(397) – DEUS QUER SALVAR A TODOS

DEUS QUER SALVAR TODOS

 

Paulo, o apóstolo dos gentios diz: “Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (I Tm. 2:3-4). E Pedro também declara o mesmo, dizendo: “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, mas que todos venham a arrepender-se” (II Pd. 3:9). Mas Paulo vai mais longe, dizendo: “Porque para isso trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis” (I Tm. 4:10).

E para facilitar a entrada dos homens no reino celestial e eterno, Deus decretou a graça, isto é, perdão dos pecados a todos em Jesus Cristo: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Tt. 2:11). “Mas Deus, não levando em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam” (At. 17:30). Essa graça salvadora começou a partir de Jesus Cristo. E antes dele?

Antes de Cristo era assim:

1.  “Arrependeu-se Jeová de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração. E disse Jeová: Destruirei, de sobre a face da terra, o homem que criei, desde o homem até o réptil, e até a ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito” (Gn. 6:6-7).

2.  “Judá pois tomou uma mulher para Er, o seu primogênito, e o seu nome era Tamar. Er, porem, o primogênito de Judá, era mau aos olhos de Jeová, pelo que Jeová o matou. Então disse Judá a Onã: Entra à mulher do teu irmão, e casa-te com ela, e suscita semente a teu irmão. Onã, porem, soube que esta semente não havia de ser para ele; e aconteceu que, quando entrava à mulher de seu irmão, derramava-a na terra, para não dar semente a seu irmão. E o que fazia era mal aos olhos de Jeová, pelo que também o matou” (Gn. 38:6-10).

3.  “Os filhos de Arão, Nadabe e Abiu, tomaram cada um o seu incensario, e puseram neles fogo, e puseram incenso sobre ele, e trouxeram fogo estranho diante de Jeová, o que lhes não ordenara. Então saiu fogo de diante de Jeová, e os consumiu; e morreram perante Jeová” (Lv. 10:1-2).

4.  Moisés, chamado por Jeová, saiu de Midian, e voltou ao Egito com sua mulher Zípora e seu filhinho Gerson. E numa estalagem, Jeová quis matar o filho de Moisés porque não era circuncidado. Zipora, contrariada, tomou uma pedra aguda e circuncidou o menino (Ex. 4:24-25).

5.  Se alguém afligisse uma viúva ou órfão, Jeová matava, para que a mulher do que fora punido com a morte ficasse viúva e seus filhos órfãos (Ex. 22:22-24).

6.  Quando voltaram os doze espias foram enviados a espiar a terra de Canaã, dez infamaram a terra, e somente Josué e Caleb a elogiaram. Jeová encheu-se de furor e decidiu rejeitar o povo, isto é, todo o Israel, dizendo que somente Josué, Caleb e os filhos menores entrariam na terra prometida. Todos os outros matou no deserto (Nm. 14:28-31, 34).

7.  Como Moisés sempre esteve ao lado do povo (Ex. 32:10-14; Nm. 14:11-20), Jeová o matou para não entrar na terra prometida. Moisés revelou isso dizendo: “Também Jeová se indignou contra mim por vossa causa, dizendo: Também tu lá não entrarás” (Dt. 1:37). E isso com juramento (Dt. 4:21). E sua morte jurada aconteceu em Dt. 34:1-5. E ainda entregou seu corpo a Satanás (Jd 9).

8.  Os filhos de Ely, o sumo sacerdote, eram perversos e corruptos. Jeová acusou Ely de não os repreender, mas na realidade, Ely era já muito velho, e admoestou seus filhos. Eles, porem, não ouviram porque Jeová os queria matar (I Sm. 2:22-25). Em ultima análise, Jeová tapou seus ouvidos porque os queria matar.

9.  “Sucedeu que, endurecendo-se Faraó, para não nos deixar ir, Jeová matou todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito dos homens até o primogênito dos animais” (Ex. 13:15). Fica claro que Jeová não tinha interesse nenhum em salvar os egípcios; e antes de enviar Moisés, arquitetou o plano assassino (Ex. 4:21-23). Pois, se foi Jeová que os endureceu, não poderia matar os primogênitos porque Faraó se endureceu. O que fez Jeová foi crime.

10. Palavras de Jeová: “Por isso os abati pelos profetas, pela palavra da minha boca os matei; e os teus juízos sairão como a luz” (Os. 6:5). O propósito de Jeová é matar.

11. “Efraim foi ferido, secou-se a sua raiz; não darão fruto; sim, ainda que gerem, eu matarei os frutos desejáveis do seu ventre” (Os. 9:16). Jeová mata crianças inocentes.

12. Amós profetiza a Israel a mando de Jeová: “Enviei a peste contra vós, à maneira do Egito; os vossos mancebos matei a espada, e os vossos cavalos deixei levar presos, e o fedor dos vossos exércitos fiz subir aos vossos narizes; e não vos convertestes a mim” (Am. 4:10). A violência é a forja que produz criminosos. Só o amor constrói.

13. “Porque a indignação de Jeová está sobre todas as nações, e o seu furor sobre todo o exército delas; ele as destruiu totalmente, entregou-as à matança. E os seus mortos serão arremessados, e dos seus corpos subirá o mau cheiro” (Is. 34:2, 3).

14. Jeová não quer salvar a todos como o Pai.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta