(182) – A VARA

A VARA

         O povo de Israel estava no Egito há centenas de anos e debaixo de um jugo pesadíssimo, pois o novo rei do Egito não conhecera José (Ex. 1:7-8). O povo pagava pesados tributos e construía cidades debaixo de chicote (Ex. 1:11). Jeová, o deus dos hebreus, vendo a aflição do seu povo Israel, decidiu libertá-los da terrível escravidão em que viviam (Ex. 3:7-8). Jeová escolheu, para essa tão grande obra, Moisés, varão adotado pela filha de Faraó, e que recebera a mais sofisticada instrução na ciência egípcia e na arte da guerra; e isso depois aconteceu quando sua mãe o trouxe à filha de Faraó (Ex. 2:5-10).Moisés viu um varão egípcio ferir a um hebreu, e para proteger seus irmãos matou-o. A notícia chegou a Faraó, que procurou matar Moisés. Este fugiu para a terra de Mídiã, e lá ficou por quarenta anos. Nessa época, já com oitenta anos, Moisés apascentava o rebanho de Jetro, seu sogro, no deserto, em Horebe, quando o anjo de Jeová lhe apareceu no meio de uma sarça em fogo, e lhe disse: “Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores; portanto desci para livra-los”  (Ex. 3:7-8). Depois de convencido por Jeová a voltar ao Egito com a grande missão, Moisés lhe disse: “Eles não vão crer em mim” (Ex. 4:1).Jeová então lhe disse: “Que é o que tens na tua mão? E ele disse: Uma vara. E ele disse: Lança-a na terra. Ele a lançou na terra, e tornou-se uma cobra; e Moisés fugia dela. Então disse Jeová a Moisés: Estende a tua mão e pega-lhe pela cauda. E pegou-lhe pela cauda, e tornou-se em vara na sua mão” (Ex. 4:2-4). A vara que Moisés usou não era uma vara comum, pois com ela Moisés realizou prodígios estranhos. Então, despedindo-se do sogro, Moisés voltou ao Egito. Levado a presença de Faraó, exigiu a libertação de Israel, povo de Jeová. Faraó se negou. Moisés então jogou a vara no chão e esta se tornou em serpente. Os magos de Faraó fizeram o mesmo com seus encantamentos, e suas varas se tornaram em serpentes. Surpresa!!! A vara de Moisés tragou as varas deles, ou melhor, a serpente de Arão e Moisés tragou as serpentes dos magos do Egito. Faraó, endurecido por Jeová, não permitiu a saída do povo. A vara de Moisés tinha um grande poder (Ex. 7:10-13).

O poder não era de Moisés ou Arão, mas era da vara. “Disse mais Jeová a Moisés: Dize a Arão: toma tu a vara, e estende a tua mão sobre as águas do Egito, sobre as suas correntes, sobre os seus rios, e sobre os seus tanques, para que se tornem em sangue; e haja sangue em toda a terra do Egito. E Moisés e Arão fizeram assim como Jeová tinha mandado; e levantou a vara, e feriu as águas que estavam no rio, e tornaram-se em sangue” (Ex. 7:19-20). “E disse mais Jeová a Moisés: Dize a Arão: Estende a tua vara, e fere o pó da terra, para que se torne em piolhos. E Arão estendeu a mão com a vara, e feriu o pó da terra, e havia piolhos nos homens e no gado; todo o pó da terra se tornou em piolhos em toda a terra do Egito” (Ex. 8:16-17). “E disse Jeová a Moisés: Estende a tua mão para o céu, e haverá saraiva em toda a terra do Egito, sobre os homens e sobre o gado, e sobre toda a erva do campo na terra do Egito. E Moisés estendeu a sua vara para o céu, e Jeová deu trovões e saraiva, e fogo corria sobre a terra do Egito, tal como nunca houve” (Ex. 9:22-24). “E disse Jeová a Moisés: Estende a tua mão sobre a terra do Egito, para que venham gafanhotos, e comam toda a erva da terra. Então estendeu Moisés a sua vara sobre a terra do Egito, e Jeová trouxe sobre a terra um vento oriental. E aconteceu que pela manhã, o vento oriental trouxe os gafanhotos” (Ex. 10:12-13).

Não é difícil perceber que o poder que trouxe todas as pragas sobre o Egito não era de Moisés, mas da vara. Não foi Moisés que enviou as pragas, mas a vara de Jeová operou-as todas. Sim, a vara era de Jeová. Quando Moisés, em obediência a Jeová, deixou a terra de Midiã para retornar ao Egito, lemos assim no texto: “E tomou Moisés sua mulher, e seus filhos, e os levou sobre um jumento, e tornou a terra do Egito. E Moisés tomou a vara de deus na sua mão” (Ex. 4:20). E Jeová tinha dito a Moisés: “Toma pois esta vara na tua mão, com a qual farás os sinais” (Ex. 4:17). A vara era de Jeová e não de Moisés, e era a vara que operava as pragas e os sinais, e não Moisés. Na rebelião de Core, Datã e Abirão, quando a terra se abriu e todos desceram vivos ao sepulcro, Moisés declarou: “Nisto conhecereis que Jeová me enviou a fazer todos estes feitos, que do meu coração não procedem” (Nm. 16:28). Há outras passagens que declaram ser de Jeová a vara: (Ex. 17:9; Nm. 20:8-9). O poder de Jeová não estava em Moisés, mas na vara. E foi a vara de Jeová que feriu duas vezes a rocha (Nm. 21:11). A rocha era uma figura de Jesus Cristo; o Apóstolo Paulo revelou essa verdade: “E beberam todos de uma mesma bebida  espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo” (I Co. 10:4). Cristo foi ferido duas vezes pela vara de Jeová. A primeira foi a desonra (Jo. 1:11; 7:20; 8:48-49; Mt. 12:24). Chamaram Jesus de Belzebu e endemoniado. A segunda vez foi na cruz quando o mataram (At. 2:36; 5:30). Não foram os romanos que mataram Jesus, mas os príncipes dos sacerdotes, que instigaram o povo. Paulo disse: “Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; a qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu, porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória” (I Co. 2:7-8).

Agora que sabemos quem é a Rocha que foi ferida duas vezes, e sabemos que a vara que a feriu é a vara de Jeová, e que o poder de Jeová está na vara, vamos decifrar quem é a vara para solucionar o mistério. Vamos relembrar o texto citado no início, quando Jeová incumbiu Moisés da libertação de Israel.“Jeová disse-lhe:  Que é isso na tua mão? E ele disse: Uma vara. E ele disse: Lança-a na terra. E ele a lançou na terra, e tornou-se em serpente; e Moisés fugia dela. Então disse Jeová a Moisés: Estende a tua mão, e pega-lhe pela cauda. E pegou-lhe pela cauda, e tornou-se em vara na sua mão” (Ex. 4:2-4). Satanás é o poder de Jeová, e Moisés libertou Israel do Egito com o poder de Satanás, isto é, da serpente, pois a vara é Satanás. Esta grande descoberta alivia o coração dos cristãos, pois Deus, o Pai, que é amor, e que quer salvar a todos os homens, não poderia ser autor de todas aquelas pragas e maldições. O que complica Jeová é o fato de estar escrito que a vara era de Jeová, isto é, Satanás não é adversário de Jeová, mas o poder de Jeová é seu grande instrumento (Nm. 20:8-9; Ex. 4:20-21; 4:17: Ex. 17:9).

            Agora podemos entender com clareza as palavras do profeta Amós: “E, se se ocultarem aos meus olhos no fundo do mar, ali darei ordem à serpente, e ela os morderá” (Am. 9:3).

            Há mais uma coisa que escandaliza o céu. É o desejo irreprimível que têm os cristãos de reinar sobre a terra com a vara de ferro, como Jeová falou no Salmo 2:8-9. E aspiram reinar com vara de ferro. Pois saibam que em Ap. 2:27; 12:5; 19:15, onde lemos que Cristo vai reinar com vara de ferro, o texto foi alterado. No original grego está escrito que Cristo apascentará como pastor. Não existe vara de ferro. Houve adulteração do texto. (Ler o Novo Testamento Interpretado Versículo Por Versículo, de Russel Norman Champlim). Reinar com vara de ferro, é reinar com o poder de Satanás.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta