(598) – O MEDIADOR

 

Moisés é o mediador do Velho Testamento: “A este Moisés, ao qual haviam negado, dizendo: Quem te constituiu príncipe e juiz? A este enviou Jeová como príncipe e libertador, pela mão do anjo que lhe apareceu no sarçal. Foi este que os conduziu para fora, fazendo prodígios e sinais na terra do Egito, no mar Vermelho e no deserto, por quarenta anos. Este é aquele Moisés que disse aos filhos de Israel: Jeová, vosso Deus, vos levantará dentre vossos irmãos um profeta como eu; a ele ouvireis. Este é o que esteve entre a congregação no deserto, com o anjo que lhe falava no monte Sinai, e com nossos pais, o qual recebeu as palavras de vida para no-las dar” (At.7:35-38). “Vós, que recebestes a lei por ordenação de anjos, e não a guardastes” (At.7:53). Paulo diz: “Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” (1 Tm.2:5). Jesus revelou um Deus, que é o Pai (Mt.6:9).

Moisés revelou Jeová. Paulo está negando Moisés como mediador, e Jeová como Deus. Se Paulo reconhecesse Moisés como mediador, haveria dois mediadores, e dois deuses. Paulo revela que Jeová não é o Pai, pois o Pai é o único Deus, e Jeová é anjo. Paulo nega também o Velho Testamento (At.21:21, 28). Paulo não reconhece o Velho Testamento, nem o velho concerto que Jeová fez com Israel.

Se Jesus é mediador de um melhor concerto, não é mediador do velho concerto de Jeová (Hb.8:6). Jesus não é mediador do Velho Testamento (Hb.9:5): “E por isso é mediador dum novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna” (Hb.9:15).

Se Jesus não é mediador do Velho Testamento, não é mediador nem da lei, nem dos profetas; nem do autor do Velho Testamento. Palavra de Paulo: “E não somos como Moisés, que punha um véu sobre a sua face, para que os filhos de Israel não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório. Mas os seus sentidos foram endurecidos; porque até hoje o mesmo véu está por se levantar na lição do Velho Testamento, o qual foi por Cristo abolido. Até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Mas, quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará. Ora, o Senhor é Espírito, e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. Mas todos nós, com cara descoberta, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória, na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2 Co.3:13-18).

“Pelo que, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; antes, rejeitamos as coisas que, por vergonha se ocultam; não andando com astúcia, nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto, nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. Porque não pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos servos por amor de Jesus. Pois Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo” (2 Co.4:1-6).

 

Autoria: PASTOR OLAVO SILVEIRA PEREIRA

One thought on “(598) – O MEDIADOR

  1. Verdade, até hoje o véu está posto. Mas é necessário conhecer os dois lados para escolhermos de qual lado ficar. Sendo o homem conhecedor do bem e do mal, certamente fico com a Verdadeira árvore da vida. O homem precisa comparar para poder escolher. Agora, o Novo Testamento vamos dizer assim, foi iniciado no lugar errado pois até a morte do Salvador os anjos continuam julgando os homens. Quem dividiu a história toda em Velho e Novo testamento, viu a diferença entre os dois reinos.
    Paz do Senhor

Deixe uma resposta