(696) – O DESERTOR 1

Jeová se manifestou a Abrão quando ele morava em Harã: “Ora, Jeová disse a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome, e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. Assim, partiu Abrão, como Jeová lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos, quando saiu de Harã. E tomou Abrão a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e toda sua fazenda, que haviam adquirido, e as almas que lhe acresceram em Harã; e saíram para a terra de Canaã; e vieram à terra de Canaã. E passou Abrão por aquela terra até o lugar de Siquem, até o carvalho de Moré; e estavam, então, os cananeus na terra. E apareceu Jeová a Abrão, e disse: À tua semente darei esta terra. E edificou ali um altar a Jeová, que lhe aparecera” (Gn.12:1-7). Quando Abrão edificou um altar, ele estava confessando Jeová como Deus. Mas, houve uma fome na terra, e Abrão desceu ao Egito e disse à sua mulher Sarai: “Fala que você é minha irmã, para que eu me conserve vivo”. Faraó ouviu falar da beleza de Sarai e a tomou por mulher (Gn.12:10-15). Então Abrão pensou: ‘Jeová Deus permite que Sarai, minha mulher, seja amante de Faraó? Por que não a guardou? Fez tantas promessas para mim e primeira coisa que ele faz é tirar minha mulher que eu amo’. Abrão ficou no Egito e enriqueceu por causa dos favores de Faraó. Quando Abrão estava rico, Jeová feriu a Faraó com grandes pragas. Então Faraó devolveu Sarai a Abrão, e saíram do Egito.

Sabem quem é Faraó alegoricamente? “Fala e dize: Assim diz o Senhor Jeová: Eis-me contra ti, ó Faraó, rei do Egito, grande dragão, que pousas no meio dos teus rios, e que dizes: O meu rio é meu, e eu o fiz para mim” (Ez.29:3; Ap.12:9). Ao entregar Sarai a Faraó, Jeová pecou contra a sua própria lei: “Quando um homem tomar uma mulher e se casar com ela, então, será que, se não achar graça em seus olhos, por nela achar coisa feia, ele lhe fará escrito de repúdio, e lho dará na sua mão, e a despedirá da sua casa. Se ela, pois, saindo de sua casa, for se casar com outro homem, e se o último homem a aborrecer, e lhe fizer escrito de repúdio, e lho der na sua mão, e a despedir da sua casa ou se este último homem, que a tomou para si por mulher, vier a morrer, então o seu primeiro marido, que a despediu, não poderá tornar a tomá-la, para que seja sua mulher, depois que foi contaminada, pois é abominação perante Jeová; assim não farás pecar a terra que Jeová, teu Deus, te dá por herança” (Dt.24:1-4). Jeová cometeu dois grandes pecados. O primeiro foi contaminar Sarai e o segundo foi devolver a mulher contaminada a Abrão. Jeová cometeu abominação. Abrão estava escandalizado.

Jeová prometeu um filho a Abrão porque Sarai era estéril. Essa promessa está em Gn.16:2: “E disse Sarai a Abrão: eis que Jeová me tem impedido de gerar; entra, pois, à minha serva; porventura terei filhos dela. E ouviu Abrão a voz de Sarai”. E a serva teve um filho de Abrão, Ismael: “falou ainda Jeová: A Sarai, tua mulher, não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome. Porque eu a hei de abençoar, e te hei de dar a ti dela um filho; e a abençoarei, e será mãe de nações; reis de povos sairão dela. Então, caiu Abraão sobre o seu rosto, e riu-se, e disse no seu coração: A um homem de cem anos há de nascer um filho? E conceberá Sara na idade de noventa anos?” (Gn.17:15-17). Abraão zombou de Jeová, porque esperou a promessa por vinte anos. E Abraão creu em Jesus que também lhe fez uma promessa em Hur dos Caldeus, antes de habitar em Harã: “Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu sem saber para onde ia, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus” (Hb.11:8-10). A cidade de Jerusalém era dos jebuseus durante o êxodo, portanto, terrena. A Jerusalém celestial foi edificada por Deus. Abrão deixou de crer na promessa de Jeová, porque Jeová lhe oferecia a Jerusalém terrena e Abrão creu no evangelho. Saiu da lei de Jeová: “Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que, pela fé, nós recebamos a promessa do Espírito” (Gl.3:14).

4 thoughts on “(696) – O DESERTOR 1

  1. E ele disse: Homens, irmãos, e pais, ouvi. O Deus da glória apareceu a nosso pai Abraão, estando na mesopotâmia, antes de habitar em Harã,
    Atos 7:2

    Como Estevão ficou sabendo que Abraão recebeu um primeiro chamado antes de habitar em Harã.

    E disse-lhe: Sai da tua terra e dentre a tua parentela, e dirige-te à terra que eu te mostrar.
    Atos 7:3

    E foram os dias de Terá duzentos e cinco anos, e morreu Terá em Harã.
    Gênesis 11:32

    Então saiu da terra dos caldeus, e habitou em Harã. E dali, depois que seu pai faleceu, Deus o trouxe para esta terra em que habitais agora.
    Atos 7:4

    Por que o pai de Abraão acompanhou Abraão até Harã em vez de ter ficado em Ur dos Caldeus?

    • Sim inclusive Estevão foi morto por afirmar que Jeová era um anjo:

      (Atos 7:38) Este é o que esteve entre a congregação no deserto, com o anjo que lhe falava no monte Sinai, e com nossos pais, o qual recebeu as palavras de vida para no-las dar.
      (Atos 7:53-58) Vós, que recebestes a lei por ordenação dos anjos, e não a guardastes.
      E, ouvindo eles isto, enfureciam-se em seus corações, e rangiam os dentes contra ele.
      Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus;
      E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus.
      Mas eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele.
      E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo.

      Paulo também faz essa afirmação em:

      (Gálatas 3:19) Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro.

      E nós sabemos que quem estava no monte Sinai era Jeová, logo Jeová é um Anjo que se auto-denomina Deus todo poderoso:

      (Levítico 27:34) Estes são os mandamentos que o Senhor ordenou a Moisés, para os filhos de Israel, no monte Sinai.

      Que a paz de Cristo esteja com o irmão.

Deixe uma resposta