(481) – OS DOIS PASTORES

OS  DOIS  PASTORES

No Velho Testamento Jeová era o pastor e o povo de Israel era o rebanho de ovelhas. O profeta Isaías diz: “Eis que o Senhor Jeová virá como o forte, e o seu braço dominará; eis que o seu galardão virá com ele, e o seu salário diante da sua face. Como pastor apascentará o seu rebanho; entre seus braços recolherá os cordeirinhos, e os levará no seu regaço; as que amamentam, ele guiará mansamente” (Is. 40:10-11).

No Novo Testamento, Jesus é o pastor, e a sua Igreja é o rebanho. Ele disse: “Eu sou o bom pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas ovelhas sou conhecido” (Jo. 10:14).

Parece que Jeová e Jesus são a mesma pessoa. Comparemos o modo de apascentar de cada um, para tirar as dúvidas e ter convicção no que cremos.

1. O pastor Jeová lançou terríveis maldições sobre suas ovelhas para destruí-las (Dt. 28:15-68).

O pastor Jesus nos resgatou das maldições, e nos deu a vida eterna (Gl. 3:13; Jo. 5:24).

2. Jeová, com indignação e com violência, reina sobre o seu rebanho (Ez. 20:33).

Jesus Cristo reina pelo amor. Ele disse: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros na medida que eu vos amei a vós” (Jo. 13:34).

3. O pastor Jeová impõe terrível jugo e servidão sobre o seu rebanho   (II Cr. 12:7-8).

O bom pastor, Jesus Cristo, liberta. Paulo declarou: “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão” (Gl. 5:1).

4. Jeová entregou as ovelhas para serem devoradas pelas nações. Vendeu por um nada o seu rebanho, e não aumentou sua riqueza com o preço delas (Sl. 44:11-12).

O verdadeiro pastor se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau segundo a vontade de Deus nosso Pai       (Gl. 1:4).

5. Jeová, como pastor, abandonou as suas ovelhas ao léu da sorte. Ele disse: “Eis que eu porei o prumo no meio do meu povo Israel; nunca mais passarei por ele” (Am. 7:8). E disse mais:“Chegou o fim sobre o meu povo Israel; daqui por diante nunca mais passarei por ele”        (Am. 8:1).

Jesus, o bom pastor, vai buscar a ovelha perdida onde ela estiver  (Lc. 15:4-7).

6. O pastor Jeová entrega o pecador para andar segundo os desejos do seu coração (Sl. 81:11-12).

Jesus dá a vida pelos pecadores: “Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm. 5:8; I Tm. 1:15).

7. O provérbio popular diz: Não se apanha moscas com vinagre, e sim com açúcar. Pois Jeová, o pastor, diz: “Eis que darei a comer alosna a este povo, e lhe darei a beber água de fel” (Jr. 9:15).

Jesus, o bom pastor, diz: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte dágua que salte para a vida eterna” (Jo. 4:14).

8. Jeová, o pastor do Velho Testamento, atira setas cheias de veneno mortal contra os seus servos mais chegados e íntimos. É o próprio Davi, vitima dessas setas, quem nos relata o fato: “Jeová, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor, porque as tuas flechas se cravaram em mim” (Sl. 38:1-2). E agora fala Jó, o homem mais reto, fiel, e sincero que havia no seu tempo. Ele diz:“Porque as flechas do Todo-poderoso estão em mim, e o seu ardente veneno o bebe o meu espírito” (Jó 6:4). Para fazer isso com Jó, é preciso não ter nem um resquício de caridade. Só Jeová seria capaz de tamanha crueldade só para agradar Satanás.

Jesus, o bom pastor, nos veste com uma armadura, e nos dá o escudo da fé, com o qual podemos apagar os dardos inflamados do maligno      (Ef. 6:16).

9. Jeová salvou o seu rebanho do Egito, não por amor às ovelhas, mas por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder (Sl. 106:8). Pura política!

Jesus, o bom pastor, deu a sua vida pelas ovelhas (Jo. 10:11). O bom pastor não buscou a sua glória(Jo. 8:50). A glória que recebeu do Pai, deu para suas ovelhas, pelo tanto que as ama (Jo. 17:22).

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta