(452) – O DEUS DESTE MUNDO – II

DEUS DESTE MUNDO 2

 

Paulo, o apóstolo dos gentios, declara que este mundo tem um deus. Que deus será o deus deste mundo? Jesus declarou que este mundo o aborrece, porque as suas obras são más (Jo. 7:7). Declara também que este mundo é de baixo, e ele é de cima; e afirma que os judeus são deste mundo, e ele, Jesus, não é deste mundo (Jo. 8:23). João manda não amar este mundo, nem as coisas deste mundo, pois aquele que ama este mundo, o amor do Pai não está nele, pois as três coisas deste mundo: concupiscência da carne, concupiscência dos olhos, e a soberba da vida, são coisas deste mundo, e não procedem do Pai, mas do mundo (I Jo. 2:15-16).  São Tiago, declara que os cristãos que são amigos deste mundo são adúlteros, e se fazem inimigos de Deus (Tg. 4:4). “O diabo levou Jesus a um alto monte, e mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo. E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória, porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero; portanto se tu me adorares, tudo será teu. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te Satanás; porque está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus, e só a ele servirás” (Lc 4:5-8). Jesus não negou a declaração de Satanás, apenas expulsou-o. Parece que é o diabo o deus deste mundo. Mas o próprio Satanás, disse a Jesus que os reinos deste mundo lhe foram entregues, e é claro que quem entregou o mundo a Satã foi o deus deste mundo, pois o Deus Pai de Jesus Cristo jamais faria isso.

Jesus declarou: “Todas as coisas me foram entregues por meu Pai, e ninguém conhece quem é o Filho senão o Pai, nem quem é o Pai senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Lc. 10:22). Vejam a diferença. O Pai entregou todas as coisas não mão do Filho, e Satanás afirma que alguém lhe entregou todos os reinos deste mundo, e esse não é o Pai. E esse tal que entregou todos os reinos deste mundo a Satã, foi quem submeteu a criação a um regime de vaidade e servidão da corrupção (Rm. 8:20-21).Esse que submeteu a criação não é Satanás, pois é tido como deus, e Satã desde o início pecou e mentiu (I Jo. 3:8; Jo. 8:44) .

Deus, o Pai não tem ligações com este mundo, e o seu reino não é neste mundo. Os textos que provam isso são: II Tm. 4:18; I Pe. 1:3-4; Jo. 14:1-3. E Deus, o Pai, está completamente desligado deste mundo (I Tm. 6:16; Jo. 1:18).

Jesus foi enviado pelo Pai para salvar os condenados e cativos deste mundo (Jo. 3:16-17). E o preço pago ao deus deste mundo foi a vida do Filho de Deus Pai (I Pe. 1:18-19; I Co. 6:19-20). Jesus nos comprou, e nós que cremos, somos tirados das potestades das trevas (poderes demoníacos), e levados para o reino de Deus (Cl. 1:12-13). Paulo assim se refere a essas potestades das trevas: “Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência, entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também” (Ef. 2:2-3). Jesus só veio a este mundo para salvar pecadores (Gl. 1:4). Mas Jesus nada tem a ver com este mundo (Jo. 8:23; Jo. 17:13-16). O deus deste mundo é alguém que está muito ligado a ele e tem muito poder.

  1. Esse ser poderoso estabeleceu o seu reino neste mundo. Ele disse ao povo de Israel: “Vós me sereis um reino sacerdotal e um povo santo” (Ex. 19:6).
  2. Esse ser poderoso tem os seus filhos gerados pela carne neste mundo. Ele disse: “Israel é meu filho, meu primogênito” (Ex. 4:22). E disse ao povo: “Filhos sois de Jeová vosso deus” (Dt. 14:1). Os filhos de Jeová, não são nascidos do Espírito Santo. Este novo nascimento só surgiu quando Jesus encarnou (Jo. 3:3-6). Os nascidos da carne não são filhos de Deus Pai (Jo. 1:12-13).
  3. A herança de Jeová para seus filhos é neste mundo; a terra de Canaã, ou melhor, a Palestina, que foi prometida com juramento a Abraão e a sua descendência por possessão eterna (Gn. 17:8). E o próprio Abrão não creu em Jeová; pois, pela fé, creu na Jerusalém celestial (Hb. 11:8-10).
  4. A capital do reino de Jeová é a Jerusalém da Terra, que pertencia aos Jebuseus (II Sm. 5:6-7). Esta é a Jerusalém deste mundo, onde habita Jeová (Ed. 2:68; I Cr. 23:25;  Sl. 68:16; Sl. 132:13-14; Sl. 135:21). Era o sonho de Jeová (Ex. 15:17-18). Paulo declara que as duas Jerusaléns são duas heranças diferentes (Gl. 4:21-26; Gl. 4:30-31). Vemos que Abraão é o pai da fé porque escolheu a Jerusalém verdadeira e não a falsa (Gl. 3:6-9).
  5. Jeová mesmo declara que este mundo, e os homens deste mundo são seus (Sl. 24:1).
  6. Jeová reina também sobre as nações deste mundo (Sl. 47:7-8; Sl. 22:28; Sl. 96:10 Sl. 99:1).
  7. Jeová é quem elege os reis deste mundo, os bons e os maus. “Esta sentença é por ordem dos vigiadores, e esta ordem é por mandado dos santos, afim de que conheçam os viventes que o altíssimo tem domínio sobre os reinos dos homens, e os dá a quem quer, e até ao mais baixo dos homens constitui sobre eles” (Dn. 4:17). Jeová entregou todos os reinos sob o domínio de Nabucodonozor, rei da Babilônia, rei cruel e perverso, que destruiu Jerusalém, e queimou a fogo o templo onde Jeová habitava (Jr. 27:5-8). Judá foi levado cativo, e lá, a fome era tanta que as mulheres piedosas comiam os próprios filhos (Lm. 4:10).
  8. Não há como negar. O deus deste mundo, a quem Paulo se refere em II Co. 4:4 é Jeová, que tem tanto poder, que cega os cristãos, e assim, o adoram como sendo o deus verdadeiro.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

2 thoughts on “(452) – O DEUS DESTE MUNDO – II

    • Não,
      Os Gnósticos não acreditavam que Jesus tinha vindo em Carne, muitos nem acreditavam no Pai no Filho e no Espírito Santo.
      Não cremos na doutrina católica sobre a trindade porém cremos no trinitarismo, isto é: No Pai ( Como uma pessoa ” nada de energia cósmica “) No Filho ( Como uma pessoa Divina que deixou de Ser Deus para encarnar e na ressurreição se tornou Deus de novo ) e no Espírito Santo que procede do Pai e que também não é uma energia e sim uma Pessoa que se entristece, sente ciúme, ensina, consola e ajuda e que não é Jesus nem o Pai.

      Obviamente que quando vemos que Jeová não é o Pai muitas coisas passam a fazer sentido, e muitas coisas mudam. Porém o Pai é o Pai o filho é o Filho e o Espírito Santo é o Espírito Santo.

      Atenciosamente,
      Pr. Abner Pereira Dancuart.

Deixe uma resposta