(006) – LUZ DO MUNDO

Luz é aquilo que produz claridade intensa e torna as coisas visíveis. A luz percorre 300.000 km por segundo. A distância entre a terra e o sol é de 149.670.000 km e leva oito minutos e meio para chegar à terra. É fantástico que o Sol, a quase 150 milhões de km distante da terra, a ilumine de forma tão fulgurante. Jesus disse:

“Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça em trevas” (Jo.12:46). É evidente que Jesus se refere à luz espiritual e não à física, por isso disse: “Quem crê em mim…” Assim, quando Jesus está presente na vida de uma pessoa ou grupo de pessoas, todos são iluminados, pois Jesus é luz, e declarou:

“A luz ainda está convosco por um pouco de tempo; andai enquanto tendes luz, para que as trevas vos não apanhem” (Jo.12:35).

Seria impossível alguém estar com Jesus e em trevas. Ninguém pode estar junto da luz sem ser iluminado. Uma estrela a 500 milhões de km brilha e cintila durante as noites eternamente.

Se uma pessoa andar numa noite sem luar, pode cair num buraco, pisar numa serpente, ou pode ser vitima de ladrões e homicidas.

Assim, também, a pessoa que está fora de Jesus Cristo, pode cair em abismos morais, ou pode ser picado pela serpente, isto é, Satanás. Mas felizmente Jesus é luz, e seu Pai também é luz, como disse o apóstolo Paulo:

“Aquele que tem, ele só a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver” (1 Tm.6:16).

E o apóstolo João disse: “Esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos; que Deus é luz e não há nele trevas nenhumas” (1 Jo.1:5).

João declara que foi Jesus quem lhe deu esta mensagem sobre Deus. Não pode haver trevas em Deus porque ele é luz. Concluímos que onde há trevas Deus não está, e Deus, o Pai não se mistura com algum tipo de trevas.

Ele habita na luz inacessível. Pois bem, Jesus, sendo a emanação da luz que é o Pai, sendo o raio luminoso procedente da luz eterna, transforma em luz tudo o que está ao seu redor, por isso disse:

“Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos os que estão em casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mt.5:14-16).

Que são as trevas? Ausência completa de luz. Trevas, espiritualmente falando, é o mal. “Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas” (Jo.3:20). Por esta palavra de Jesus descobrimos que ocultar-se nas trevas é evitar que as obras sejam reprovadas. Trevas é também o reino dos demônios, por isso diz Paulo:

“Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; o qual nos tirou dapotestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor” (Cl.1:12-13). Treva é o antro do diabo, pois antro é lugar de vicio e perdição. “Paulo, eu te livro deste povo, e te envio aos gentios, para lhes abrirdes os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás à Deus” (At.26:17-18). O reino de Satanás é tenebroso e podre. “A noite é passada, e o dia é chegado, rejeitemos pois as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedices, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja” (Rm.13:12-13). Trevas é tudo o que citamos e muito mais. Treva é o reino da besta, lugar de tormento e corrupção (Ap.16:10-11). Treva é pecado.

Pois bem, se treva é algo tão negro, maligno, perverso, corrupto e diabólico, porque Jeová se ocultava nas trevas? FEZ DAS TREVAS O SEU LUGAR OCULTO” (Sl.18:11). Jeová oculto atrás do mal, da corrupção, dos vícios, dos demônios e do reino de Satanás?

Jesus andou com seus discípulos e eles eram luz do mundo, e Jeová andou com seu povo e eles andavam em trevas? “O povo que andava em trevas” (Is.9:2; Sl.107:10-11). Mas Jeová estava no meio do seu povo.

“Não contaminareis a terra na qual vós habitareis, no meio da qual eu habitarei; POIS EU, JEOVÁ, HABITO NO MEIO DOS FILHOS DE Israel” (Nm.35:34). Se Jeová é luz, como pode a luz habitar num lugar onde não há luz? Como pode a luz não iluminar?

Quando Jeová deu a Lei, estava no meio das trevas. “E vós vos chegastes, e vos pusestes ao pé do monte; e o monte ardia em fogo até o meio dos céus e havia trevas, e nuvens e escuridão. Então Jeová vos falou do meio do fogo” (Dt.4:11-12).

“E o povo estava em pé de longe; Moisés, porém, se chegou às trevas onde Deus estava” (Ex.20:21).

É fantástico, Jesus e o Pai iluminam tudo ao seu redor, e Jeová enche de trevas o lugar por onde passa? Não podem ser a mesma pessoa. Jó faz uma declaração estarrecedora: “Sabei agora que Deus é que me transtornou, e com sua rede me cercou. E eis que clamo: Violência! Mas não sou ouvido; grito: Socorro! Mas não há justiça. O meu caminho ele entrincheirou, e não posso passar; E NAS MINHAS VEREDAS PÔS TREVAS” (Jó 19:6- 8).

Jeremias é outro que se queixa de Jeová dizendo: Eu sou homem que viu a aflição pela vara do seu furor. ELE ME LEVOU E ME FEZ ANDAR EM TREVAS E NÃO NA LUZ”- (Lm.3:1-2).

Jeová é o autor das trevas e do mal (Is.45:7). Jeová nunca propagou a luz. A lei que deu a seu povo, o fez andar em trevas, por isso Jesus teve de dar um mandamento novo, através de João. “Outra vez vos escrevo um mandamento novo, que é verdadeiro nele e em vós; porque vão passando as trevas, e já a verdadeira luz alumia” (1 Jo.2:8).

“Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; NÓS NÃO SOMOS DA NOITE NEM DAS TREVAS” (1 Ts.5:5).

Autoria Pastor Olavo S. Pereira

Deixe uma resposta