que não haja mais céus; não acordará, nem se erguerá do seu sono” (Jó 14:10-12). “Antes que me vá, para nunca mais voltar, à terra da escuridão e da sombra da morte” (Jó 10:21). “Porém, agora que é morta, por que jejuaria eu agora? Poderei eu fazê-la mais voltar? Eu irei a ela, mas ela, porém ela não voltará para mim” (2 Sm.12:23). “Morrendo eles, não tornarão a viver; falecendo, não ressuscitarão; por isso, os visitastes, e destruíste, e apagaste toda a sua memória” (Is.26:14). “E embriagarei os seus príncipes, e os seus sábios, e os seus capitães, e os seus magistrados, e os seus valentes; e dormirão um sono perpétuo, e não acordarão, diz o Rei, cujo nome é o Jeová dos Exércitos” (Jr.51:57). “Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma; nem tampouco eles têm jamais recompensa, mas a sua memória ficou entregue ao esquecimento” (Ec.9:5). “Sai-lhes o espírito e eles tornam para sua terra; naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos” (Sl.146:4). “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu” (Ec.12:7).

No Novo Testamento a linguagem é outra. Jesus falou: “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isso?” (Jo.11:25-26). “E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que primeiramente, vá sepultar meu pai. Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus mortos” (Mt.8:21-22).

Todos no Velho Testamento estavam mortos. Uma parte estava debaixo da terra, e a outra, em cima. “Porque, se, pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e o dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo” (Rm.5:17).“Porque, assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem. Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos são vivificados em Cristo” (1 Co.15:21-22). Jesus disse: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” (Jo.5:24). “Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão” (Jo.5:25). Como pode um morto ouvir? Paulo explica: “E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados” (Ef.2:1).

Como a gente se livra do pecado? Morrendo para o pecado: “Porque aquele que está morto está justificado do pecado” (Rm.6:7). O batismo não é outra coisa, do que ser sepultado para o pecado!

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta