(570) – MENTIRAS SAGRADAS 1

 

1.   Quando eu falo mentiras divinas, não me refiro ao Deus Pai revelado por Jesus Cristo, mas eu me refiro ao deus Jeová, revelado por Moisés. Abrão com sua mulher Sarai, mulher de deslumbrante beleza, foi peregrinar em Gerar, e disse a Sarai: “Fala que você é minha irmã, assim eles não me matarão por tua causa”. Abimeleque, rei de Gerar, viu Sarai, e mandou buscá-la para ser sua amante. Jeová, em sonhos, falou a Abimeleque, dizendo: “Se tocares na mulher de Abrão, morres, pois ela é mulher de profeta”. Abimeleque, apavorado, devolveu Sarai a Abrão, e disse: “Por que você não falou que ela era tua mulher?” (Gn.20:1-7). Uns anos antes, Abrão desceu ao Egito por causa de uma grande fome. Os egípcios viram a formosura de Sarai, e deram recado a Faraó, rei do Egito. Este, sabendo que ela era “irmã” de Abrão, tomou-a e ela foi sua amante por muito tempo. E de tal maneira Faraó ficou apaixonado, que encheu Abrão de presentes, pois teve ovelhas, e vacas, e jumentos, e servos, e servas, e camelos (Gn.12:10-16). No caso de Abimeleque, Jeová não concordou com a mentira, mas no caso de Faraó concordou e deixou Sarai ser contaminada. Se Jeová aprovou a mentira, é mentiroso também.

2.   Israel estava debaixo do jugo egípcio, mas se multiplicavam muito. O rei do Egito falou às parteiras, dizendo: “Quando nascerem meninas, deixai-as viver, mas se forem meninos matai-os. Mas as duas parteiras, cujos nomes eram PUÁ E SIFRÁ, temeram a deus, e deixaram os meninos viver. E os filhos de Israel mais se multiplicavam. Faraó chamou as parteiras e disse: Por que guardaste em vida dos meninos? As parteiras responderam: É que as mulheres hebréias são espertas, e quando nos chamam já tem dado à luz aos meninos. Jeová então fez bem às parteiras, e elas enriqueceram” (Ex.1:15-21). Quem apóia o mentiroso, é mentiroso também. Assim é Jeová!

3.   Depois de quarenta anos vagando pelos desertos, os filhos de Israel chegaram à terra de Canaã, em frente à cidade de Jericó. Moisés morreu, e Josué assumiu o governo, e mandou dois espias à terra de Jericó secretamente. Eles entraram na cidade até a casa de uma mulher prostituta de nome Raabe. A notícia chegou ao rei, que enviou soldados a casa de Raabe a buscar os espiões. Ela os escondeu no telhado e mentiu dizendo que eles saíram de madrugada. Os guardas se foram, e ela fez descer os espiões, e lhes disse: “Eu sei que Jeová vos deu esta terra, e que o pavor de vós caiu sobre nós, e de todos os moradores desta terra; como Jeová vosso deus secou as águas do mar Vermelho quando saíeis do Egito, e como destruístes aos dois reis dos amorreus, que estavam dalém do rio Jordão. Estamos desmaiados de pavor. Agora jurai-me por Jeová, pois lhes fiz o bem, que deixareis eu e a minha família com vida. E eles juraram. Então os espias disseram: Quando entrarmos na terra, amarra este fio vermelho na tua janela. Josué e seu exército destruíram Jericó, e Raabe foi salva com sua família” (Js.2:9-18). O livro de Hebreus diz que Raabe foi salva pela fé, mas ela confessou que foi de pavor (Hb.11:31). Mas ela não deixou de ser meretriz, e Jeová passou por cima da mentira. Para Jeová os fins justificam os meios.

4.   Os gibeonitas, vendo o que Josué fizera em Jericó e em Ai, disseram: Nós vamos ser destruídos também. Então usaram de astúcia. Escolheram um grupo, colocaram sacos velhos e rotos para os jumentos, e odres de vinho velhos e cheios de remendos; nos seus pés sapatos velhos e remendados, e vestidos velhos, sujos e rasgados; nos alforjes pão velho e bolorento, e se apresentaram a Josué dizendo: Nós somos de uma terra distante. Fazei concerto conosco. Os homens de Israel responderam: Como vocês poderiam habitar no meio de nós? Então disseram: Teus servos seremos, pois viemos de uma terra distante, pois ouvimos o que Jeová, vosso deus, fez no Egito. E Josué fez concerto com eles sem consultar a Jeová. Passados três dias deste juramento foi descoberta a mentira, mas o juramento foi em nome de Jeová. Josué então lhes disse: Porquanto nos enganastes, e nós juramos em nome de Jeová, por isso não podemos voltar atrás, vós sereis malditos, e para sempre serão rachadores da nossa lenha, e tiradores da nossa água. E assim foi.Jeová aprovou o concerto e o juramento feito com os gibeonitas, baseados numa mentira (Js.9:1-23).

 

Autoria: Pr. Olavo Silveira Pereira

2 thoughts on “(570) – MENTIRAS SAGRADAS 1

    • (Jeremias 4:10-13) Então disse eu: Ah, Senhor DEUS! Verdadeiramente enganaste grandemente a este povo e a Jerusalém, dizendo: Tereis paz; pois a espada penetra-lhe até à alma.
      Naquele tempo se dirá a este povo e a Jerusalém: Um vento seco das alturas do deserto veio ao caminho da filha do meu povo; não para padejar, nem para limpar;
      Mas um vento mais veemente virá da minha parte; agora também eu pronunciarei juízos contra eles.
      Eis que virá subindo como nuvens e os seus carros como a tormenta; os seus cavalos serão mais ligeiros do que as águias; ai de nós, que somos assolados!

      O Povo não teve Paz, aliás a tribulação do povo de Israel no cativeiro foi tão grande que Jeremias escreveu Lamentações.

      Atenciosamente,
      Pr. Abner Pereira Dancuart.

Deixe uma resposta