(503) – ÁRVORE MÁ – II

ÁRVORE    MÁ   2

 

Jesus Cristo declarou: “NÃO PODE A ÁRVORE BOA DAR MAUS FRUTOS” (Mt.7:18 – maiúsculo nosso).

  1. Esaú e Jacó são irmãos gêmeos, filhos de Rebeca, mulher de Isaque, filho de Abraão. Amaleque era, portanto, bisneto de Abraão, e rei dos amalequitas, uma tribo nômade. Depois que Abraão feriu a rocha e deu água ao povo, Amaleque pelejou contra Israel (Ex.17:8). Mas Jeová deu vitória a Israel (Ex.17:13). Mesmo assim, Jeová fez um juramento: “Porquanto jurou Jeová: Haverá guerra de Jeová contra Amaleque de geração em geração” (Ex.17:16). Quinhentos anos mais tarde, quando reinava Saul sobre Israel, Jeová disse a Saul: “Vai, pois, agora, e fere a Amaleque, e destrói totalmente a tudo quanto tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até a mulher, desde os meninos até aos de mama, desde os bois até as ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos” (I Sm.15:3). E por que Jeová fez isso? “Eu me recordei do que fez Amaleque, como se opôs a Israel, quando subia do Egito” (I Sm.15:2). O ódio eterno é fruto maligno de Jeová, por isso é árvore má e venenosa.
  2. Jeová declara que é o oleiro que dá forma ao barro para fazer o vaso (Jr.18:6; Is.64:8). Paulo então declara: “O oleiro tem poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra”? (Rm.9:21). Ora, o oleiro que faz o vaso de desonra, produziu um fruto mau. Vaso de desonra é fruto mau, logo Jeová é árvore má, pois tendo poder para fazer vasos de honra, faz também vasos de desonra.
  3. Naamã, chefe do exército do rei da Assíria, estava leproso. Uma menina israelita, que era serva as mulher de Naamã, falou do profeta Eliseu e seus milagres. Naamã contou ao rei, e este escreveu uma carta ao rei de Israel, dizendo: “Saibas que eu te envio Naamã, para que o cures da lepra, e junto envio dez talentos de prata, seis mil ciclos de ouro e dez mudas de vestidos” (II Rs.5:1-5). Eliseu soube que o rei de Israel estava desesperado, foi ao rei e disse: Deixa-o vir a mim. Veio, pois, Naamã com sua comitiva. Eliseu mandou-o lavar-se sete vezes no Jordão. No sétimo banho Naamã ficou curado. Maravilhado, Naamã trouxe o presente. Como Eliseu desprezava o presente, Geazi, seu servo, correu até alcançar Naamã, e pediu os dez talentos de prata, os seis mil ciclos de ouro e as dez mudas de vestidos. Naamã lhe deu, e Geazi voltou rejubilando. Eliseu então o repreendeu, e lançou uma maldição, dizendo: “A lepra de Naamã se pegará a ti e à tua descendência para sempre. E saiu Geazi de diante de Eliseu” (II Rs.5:6-27 – maiúsculo nosso). Que a lepra de Naamã se pegasse em Geazi, já era fruto mau, pois Naamã lhe deu o presente, mas a lepra se pegar e Geazi e na descendência, é um fruto próprio de Satanás e seus demônios.
  4. 4.      Jeová fez uma acusação grave contra Israel, dizendo: “Porque adulteraram, e sangue se acha nas suas mãos; com os seus ídolos adulteraram, e até os seus filhos, que de mim geraram, fizeram passar pelo fogo, para os consumirem” (Ez.23:37). Quem lê este texto, pensa: Como era perverso o povo de Israel! Mas Ezequiel nos revela que perversidade não vem de Satanás, ou de demônios, mas de Jeová: “Eu os contaminei nos seus próprios dons, nos quais faziam passar pelo fogo tudo o que abre a madre; para os assolar, a fim de que soubessem que eu sou Jeová” (Ez.20:26).
  5. 5.      Jeová declara alto e em bom som que é árvore má pela boca do profeta Amós, dizendo:“Tocar-se-á a buzina na cidade, e o povo não estremecerá? Sucederá qualquer mal à cidade, e Jeová não o terá feito?” (Am.3:6). Jeová reclama para si a autoria de todo e qualquer mal que aconteça numa cidade. Contra a cidade de Jerusalém, Jeová diz: “Porque pus o meu rosto contra esta cidade para mal, e não para bem, diz Jeová; na mão do rei da Babilônia se entregará, e ele a queimará a fogo” (Jr.21:10).

Indiscutivelmente, Jeová é árvore má e maligna.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

 

Deixe uma resposta