(008) – O DESTRUIDOR

Este mundo está cheio de predadores e destruidores. O predador é o ser que destrói o outro violentamente. O destruidor é o que destrói, assola, extermina, aniquila.

O apóstolo Paulo afirma que o destruidor da carne corrupta é Satanás; e dá uma ordem a Igreja onde há incestuosos: “Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo, seja entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus” (1 Co.5:4-5).

Os que destroem a terra são os homens. Serão discípulos de Satanás? Mas Satanás não quer destruir a terra, pois é o seu reino. Ele mesmo declara isso a Jesus, e Jesus não nega. “E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero” (Lc.4:5-6).

O diabo tem poder para destruir a carne, mas não tem poder para destruir as almas. Jeová, que dá as ordens a Satanás, quando entregou Jó nas mãos do diabo, disse-lhe: “E disse Jeová a Satanás: Eis que ele está na tua mão; poupa, porém, a sua vida” (Jó 2:6). O ÚNICO QUE TEM PODER PARA DESTRUIR AS ALMAS É JEOVÁ. “Eis que todas as almas são minhas; como a alma do pai, também a alma do filho é minha: A ALMA QUE PECAR ESSA MORRERÁ” (Ez.18:4). Todos os homens estão condenados à morte por Jeová. No Novo Testamento lemos que o pecado não é imputado não havendo lei (Rm.7:13). Da parte do Pai não é imputado, mas da parte de Jeová era imputado. Imputou o pecado aos antidiluvianos e os destruiu contra a vontade do Pai. E no dilúvio Jeová destruiu toda a carne (Gn.6:12-13). O Novo Testamento diz que é o diabo que destrói toda a carne (1 Cor.5:5). Onde não há lei, não há pecado ou transgressão (Rm.4:15). Como pôde Jeová destruir Sodoma e Gomorra, se eles não tinham consciência do pecado e da lei? (Gn.6:7; 19:24-25).

Analisemos os propósitos de Jeová pelas suas destruições:

1 – Jeová incitou Davi a enumerar o povo (2 Sm.24:1). Davi em obediência ordenou a contagem do povo. Jeová, irado, envia o seu anjo destruidor, que matou 70.000 homens. E o anjo destruidor ia destruir toda a cidade de Jerusalém (2 Sm.24:15-17). Então Jeová se arrepende e volta atrás. Um detalhe não pode passar despercebido: o anjo de Jeová é destruidor (2 Sm.24:15-17). A última praga de Jeová contra os egípcios foi a morte dos primogênitos. À meia-noite, Jeová feriu a todos os primogênitos do Egito, desde o primogênito de Faraó até os primogênitos dos escravos, e também dos animais (Ex.12:29). E essa mortandade foi executada pelo anjo destruidor de Jeová (Ex.12:23). Esse anjo destruidor, no Apocalipse é chamado de Abadon no hebraico e Apolion no grego. Ambas as palavras se traduzem por destruidor. Esse anjo destruidor é o rei do abismo (Ap.9:11).

2 – Jeová pretendia destruir o seu próprio povo. Diz a narrativa bíblica: “Porque ainda que o teu povo, ó Israel, seja como a areia do mar, só um resto dele se converterá: uma destruição está determinada, transbordando de justiça. Porque determinada já a destruição, o Senhor Jeová dos Exércitos a executará no meio de toda esta terra” (Is.10:22-23). Essa destruição é o mal que está em Jeová. “Porque Jeová, que te plantou, pronunciou contra ti o mal…” (Jr.11:17). “…Assim diz Jeová: Eis que estou forjando mal contra vós, e projeto um plano contra vós…” (Jr.18:11). “Porque pus o meu rosto contra esta cidade para mal, e não para bem, diz Jeová…” (Jr.21:10).

Mas no Novo Testamento lemos que o amor não faz o mal (Rm.13:10). Se Jeová faz o mal não é amor. O Pai de Jesus é amor e não faz o mal (Tg.1:17).

Jeremias profetizou para Judá que Jeová queria destruí-la. “Porque preparei contra ti destruidores…” (Jr.22:7). E quando o povo estava no cativeiro, Jeremias declara: “Fez Jeová o que intentou; cumpriu a sua palavra que ordenou desde os dias da antigüidade: derrubou e não se apiedou; fez que o inimigo se alegrasse por tua causa, exaltou o poder dos teus adversários” (Lm.2:17). Jeová projetou e executou seu plano antigo. “Servirás aos teus inimigos, que Jeová enviará contra ti, com fome, e com sede, e com nudez, e com falta de tudo: e sobre o teu pescoço porá um jugo de ferro, até que te tenha destruído” (Dt.28:48). “E será que, assim como Jeová se deleitava em vós, em fazer-vos bem e multiplicar-vos, ASSIM JEOVÁ SE DELEITARÁ EM DESTRUIR-VOS…” (Dt.28:63). O Deus Pai não se deleita em destruir ninguém, porque Deus é amor, e o amor não faz o mal (1 Jo.4:7-8).

O povo de Israel, no deserto escaldante, sentiu fome. Então murmuraram pedindo comida. Jeová ouviu a murmuração e mandou o maná e também carne (Ex.16:2-4,11). Diz a narrativa bíblica que ainda a comida estava na boca do povo quando Jeová, irado, mandou uma grande praga e matou os escolhidos de Israel (Nm.11:28-33; Sl.78:18-31).

Quando o povo ia entrar em Canaã, mandou espiar a terra. Os doze espias foram e voltaram amedrontados com o tamanho dos gigantes, com exceção de Josué e Calebe. Mas os dez prevaleceram sobre os dois, e a congregação murmurou contra Jeová, dizendo: “Porque nos traz Jeová a esta terra, para cairmos a espada, e para que nossas mulheres e crianças sejam por presa?” (Nm.14:1-3). Jeová então, cheio de furor, decreta a morte de todo o povo, de vinte anos para cima (mais de 1 milhão). Neste deserto cairão os vossos cadáveres, todos os que de mim murmurastes (Nm.14:29). O texto termina assim: “Eu, Jeová, falei: E assim farei a toda esta má congregação, que se levantou contra mim; neste deserto se consumirão, e aí falecerão” (Nm.14:35).

Mas Paulo, o apóstolo, que sabia quem era Jeová, nos revela o seguinte: “Não murmureis, como também alguns deles murmuraram, e pereceram pelo DESTRUIDOR” (1 Co.10:10). Paulo sabia que Jeová não é o Pai e nem Jesus, mas o destruidor.

Jesus disse: “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir: eu vim para que tenhais vida, e a tenham com abundância” (Jo.10:10).

E continua Jesus falando: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á. E qual o Pai dentre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou também, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente? Ou também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?” Lc. 11:9-12 “Se, vós pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhos pedirem?” (Mt.7:7-11).

 

Autoria Pastor Olavo S. Pereira

Deixe uma resposta