(658) – ACEPÇÃO DE PESSOAS 3

1)   “Pois Iahweh, vosso Deus, é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas” (Dt.10:17). Se Iahweh fosse o Deus Pai de Jesus, estaria fazendo acepção, porque deu a Israel uma herança: “E te darei a ti, e à tua semente depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão, e ser-lhes-ei o seu Deus” (Gn.17:8). Para a igreja, ele deu coisa melhor: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável, e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós” (1 Pd.1:3-4).

2)   Os do Velho Testamento eram julgados e mortos na hora do pecado: “E os filhos de Arão, Nadabe e Abiu, tomaram cada um o seu incensário, e puseram neles fogo, e puseram incenso sobre ele, e trouxeram fogo estranho perante a face de Iahweh, o que lhes não ordenara. Então, saiu fogo de diante de Iahweh, e os consumiu; e morreram perante Iahweh” (Lv.10:1-2). Para os do Novo Testamento: “tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dos mortos” (At.17:31).

3)   Os do Velho Testamento não conheceram o Espírito Santo do Pai: “E vos tomarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra. Então, espalharei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei. E vos darei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei o coração de pedra da vossa carne, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu espírito” (Ez.36:24-27). Para os do Novo Testamento o Espírito Santo é derramado na hora que crê: “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo” (At.2:38).

4)   Os do Velho Testamento tiveram o Espírito Santo como adversário: “Mas eles foram rebeldes, e contristaram o seu Espírito Santo; pelo que se lhes tornou em inimigo, e ele mesmo pelejou contra eles” (Is.63:10). No Novo Testamento o Espírito Santo é aliado: “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Rm.8:26).

5)   Os do Velho Testamento estavam todos debaixo de maldição: “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição” (Gl.3:10). Os do Novo Testamento estão livres da maldição de Iahweh: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós” (Gl.3:13).

6)   Os do Velho Testamento eram todos escravos: “Dizei-me vós, os que quereis estar debaixo da lei; não ouvis vós a lei? Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre. Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas o que era da livre, por promessa, o que se entende por alegoria; porque estes são os dois concertos; um, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar. Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos” (Gl.4:21-25). Os doNovo Testamento são todos livres porque está escrito: “Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós” (Gl.4:26).

7)   Os do Velho Testamento eram filhos de Iahweh: “Filhos sois de Iahweh vosso Deus” (Dt.14:1). No Novo Testamento, Deus só gerou um filho: “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, este o fez conhecer” (Jo.1:18).

Se Deus Pai e Iahweh fossem a mesma pessoa, estas passagens comparativas mostram que Deus seria incoerente e faz acepção de pessoas.

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta