(136) – OS IMUNDOS – I

         Os imundos-1

 

Pode uma criança recém-nascida ser imunda? Se é, essa imundície é congênita, isto é, nasceu com ela. Se nasceu com ela, só podem haver duas causas. Ou todas  as crianças nascem imundas; e neste caso nenhuma criança nasce pura; ou a imundície procede dos pais quando são imundos, e neste caso, a imundície é herança. Este segundo caso não tem sustentação bíblica, pois pela  Bíblia, todas as crianças nascem imundas segundo a lei de Jeová. “Fala aos filhos de Israel, dizendo: Se uma mulher conceber e tiver um filho varão, será imunda sete dias, assim como nos dias da separação da sua enfermidade será imunda” (Lv. 12:1). O texto é cristalino. Não  é a criança que fica imunda por causa da mãe, mas a mãe fica imunda por causa do filho. O mesmo texto deixa claro que durante a menstruação ela se torna imunda, logo, o mal não está na mulher, mas na menstruação, isto é nos ciclos  descartados, que são considerados enfermidades por Jeová. O texto de Jó 15:14 diz: “Que é o homem para que seja puro? E o que nasce de mulher para que fique justo?”. A explicação é que a mulher nasceu impura, e o filho nascerá impuro também. Em Levítico 12:1-4, Jeová revela que uma mulher, ao dar a luz um filho, fica trinta e três dias no sangue de sua purificação, depois de passadas sete dias imunda. Mas, se tiver uma fêmea, fica duas semanas imunda, e sessenta e seis dias no sangue da sua purificação.  Por que uma fêmea torna a mãe imunda o dobro do tempo? Porque nasceu imunda e vai dar à luz imundos.

Segundo o Velho Testamento todos nascem imundos. “Como, pois, seria justo o homem perante Deus, e como seria puro aquele que nasce de mulher? (Jó 25:4).

Para Jeová, o esperma é imundo (Lv. 15:16; 22:4), a ovulação da mulher é imunda (Lv. 15:19-25); a cópula é imunda (Lv. 15:18). O parto é imundo (Lv. 12:2,5); toda criança recém-nascida é imunda (Jó 15:14; 25:4); e os imundos contaminavam o tabernáculo de Jeová (Lv. 15:31-33). A imundícia cessava quando era feito um sacrifício para expiação do pecado (Lv. 12:6-8).

Como os povos gentílicos eram estranhos ao concerto de Jeová, eram todos imundos, por isso os israelitas não se misturavam com outras raças até hoje, pois são imundos para eles. A imundície do varão israelita  era tirada na circuncisão (Lv. 12:3; Is. 52:1). Como a fêmea não era circuncidada, era imunda o dobro do tempo.

Se o homem era santificado na circuncisão, e a mulher era pelos sacrifícios da lei, por que a semente da cópula e a ovulação da mulher eram imundos, e ambos ficavam imundos por elas? Porque tanto o homem como a mulher foram criados imundos. Adão e Eva já eram imundos antes da queda e jamais poderiam resistir a tentação. Têm de ser novamente criados por Jesus Cristo. “Quem está em Cristo nova  criatura é, as coisas velhas passaram, eis que tudo se fez novo” (II Co. 5:17). “Que  quanto ao trato passado, vos despojais do velho homem, que se corrompe pelas concupsciscências do engano; e vos renoveis no espírito do vosso sentido; e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade” (Ef. 4:22-4).

Passemos à obra e ao ministério de Jeová, o deus do Velho Testamento. Em primeiro lugar, é Jeová que fecha ou abre a madre da mulher para que tenha filhos na carne. E orou Abraão a Deus, e sarou Deus a Abimeleque, e a sua mulher, e as suas servas, de maneira que tiveram filhos; porque Jeová havia fechado totalmente todas as madres da casa de Abimeleque, por causa de Sara, mulher de Abraão” (Gn. 20:17-18).   Ler Gn. 25:21; 29:31; 30:32-24; Dt. 7:14; 30:9. É Jeová que promove a fecundidade carnal.“Não haverá alguma que aborte, nem estéril na tua terra” (Ex. 23:26).

É Jeová  que multiplica os filhos imundos (Sl. 107:41; Is. 9:3).

Jeová predestina imundos para reinar sobre a terra (I Cr. 28:4-5; Is. 65:9). Todos os filhos gerados carnalmente no ventre das mulheres são gerados por Jeová. “Além disto, tomaste a teus filhos e tuas filhas, por mim gerados, e os sacrificastes a eles. Acaso é pequena a tua prostituicão? E mataste a meus filhos” (Ez. 16:20-21; 23:37).

Jeová lançou uma maldição sobre o seu povo Israel, dizendo: “E comerás o fruto do seu ventre, a carne de teus filhos, que te der Jeová teu deus, no cerco e no aperto, com que teus inimigos te apertarão” (Dt. 28:53).Ler Lv. 26:29, Jr. 19:9, Ez. 51:8-11, II Rs.  6:24-31; Lm. 4:10.

Os filhos gerados no ventre carnal, e por isso imundos, são herança de Jeová (Sl. 127:3). Agora dá para entender porque Jeová se declara o deus de toda carne. “Eis que eu sou Jeová, o deus de toda a carne”  (Jr. 32:27).

Jeová não é somente  o deus de Israel, cujos filhos são santificados, pela circuncisão ou pelos sacrifícios do sacerdócio Levítico, mas ele próprio se declara o deus de todos os homens do mundo. “De Jeová é a terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam” (Sl. 24:1). “Quem não entende por todas estas coisas que a mão de Jeová fez isto.  Que está na sua mão a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda a carne humana? (Jó 12:9-10).

É preciso que todos creiam no poder santificador de Jesus Cristo, e o busquem e consagrem seus filhos a Jesus, para que os filhos deixem de ser imundos; e para que os espíritos imundos não tenham acesso a eles. Existe uma maldição que persegue filhos de pastores e missionários, que é o afastamento de igreja, para se envolverem com o mundo, prostituicão e drogas. Pela fé no sacrifício de Cristo na cruz, e pela oração, as crianças são libertadas da imundícia e das maldições de Jeová.

Há, entretanto, uma declaração do apóstolo Paulo a respeito dos filhos de Deus: “Não que a palavra de Deus haja faltado, porque nem todos os que são de Israel, são israelitas. Nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas; em Isaque será chamada a tua descendência. Isto é: Não são os filhos da carne que são filhos de Deus” (Rm. 9:6-8).  Não são filhos de Deus porque são imundos. E se são imundos, como eram filhos de Jeová?  “Viram os filhos de Deus, que as filhas dos homens eram formosas, e tomaram para si muitas mulheres” (Gn. 6:2). E sobre Israel Moisés declarou: “Filhos sois de Jeová vosso deus” (Dt. 14:1)“O que, vendo Jeová, os desprezou, provocando a ira contra seus filhos e filhas” (Dt .32:19). Agora fala o próprio Jeová: “Ouvi os céus e presta ouvidos, tu ó terra, porque fala Jeová: Criei filhos, e exaltei- os; mas eles prevaricaram contra mim” (Is. 1:2). Como fica? Jeová gerava filhos na carne, e chamava filhos os nascidos na carne, mas os filhos da carne não  são filhos do Deus pai de Jesus Cristo. São realmente duas famílias e dois pais, um temporal e outro eterno; um da terra e outro do céu, um mortal e outro imortal.

Jeová gera filhos imundos na carne pelo ventre da mãe carnal. O Pai gera filhos santos no ventre da mãe espiritual que é a igreja, pelo Espírito Santo.

 

Autoria: Pastor Olavo Silveira Pereira

Deixe uma resposta