(596) – DEUS É AMOR 1

 

1)     “Deus guarda a sua violência para os seus filhos, e aos ímpios dá pago, para que o conheçam” (Jó.21:19-20). O próprio Jeová disse a Satanás: “E disse Jeová a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem sincero e reto, temente a Deus, e desviando-se do mal” (Jó.1:8). Depois de muitos anos, Jó falou: “Sabei agora que Jeová é que me transtornou, e com sua rede me cercou. Eis que clamo: Violência! Mas não sou ouvido; grito: Socorro! Mas não há justiça” (Jó.19:6-7).

2)     Jeová endureceu o coração de Faraó para que não se convertesse: “E Moisés e Arão fizeram todas estas maravilhas diante de Faraó, mas Jeová endureceu o coração de Faraó, que não deixou ir os filhos de Israel da sua terra” (Ex.11:10). Jeová endurece o coração dos seus, para não perseverarem: “Por que, ó Jeová, nos fazes desviar dos teus caminhos? Por que endureces o nosso coração, para que te não temamos? Faze voltar, por amor dos teus servos, as tribos da tua herança” (Is.63:17).

3)     “Satisfazem-se as árvores de Jeová, os cedros do Líbano que ele plantou” (Sl.104:16). “Eis que a Assíria era um cedro no Líbano, de ramos formosos, de sombrosa ramagem e de alta estatura e o seu topo estava entre os ramos espessos” (Ez.31:3). Jeová planta árvores más e as lança no inferno. “Assim diz Jeová: No dia em que ele desceu ao inferno, fiz eu que houvesse luto; fiz cobrir o abismo por sua causa, e retive as suas correntes, e elas detiveram-se; e cobri o Líbano de preto por causa dele, e todas as árvores do campo por causa dele se desfaleceram” (Ez.31:15-16).

4)     Condena o que Satanás faz: “Tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno” (Ef.6:16). Foi Jeová que ensinou Satanás: “Se o homem não se converter, Jeová afiará a sua espada; já tem armado o seu arco, e está aparelhado; e já ele preparou as armas mortais, e porá em ação as suas setas inflamadas contra os perseguidores” (Sl.7:12-13).

5)     Jeová criou a serpente com seu veneno mortal: “Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que Jeová tinha feito” (Gn.3:1). A serpente era o instrumento de morte mais poderoso que Jeová tinha. O povo no deserto clamou por comida, porque estava torturado pela fome, e Jeová lhes mandou serpentes ardentes que morderam o povo; e morreu muito povo de Israel (Nm.21:4-9). Também Jó, injustamente entregue a Satanás, disse: “Porque as flechas do Todo-poderoso (El Shaday) estão em mim, e o seu ardente veneno o bebe o meu espírito” (Jó.6:4).

6)     Jeová condena a prostituição: “Vi as tuas abominações, e os teus adultérios, e os teus rinchos e a enormidade da tua prostituição sobre os outeiros no campo; ai de ti, Jerusalém! Não te purificarás? Até quando ainda?” (Jr.13:27). “E, quando a filha de um sacerdote se prostituir, profana a seu pai; com fogo será queimada” (Lv.21:9). “Portanto assim diz o Senhor: Sua mulher se prostituirá na cidade…” (Am.7:17). “Desposar-te-ás com uma mulher, porem outro homem dormirá com ela…” (Dt.28:30).

7)     “E aconteceu depois de muito destes dias, morrendo o rei do Egito, que os filhos de Israel suspiraram por causa da servidão, e clamaram; e o seu clamor subiu a Jeová por causa de sua servidão” (Ex.2:23). Jeová, misericordioso, salvou o povo de Israel da servidão do Egito: “Se acontecer que teu filho no tempo futuro te pergunte, dizendo: Que é isto? Dir-lhe-ás: Jeová nos tirou com mão forte do Egito, da casa da servidão” (Ex.13:14). Jeová levou Israel, pelo deserto, até a terra prometida. O povo cantava e dançava, pensando que era livre, mas Jeová lhes impôs uma servidão pior que a do Egito: “Vendo, pois, Jeová que se humilhavam, veio a palavra do Senhor a Semaías, dizendo: Humilharam-se, não os destruirei; antes em breve lhes darei lugar de escaparem, para que o meu furor não se derrame sobre Jerusalém, pelas mãos de Sisaque (Sisaque era rei do Egito). Porém serão seus servos, para que conheçam a diferença da minha servidão e da servidão dos reinos da terra” (2 Cr.12:7-8).

Mas na realidade, Deus, o Pai, é amor: “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” (1 Jo.4:7-8).

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo.3:16).

 

Autoria: PASTOR OLAVO SILVEIRA PEREIRA

Deixe uma resposta