(381) – O REINO DE JEOVÁ – I

O REINO DE JEOVÁ 1

Diz a Escritura Sagrada: “Jeová tem estabelecido seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo” (Sl. 103:19). Davi, neste salmo, declara que tanto o reino, como o trono de Jeová estão nos céus. E o profeta Isaías nos diz: “Assim diz Jeová: O céu é o meu trono, e a terra o escabelo dos meus pés” (Is. 66:1).Escabelo é uma banqueta usada diante de uma poltrona para descansar os pés.

O profeta Jeremias revela o seguinte: “Naquele tempo chamarão a Jerusalém o trono de Jeová, e todas as nações se ajuntarão a ela, ao nome de Jeová, a Jerusalém; e nunca mais andarão segundo o propósito do seu malvado coração” (Jr. 3:17). Jeová se muda do céu para a terra? A terra oferece melhores condições do que o céu para Jeová reinar? Jerusalém seria o trono de Jeová. Há dois mil e oitocentos anos atrás, Jerusalém, isto é, o trono de Jeová, era uma fornalha de fogo (Is. 31:9). Jerusalém quer dizer ‘herança da paz’, e se tornou em fornalha de fogo? Falando de abominações de Jerusalém, Jeová declarou: “Tu pois, ó filho do homem, julgarás, julgarás a cidade sanguinária? faze-lhe conhecer, pois, todas as suas abominações” (Ez. 22:2). Pela boca de Ezequiel, Jeová declara também que casou com Jerusalém, teve filhos com ela, e ela era uma prostituta (Ez. 23:1-4). Por boca de Isaías Jeová revela que Jerusalém é uma Sodoma, que publica seus pecados (Is. 3:8-9). Como pode ser? O trono de Jeová, isto é, Jerusalém, cheio de abominações, chamado de prostituta, recebendo o nome de Sodoma?

E Jeová dita o juízo terrível: “Na tua imundícia está a tua infâmia, pois te purifiquei, e tu não te purificaste; nunca mais serás purificada da tua imundícia, enquanto eu não fizer descansar sobre ti a minha indignação” (Ez. 24:13). Jeová perguntou a Amós: “Que vês tu, Amós? E eu disse: Um prumo. Então disse Jeová: Eis que eu porei um prumo no meio do meu povo Israel; nunca mais passarei por ele” (Am. 7:8). E disse novamente Jeová: “Que vês, Amós? E eu disse: Um cesto de frutos do verão. Então Jeová me disse: Chegou o fim sobre o meu povo Israel; daqui por diante nunca mais passarei por ele” (Am. 8:2). E ainda mais uma vez Jeová vocifera: “Também a Judá hei de tirar de diante da minha face, como tirei a Israel, e rejeitarei a esta cidade de Jerusalém que elegi, como também a casa de que eu disse: Estará ali o meu nome” (II Rs. 23:27). Destruindo Jerusalém, Jeová destruiu o seu trono na terra. Parece que mudar do céu para a terra foi um plano frustrado. O fato é que faz dois mil e seiscentos anos que o trono foi destruído.

Davi, entretanto, declarou: “Porque Jeová elegeu a Sião, desejou-a para a sua habitação, dizendo: Este é o meu repouso para sempre; aqui habitarei, pois o desejei” (Sl. 132:13-14). Para sempre nunca será, pois foi interrompido por dois mil e seiscentos anos, e ninguém sabe quando será restaurado, ou se será restaurado, pois Jerusalém continua uma fornalha de fogo. Mas o salmista afirmou, dizendo: “O teu trono, ó Jeová, é eterno e perpétuo” (Sl. 45:6). Como dissemos, aqui na terra não é eterno. Até Jeremias estava iludido quando disse: “Um trono de glória, posto bem alto desde o princípio, é o lugar do nosso santuário” (Jr. 17:12). Moisés também se enganou, quando disse: “Tu os introduzirás, e os plantarás no monte da tua herança, no lugar que tu, ó Jeová, aparelhaste para a tua habitação, no santuário, ó Jeová, que as tuas mãos estabeleceram. Jeová reinará eterna e perpetuamente” (Ex. 15:17-18).

Que aconteceu com El Shaday? Ele disse a Abraão: Eu sou o deus Todo-poderoso (Gn. 17:1). Todo-poderoso que não pôde evitar a destruição do seu reino na terra? Isaías assim se refere ao deus Jeová Todo-poderoso: “PORQUE JEOVÁ DOS EXÉRCITOS O DETERMINOU; QUEM POIS O INVALIDARÁ? E A SUA MÃO ESTENDIDA ESTÁ; QUEM POIS A FARÁ VOLTAR ATRÁS?” (Is. 14:27). O fato é que Jeová se mudou do céu a terra, criou um povo para sua glória (Is. 43:7). O povo criado para a sua glória o afrontou, e profanou o seu nome entre as nações (Ez. 36:20).

O Todo-poderoso não teve poder para persuadir o seu próprio povo a lhe ser fiel. E o salmista declarou, dizendo: “TUDO O QUE JEOVÁ QUIS, ELE O FEZ, NOS CÉUS E NA TERRA, NOS MARES, E EM TODOS OS ABISMOS” (Sl. 135:6). Esta declaração não é verdadeira, pois o povo que criou para a sua glória o envergonhou. Mudou do céu para Jerusalém o seu trono, que ficava sobre a arca do concerto, que era guardada no lugar santíssimo, dentro do templo. O texto diz: “Jeová reina; tremam as nações; ele está entronizado entre os Querubins; comova-se a terra” (Sl. 99:1). É por isso que Jeová habitava entre os Querubins (I Sm. 4:4). E lemos que Jeová se assentava entre os Querubins (II Sm. 6:2; Sl. 80:1). Jeová se assentava entre os Querubins, porque o seu trono ficava sobre a arca, entre os Querubins, por isso no Salmo 99:1 lemos que Jeová está entronizado entre os Querubins. O templo foi destruído por Nabucodonosor no ano 587 antes de Cristo. A arca sumiu, e com ela o trono de Jeová. No livro de Apocalipse, lemos: “E abriu-se no céu o templo de Deus, e a arca do seu concerto foi vista no seu templo; e houve relâmpagos, e vozes, e trovões, e terremotos e grande saraiva” (Ap. 11:19). Este texto revela que Jeová tirou a arca do templo de Salomão, quando foi destruído, e a levou para o céu. E para que? Para lembrar eternamente a derrota do seu reino na terra. O mesmo ser espiritual que destruiu o reino de Israel, também sujeitou toda a criação a um regime de corrupção, como está escrito por Paulo em Rm. 8:19-23, portanto, Todo-poderoso é esse anjo, ou espírito, que submeteu a Jeová e todo o seu reino neste mundo. Bem diz o provérbio; ‘Quem não tem competência não se estabelece’.

Para terminar, descubramos o que é a terra onde vivemos. Diz o salmista que esta terra é o abismo, noSl. 104:5-6. Mas o que é o abismo? Paulo responde, dizendo: “Quem descerá ao abismo? (isto é, a tornar a trazer dentre os mostos a Cristo?)” (Rm. 10:7). O abismo é o lugar onde estão os mortos, que pensam que vivem. Jesus revela que há dois tipos de mortos: Os que estão vivos na carne, mas espiritualmente mortos, e os que estão mortos no espírito e também na carne. Isto está em Mt. 8:21-22. Mas Isaías revela ainda mais, pois diz que o abismo é o inferno, onde serão lançados todos os perversos juntos com Satanás. O grande profeta assim escreveu: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da Alva! como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, da banda dos lados do norte, E CONTUDO LEVADO SERÁS AO INFERNO, AO MAIS PROFUNDO DO ABISMO” (Is. 14:12-15).

Jeová estabeleceu o seu reino no meio do inferno. E para que? Certamente para destruir o reino de Satanás, que é o inferno. Mas foi derrotado, e teve de voltar para o céu.

Então veio Jesus, humilde, manso e pobre; e com o amor do Pai, com o perdão dos pecados dos condenados deste inferno, através da sua morte na cruz, liberta das trevas, do crime, da animalidade, a todos os que crêem; dá-lhes a vida eterna, e leva-os para o reino do seu Pai (Jo. 14:1-3; Mt. 25:34; II Co. 5:1; Fp. 3:20-21; II Tm. 4:18, I Pd. 1:3-4). Glória, pois, a Jesus Cristo, que quebrou os grilhões do abismo com a arma da fé, e arranca das mãos do destruidor quantos crêem no seu nome, e o seguem(Mc. 16:15-16).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

One thought on “(381) – O REINO DE JEOVÁ – I

  1. Pingback: maillot barcelone 2014 pas cher

Deixe uma resposta