(175) – A IMAGEM DE DEUS – V

A IMAGEM DE DEUS – V

 

“E  disse deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou deus o homem à sua imagem; à imagem de deus o criou; macho e fêmea os criou” (Gn. 1:26-27). Este é o homem criado por Elohim. Este homem tinha duas naturezas: ANIMAL E INTELECTUAL.

A pergunta que se faz é a seguinte: O homem criado em Gn. 1:26-27 é de natureza celeste ou terrestre? Se é de natureza celeste é imagem e semelhança de Deus, mas se é de natureza terrestre não pode ser imagem e semelhança de Deus, pois o homem, para ser imagem e semelhança de Deus tem  de  ter características celestiais, ainda que em miniatura. Só Jesus Cristo teve as duas naturezas na encarnação. Se o homem tivesse as duas, seria igual a Jesus, mas não é.

Os animais criados em Gn. 1:20-21, lemos que são alma vivente, que no hebraico é NEFESH HAIÁ. O homem de Gn. 2:7 é também NEFESH HAIÁ. Esta é a natureza animal do homem. Mas em Gn. 2:7, o homem recebeu também NISHMAT HAIM, que o diferencia dos animais, e é traduzido por  “soprar mais vida”. Na Bíblia lemos FÔLEGO DA VIDA”. No livro de Jó lemos que esse fôlego da vida, ou soprar mais vida, está ligado à inteligência do homem; a parte racional. “Na verdade há um espírito no homem, e a inspiração do todo poderoso (El  Shaday) os faz entendidos.” O  Nishmat haim do  homem é sua parte racional, que o diferencia dos animais e Jó nos diz: “Quem não entende por todas estas coisas que a mão de Jeová fez isto? Que está na sua mão  a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda a carne humana?” (Jó 12:9-10). Ora, o espírito da carne é a inteligência do homem, e todos tem inteligência. O homem natural não tem o Espírito Santo, por isso Paulo declara: “Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus”(I Co. 2:11-12).

E Jó continua dizendo: “Eu, ouvi a repreensão que me envergonha, mas o espírito do meu entendimento responderá por mim” (Jó 20:3). Os homens são guiados pela própria inteligência e entendimento, que estão no cérebro, isto é, fazem parte da natureza animal do homem. Os animais são irracionais, e o homem é racional porque pensa e aprende. A própria Bíblia afirma que ao morrer o homem, com ele perece os pensamentos. “Sai-lhes o espírito, e eles tornam-se em sua terra; naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos” (Sl. 146:4).

Se a parte espiritual do homem natural é a parte intelectual, e a parte intelectual perece, pois está ligada a parte física, não há nada de celestial no homem natural, e assim não pode ser imagem e semelhança de Deus. O homem natural mata quando quer e não mata quando não quer. Rouba quando quer e não rouba quando não quer. Quando decide fazer o mal, o faz pela razão, e isso é o livre arbítrio. Não peca quando interessa não pecar, mas havendo interesse peca. Esse comportamento é próprio dos homens em geral. A prova disso é que os cristãos afirmam estar sujeitos ao pecado, afirmando que não há quem não peque  (Ec. 7:20). Paulo chama este tipo de homem por Velho Homem. O Velho Homem é o descendente de Adão e Eva. Todos são animais intelectuais segundo a Bíblia. Os antigos cristãos, chamados pais da Igreja, que viveram nos primeiros três séculos, afirmavam que o homem era hílico e psíquico. O hílico é o carnal e animal, e o psíquico é o racional, que consegue limitar os excessos quando convém.

O novo homem só vem a luz através de Cristo. “Assim, se alguém está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo” (II Co. 5:17). Se algum cristão deixa-se guiar pelo próprio entendimento, isto é, decide o que é pecado e o que não é, decide o que é certo e o que é errado, esse cristão é igualzinho ao velho homem vindo do primeiro Adão e nada tem de celestial.

Paulo afirma que o velho homem tem de ser crucificado com Cristo para desfazer o corpo de pecado(Rm. 6:6). O novo homem está espiritualmente assentado nos lugares celestiais em Jesus Cristo (Ef. 2:5-6). Como entender o novo homem assentado nos lugares celestiais? É o cristão, cujos interesses são os mesmos de Jesus Cristo, isto é, não perder tempo correndo atrás das coisas deste mundo, pois isso é o que fizeram sempre os homens velhos. O novo homem corre atrás dos tesouros celestiais (Mt. 6:19-24).

Quando esse novo homem não peca quando não convém, como faz o velho homem, é igual ao velho homem. O novo homem está acima do pecado como o sol está acima da terra, por isso Jesus o chama de luz do mundo (Mt. 5:14-16). Há cristãos que não pecam em público, mas pecam em particular. O novo homem não permite que o ladrão lhe roube a alma no oculto e às escondidas.

O novo homem recebe uma terceira natureza. É o homem espiritual por excelência. Esse homem espiritual não se mistura com a corrupção deste mundo porque já está ressuscitado espiritualmente.“Portanto, se já ressuscitaste com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à dextra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a vossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em Glória” (Cl. 3:1-4) . E continuando, Paulo diz: “Mas agora despojai-vos também de tudo; da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes. Não mintais uns aos outros,  pois que já vos despistes do velho homem com os seus feitos, e vos vestistes do novo, que se renova para conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou” (Cl. 3:8-10).

Se para ser imagem e semelhança de  Deus Pai, o homem tem de ser criado por Jesus  Cristo , recebendo uma natureza semelhante a de Cristo (Gl. 2:20;  Ef. 4:13; Rm. 8:29) , o primeiro Adão era imagem e semelhança, mas não de Jesus nem do Pai. Convém lembrar que Adão e Eva tinham concupiscência antes de pecar , pois desejaram o fruto maligno (Gn. 3:1-6).Paulo encerra o assunto com a seguinte explicação: “Assim está também escrito :O primeiro homem, Adão foi feito em alma vivente; o último Adão em espírito vivificante. Mas não é primeiro o espiritual, senão o animal; depois o espiritual . O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o senhor, é do céu . Qual o terreno , tais são também os terrenos; e qual o celestial, tais também os celestiais. E assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem  do celestial” (I Co. 15:45-49).

Por esta explicação de Paulo , o primeiro homem criado era imagem das coisas terrenas , e assim não podia ser a imagem de Deus . A imagem de Deus surgiu em Cristo Jesus .

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

 

Deixe uma resposta