(504) – ÁRVORE MÁ – III

ÁRVORE   MÁ   3

Sou odiado por milhões de cristãos por evidenciar as ações perversas de Jeová descritas na Bíblia toda, mas há um personagem bíblico que pensa como eu. Este é Jó. Vejamos o que ele diz desse deus malvado. É preciso ressaltar que Jeová disse a Satanás sobre Jó: “Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a deus, e desviando-se do mal” (Jó 1:8). Satanás então tentou Jeová com mentiras caluniosas a respeito de Jó, e em lugar de repreender Satã e expulsá-lo de sua presença, Jeová disse: “Ele está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão” (Jó 1:12). Jó tinha sete filhos e três filhas, que Satanás matou. Jeová não amava os filhos de Jó? Depois de perder rebanhos, gado, ovelhas, jumentos, depois de ter suas propriedades e casas queimadas a fogo, os filhos assassinados pelos sabeus e as filhas tomadas como concubinas, Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a cabeça, e se lançou em terra e adorou; e disse: “Nu saí do ventre de minha mãe, nu para lá tornarei; Jeová deu e Jeová tirou; bendito seja o nome de Jeová” (Jó 1:13-21). Jó era fiel a Jeová, mas Jeová não era fiel a Jó. Jó respeitava Jeová, mas Jeová respeitava Satanás. Este, então tentou novamente a Jeová, que cedeu, permitindo que Satã tocasse o seu corpo, mas sem lhe tirar a vida. E Satã feriu a Jó de uma chaga maligna (Jó 2:6-9). Jó, fiel, sabia que todo o mal vinha de Jeová, pois Jeová o entregou nas mãos de Satã; então Jó falou, dizendo:

  1.      “Entrega-me deus ao perverso, e nas mãos dos ímpios me faz cair” (Jó 16:11).
  2.     “Quantas culpas e pecados tenho eu? Notifica-me a minha transgressão e o meu pecado. Por que escondes o teu rosto, e me tens por inimigo?” (Jó 13:23-24).
  3.      “Seria pois o homem mais justo do que deus? Seria pois o varão mais puro do que seu criador? Eis que nos seus servos não confia, e nos seus anjos encontra loucura” (Jó 4:17-18).
  4.      “Deus não revogará a sua ira; debaixo dele se encurvam os auxiliares soberbos. Quanto menos lhe poderei eu responder, ou escolher diante dele as minhas palavras! A ele, ainda que eu fosse justo, não responderia; antes ao meu juiz pediria misericórdia. Ainda que chamasse, e ele me respondesse, nem por isso creria que desse ouvidos à minha voz. Porque me quebranta com uma tempestade, e multiplica as minhas chagas sem causa. Nem me permite respirar, antes me farta de amarguras” (Jó 9:13-18).
  5.       “Porque se me exalto, tu me caças como um leão feroz, e de novo fazes maravilhas contra mim” (Jó 10:16).
  6.      “Direi a Jeová: Não me condenes; faze-me saber por que contendes comigo. Parece-te bem que me oprimas, que rejeites o trabalho das minhas mãos e resplandeças sobre o conselho dos ímpios?” (Jó 10:2-3). “Porque deus desatou a sua corda, e me oprimiu” (Jó 30:11).
  7.      “Sabei agora que Deus é que me transtornou, e com sua rede me cercou. Eis que clamo: Violência! mas não sou ouvido; grito: Socorro! mas não há justiça. O meu caminho ele entrincheirou, e não posso passar; e nas minhas veredas pôs trevas. Da minha honra me despojou, e tirou-me da cabeça a coroa. Quebra-me de todos os lados, e eu me vou; arranca a minha esperança, como a uma árvore. Fez inflamar contra mim a sua ira, e me considera como um de seus inimigos” (19:6-11).
  8.       “Se pequei, que te farei, ó guarda dos homens? Por que fizeste de mim um alvo para ti, para que a mim mesmo me seja pesado?” (Jó 7:20). “Descansado estava eu, porém ele me quebrantou; e pegou-me pelo pescoço, e me despedaçou; também me pôs por seu alvo. Cercam-me os seus frecheiros; atravessa-me os rins, e não me poupa, e o meu fel derrama pela terra” (Jó 16:12-13).

      9.     “Porque as flechas do Todo-poderoso estão em mim, e o seu ardente veneno o bebe o meu espírito; os terrores de Deus se armam contra mim” (Jó 6:4).

Para Jó, Jeová era árvore má, pois anda de mãos dadas com Satanás. Bem diz o provérbio: ‘Dize-me com quem andas, e dir-te-ei quem és’.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta